Início » Internacional » Mais de 50 elefantes morrem de fome devido à seca no Zimbábue
MEIO AMBIENTE

Mais de 50 elefantes morrem de fome devido à seca no Zimbábue

País enfrenta um dos piores períodos de seca dos últimos anos, o que dificulta a busca dos animais por água e comida

Mais de 50 elefantes morrem de fome devido à seca no Zimbábue
Zimbábue conta com uma das maiores populações de elfantes de toda a África (Foto: Zimparks/Twitter)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Pelo menos 55 elefantes morreram de fome nos últimos dois meses no Zimbábue. As mortes foram registradas no Parque Nacional Hwange. O país enfrenta um dos piores períodos de seca dos últimos anos, o que dificulta a busca dos animais por água e comida.

A seca, somada à crise econômica do país, também tem levado problema à população. Devido a isso, o governo começou a comprar grãos no exterior, mas não deve suprir a demanda. Estima-se que mais da metade da população do Zimbábue deve ser atingida pela escassez de alimentos básicos para a sobrevivência no início de 2020.

A dificuldade em encontrar alimentos ainda faz com que os animais se afastem das dependências do parque, o que coloca a vida de pessoas em risco. De acordo com a porta-voz do parque, Tinashe Farawo, mais de 20 pessoas já foram mortas por animais apenas em 2019 devido a isso.

“O problema é real, a situação é terrível”, destacou a porta-voz, que também alertou para a superpopulação de elefantes no parque, que tem capacidade para 15 mil animais, mas lida com uma população de cerca de 53 mil atualmente, uma das maiores de toda a África.

A Zimparks, que administra os maiores parques e reservas do Zimbábue, tem tentado cavar poços para encontrar águas para os animais, mas tem enfrentados problemas devido à escassez de recursos.

O governo do Zimbábue tem analisado a possibilidade de caçar e exportar elefantes, até para aliviar a pressão no habitat dos animais e garantir dinheiro para a conservação dos parques. Botsuana, que também conta com uma grande população do animal, suspendeu a proibição de caça este ano, alegando que a medida reduziria o conflito entre humanos e animais e geraria verba para o país.

Leia também: O que levou o Zimbábue a uma escassez de alimentos?
Leia também: Três países tentam reverter a proibição da venda de marfim

Fontes:
BBC-Ao menos 55 elefantes morrem de fome em meio à seca no Zimbábue
The Guardian-More than 50 elephants starve to death in Zimbabwe drought

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *