Início » Vida » Meio Ambiente » Nível de CO2 na atmosfera em 2016 foi o mais alto em 800 mil anos
EFEITO ESTUFA

Nível de CO2 na atmosfera em 2016 foi o mais alto em 800 mil anos

Segundo relatório da Organização Meteorológica Mundial, concentração de CO2 na atmosfera foi de 145%, taxa maior que no período pré-industrial

Nível de CO2 na atmosfera em 2016 foi o mais alto em 800 mil anos
Foram despejados 403,3 ppm de CO2 na atmosfera em 2016 (Foto: Fernanda Carvalho/Fotos Públicas)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera atingiu nível recorde em 2016. A informação é de um relatório divulgado nesta segunda-feira, 30, pela Organização Meteorológica Mundial (OMM). Segundo a organização, 2016 teve o mais alto nível de concentração de CO2 na atmosfera em 800 mil anos.

O relatório aponta que em 2016, foram despejados 403,3 partes por milhão (ppm) de CO2 na atmosfera, contra 400 ppm registradas em 2015. O estudo ainda aponta que a taxa de crescimento no índice é 50% maior que a registrada há dez anos e que a atual concentração é de 145% mais alta que a do período pré-industrial (antes de 1750).

“A última vez que a Terra conheceu uma quantidade de CO2 comparável ocorreu há entre três e cinco milhões de anos: a temperatura era entre 2 e 3 graus Celsius maior e o nível do mar era dez ou 20 metros mais elevado que o nível atual”, informou a OMM em seu boletim sobre os gases que provocam efeito estufa.

De acordo com a OMM, a concentração recorde em 2016 foi registrada graças a uma combinação de fatores, que vão desde as atividades humanas até a forte presença do fenômeno climático “El Niño”. Com isso, a agência alerta para mudanças significativas nos sistemas climáticos, podendo levar a “graves interrupções ecológicas e econômicas”.

“Sem cortes rápidos nas emissões de CO2 e nas outras emissões de gases de efeito estufa, estaremos indo para aumentos de temperatura perigosos até o final deste século, muito acima do objetivo estabelecido pelo acordo de mudança climática de Paris. As futuras gerações herdarão um planeta muito mais inóspito”, disse em nota o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas”.

Assinado por 195 países, o Acordo de Paris tem como objetivo manter o aumento da temperatura global abaixo de 2ºC. Entretanto, o acordo vem sofrendo grande impacto após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar a saída do país do pacto.

Com a divulgação do relatório da OMM, a Organização das Nações Unidas espera colocar pressão sobre líderes mundiais para discutirem as diretrizes do Acordo de Paris em uma reunião em Bonn, na Alemanha, que será realizada em novembro.

Fontes:
G1-Nível de CO2 na atmosfera em 2016 foi o mais alto em 800 mil anos, diz relatório
O Globo-Planeta bate novo recorde de concentração de CO2 na atmosfera

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *