Início » Notícia » Os benefícios de um fim de semana de preguiça
SAÚDE

Os benefícios de um fim de semana de preguiça

Estudo sugere que ter um fim de semana de preguiça para compensar uma semana de poucas horas de sono pode trazer benefícios à saúde

Os benefícios de um fim de semana de preguiça
Segundo o estudo, o ideal é manter um padrão de sono entre 6 e 7 horas por noite (Foto: Pexels)

Um estudo publicado na Suécia apontou que ter um fim de semana de preguiça para compensar uma semana puxada e de poucas horas de sono traz benefícios à saúde.

Segundo o estudo, pessoas com menos de 65 anos que têm o hábito de dormir menos de cinco horas por noite têm riscos de morte elevados se comparadas com quem dorme seis ou sete horas por noite. A pesquisa foi publicada no Journal of Sleep Research.

Liderado por Torbjörn Åkerstedt – do Stress Research Institute (Instituto de Pesquisa de Estresse, em tradução livre), da Universidade de Estocolmo e do Instituto Karolinska, da Suécia – a pesquisa apontou que pessoas que dormem menos horas durante a semana podem compensar o tempo ficando um pouco a mais na cama durante os dias de folga. Dessa forma, elas podem manter o risco de morte dentro da normalidade, equipado ao de pessoas que dormem seis ou sete horas por noite.

O estudo se baseou em dados de mais de 38 mil adultos, coletados na Suécia em 1997. As pessoas analisadas foram acompanhadas por até 13 anos, usando os registros nacionais de óbito. De acordo com os pesquisadores, o foco da pesquisa foi na duração do sono durante a semana de trabalho, incluindo os dias de folga.

Para chegar ao resultado, os pesquisadores levaram em consideração fatores referentes ao estilo de vida dos participantes, como sexo, atividade física, massa corporal, tabagismo e duração do trabalho. Dessa forma, a pesquisa notou que adultos com menos de 65 anos, que dormem cinco ou menos horas todas as noites, têm um risco de morte 65% maior do que pessoas que dormem seis ou sete horas por noite.

Por outro lado, os pesquisadores também notaram que, quando as pessoas que dormem menos durante a semana conseguem passar um tempo a mais na cama nos finais de semana e dias de folga, dormindo mais de oito horas, o risco de morte se mantém dentro da normalidade.

Dormir demais também é prejudicial

No entanto, dormir demais também não é bom. As pessoas que dormem oito horas ou mais por noite, demonstraram um risco de morte 25% maior do que aquelas que permaneciam na cama durante seis ou sete horas.

Isso porque, segundo Åkerstedt, é possível que poucas horas de sono tenham um efeito negativo sobre o corpo, enquanto um sono superior a oito horas por noite pode gerar problemas de saúde.

Resultado por faixa etária

As descobertas do estudo não envolvem pessoas com mais de 65 anos de idade, pois os padrões de sono e as taxas de mortalidade não se enquadravam para essa faixa etária. As pessoas mais velhas demonstraram dormir durante menos tempo durante a semana. Além disso, menos reclamações foram registradas relativas ao cansaço ao acordar por pessoas mais velhas.

 

Leia também: Dormir demais pode ser arriscado
Leia também: Sete dicas para melhorar a qualidade do sono

Fontes:
The Guardian-Weekend lie-ins could help you avoid an early death, study says

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *