Início » Vida » Comportamento » Poligamia: causas, conseqüências e curiosidades
Tendências e Debates

Poligamia: causas, conseqüências e curiosidades

No islamismo, a poligamia é permitida, já no catolicismo, ela é equiparada ao adultério

No último dia 21, o jornal inglês “The Guardian” noticiou que um morador de Utah, nos Estados Unidos, estava sendo julgado e poderia ser condenado à prisão por cumplicidade no estupro de uma menina de 14 anos. O suposto crime não teria recebido grande destaque, não fosse o fato de o acusado, Warren Jeffs, ser profeta de uma comunidade religiosa e poligâmica da região de Hilldale – localizada entre Utah e o Arizona – baseada na “Fundamentalist Church of Jesus Christ of Latter Day Saints (FLDS)”, ou “Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”. A igreja é uma dissidência dos mórmons, que se formou há mais de cem anos e, segundo reportagem da revista Economist, provavelmente tem em torno de 10 mil membros.

Essa é a religião dominante em Utah. Nos anos de 1830, o fundador da Igreja dos mórmons, Joseph Smith, falou pela primeira vez em casamento múltiplo com finalidade celestial. A poligamia foi, mais tarde, abolida entre os mórmons, no entanto mantém-se até hoje entre os adeptos da FLDS. A menina que Jeffs teria ajudado a estuprar contou aos promotores do caso que foi obrigada a selar um “casamento espiritual” com seu primo, contra a sua vontade, e que se não obedecesse à ordem de “procriar” estaria condenada a viver uma “maldição eterna”.

Segundo dados revelados no ano passado pelas promotorias públicas de Utah e do Arizona, existem cerca de 40 mil pessoas vivendo em situação familiar de poligamia nos Estados Unidos. No entanto, apesar de o caso de Jeffs ter trazido à tona a relação entre religião e poligamia numa determinada região norte-americana, o casamento múltiplo é uma prática que pode ou não estar associada a questões religiosas.

No islamismo, a poligamia é permitida. O homem pode se casar com até quatro mulheres, com a condição de que dê atenção igual a cada uma delas. Um site especializado em esclarecer dúvidas sobre o islamismo explica que os muçulmanos consideram mais honesto ser casado com várias esposas do que ter amantes, e que é da natureza do homem ser poligâmico e da mulher ser monogâmica. O site lembra, no entanto, que o Islã não permite o contato sexual antes do casamento e proíbe também o sexo extraconjugal.

Na Turquia, a poligamia é contra a lei: não se pode casar com mais de uma pessoa no cartório. Numa cerimônia religiosa, no entanto, o casamento múltiplo é permitido. Em dezembro de 2004, matéria da BBC descreveu a poligamia como uma prática conservadora, e afirmou a entrada da Turquia na União Europeia estava sendo condicionada a vários fatores, dentre eles a maneira como o país trata suas mulheres. “A região é conhecida por suas tradições conservadoras, dentre elas a poligamia”, dizia a reportagem.

A igreja católica se opõe à poligamia porque a considera um pecado, já que vai contra o sacramento do matrimônio. No catolicismo a poligamia é equiparada ao adultério, e é tida como uma prática que entra em contradição “com a igual dignidade do homem e da mulher e com a unicidade e exclusividade do amor conjugal; a rejeição da fecundidade, que priva a vida conjugal do dom dos filhos; e o divórcio, que se opõe à indissolubilidade”, conforme explica este site.

A poligamia na África

Em outros lugares do mundo, a poligamia existe sem estar necessariamente relacionada a questões religiosas. Em sociedades mais tradicionais da África Subsaariana, por exemplo, a prática é comum – segundo o relatório Social and ethical aspects of assisted conception in anglophone sub- Saharan Africa, da Organização Mundial de Saúde . O estudo da OMS afirma que, mais do que ser aceita, a poligamia é até mesmo incentivada entre os homens nesses lugares. E, em muitas regiões africanas, a religião predominante é o islamismo – o que promove uma soma de questões culturais e religiosas, fortalecendo ainda mais a aceitação da prática.

Um dos fatores que serve como incentivo à poligamia na África é a valorização enorme da maternidade nesse continente. “Crianças são tão valorizadas na África que a procriação é considerada a maior razão para o casamento e a principal causa, se não a justificativa, para a poligamia e outras formas de casamento que poderiam ser consideradas mais ou menos estranhas pela perspectiva de outras culturas”, diz um outro relatório da OMS para a África, intitulado “ART and African sociocultural practices: worldview, belief and value systems with particular reference to francophone África”. Essa atenção dada à maternidade na África chega a ser incoerente com outras ocorrências observadas no continente. Por exemplo, a prática da mutilação genital costuma causar sérios danos à saúde sexual das mulheres, dificultando as relações sexuais, o parto, ou até mesmo tornando-as estéreis. Além disso, a mortalidade infantil é altíssima no continente, que apresenta também elevadas estatísticas de crianças que se tornaram órfãs devido ao fato de seus pais serem vítimas da Aids.

A OMS aponta, ainda, conseqüências nada positivas da poligamia na África. Cria-se uma competição entre as diversas esposas, que lutam por direitos relacionados à gravidez, ao parto e à maternidade, e são submetidas à pressão de dar à luz herdeiros do sexo masculino – já que estão inseridas numa sociedade patriarcal. Um outro fator associado à prática da poligamia é o crescimento do número de filhos por pai, e da média de tamanho das famílias.

Além disso, o fato de os homens terem várias mulheres na África é apontado em certas pesquisas como um dos fatores que contribuem para a disseminação do vírus da Aids no continente, cujos países já são os que mais concentram soropositivos em todo o planeta – a previsão é de que haja seis milhões de contaminados em toda a África até 2010, segundo a ONG YFC, que tem vários programas concentrados em resolver questões exclusivamente na África.

É fato que, mesmo com a possibilidade de ter várias esposas, os homens não deixam de ter relações extraconjugais – o que até contraria as intenções que o islamismo afirma ter ao permitir a poligamia – e há muita desinformação a respeito do uso de preservativos, somada à relutância em utilizá-los, mesmo quando se sabe da sua importância. Segundo estatísticas fornecidas pela YFC, no ano de 2000, 45% dos jovens africanos tornaram-se sexualmente ativos entre os 16 e os 18 anos, quase 80% deles eram solteiros e 25% afirmaram que sua primeira experiência sexual foi involuntária. Leia mais aqui.

Poliandria: uma mulher, vários maridos

No dia 16 de novembro de 2004, foi ao ar no Jornal da Globo uma reportagem sobre as famílias poliândricas que vivem isoladas nas montanha do Himalaia, no norte da Índia, quase fronteira com o Tibet ( veja aqui o vídeo da reportagem). A poliandria consiste no casamento de uma mulher com vários homens – um tipo de família raro no mundo atual.

Tanto as mulheres mostradas na matéria quanto seus maridos eram felizes com suas famílias enormes. Os entrevistados contaram quais as vantagens de vários homens, geralmente irmãos, se casarem com uma mesma mulher: por exemplo, garantir a segurança da família, já que acabam formando uma grande comunidade, morando e criando filhos juntos; assegurar maiores chances de se conseguir trabalho, alimentos e moradia – quando irmãos decidem casar-se com mulheres diferentes, precisam deslocar-se para alcançar essas condições de vida.

Enquanto uma entrevistada de 17 anos revelou que preferiria ter apenas um marido e formar com ele uma família mais convencional, um homem idoso que deu seu depoimento achou que isso que a menina desejava era puro romantismo juvenil, enfatizando todas as boas razões para se ter uma família poligâmica, mais especificamente poliândrica, no caso.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

71 Opiniões

  1. juliano disse:

    O homem continua vivendo a poligamia em todos os países, a diferença é q onde a cultura lhe permite assumir mais de uma esposa, ele assume, e onde a cultura lhe proíbe, ele assume uma e tem outras amantes, continua polígamo!

  2. Luís Domingos disse:

    para mim,a poligamia tem alguns pontos muito importante na vida humana que posso até chamar de VANTAGENS DA POLIGAMIA, descando:

    1- Incentiva a comunicação
    Se você e seu parceiro desejam um relacionamento não monogâmico, é preciso que estejam totalmente preparados para diálogos abertos a todo momento. Segredos e mentiras são para traidores.

    2. Faz apreciar o parceiro pelo que é
    Quando seu parceiro permite que você experimente outras pessoas na cama, pode ajudá-lo a parar de desejar aquilo que não tem e começar a apreciar o que tem.

    3. Permite trazer novas experiências para a cama
    A abertura do relacionamento significa que você pode compartilhar algumas das suas novas experiências, o que, em um cenário ideal, só irá inspirar mais os relacionamentos.

    4. Obriga a se concentrar nos desejos individuais
    Independentemente do tipo de relacionamento em que você está, cuidar de si mesmo é fundamental, mas um envolvimento aberto realmente obriga a pessoa a se perguntar coisas difíceis sobre o que precisa para estar satisfeita sexualmente e emocionalmente.

    5- Diminui frustração sexual
    Limitar a uma pessoa todas as suas necessidades sexuais pode esbarrar em horários que não se encaixam, momentos de baixa libido do outro. Viver relacionamentos não monogâmicos pode alavancar o desejo sexual e fazer com que desfrute mais do sexo.
    (com informações do site Terra)

  3. Fernanda disse:

    A meu ver, a poligamia é um desvio de comportamento que eu não tolero.
    Sou TOTALMENTE CONTRA a poligamia, acho um retrocesso, andar para trás e a humanidade precisa caminhar para frente, pois quem anda para trás é carangueijo. Sinto-me envergonhada em pertencer a espécie humana ao saber que nos dias de hoje ainda existe gente que defende a poligamia.
    Que vergonha!!!

  4. claudio disse:

    A poligamia não e pecado na minha visão cristã.
    O cristianismo foi dominado pela cultura romana por isso a proibicao. O cristianismo e uma crença de origem judaica. O deus judeu pai de Jesus Cristo não proíbe a poligamia.

  5. Giovam disse:

    De fato há, por trás da ilegalidade da poligamia, uma enorme hipocrisia; costumamos acreditar q nos países de cunho cristão, a poligamia seja proibida por ser contra a suposta vontade de Deus…lorota, e das boas; se assim fosse, por qual motivo os países cujo religião dominante é o cristianismo, teriam legalizado o divórcio? Por qual motivo teriam legalizado o casamento homossexual? Tanto o divórcio como a relação homossexual (ainda mais o casamento então) foram legalizados e a poligamia não??? Por qual motivo esses países aceitariam ferir os preceitos religiosos em alguns casos, mas não no caso da poligamia? Simples, por interesses comerciais; imaginamos uma empresa privada ou um ente público, q devam pagar plano de saúde, auxílios p isso e aquilo, como ficariam se tivessem q arcar com as consequências advindas da poligamia? Teriam q pagar quantos auxílios p esposas? Quantos p os tantos filhos q poderiam ser gerados em um casamento poligâmico? Essa é a farsa dos países de religião cristã, escondem-se atrás dos preceitos religiosos quando é conveniente aos interesses comerciais e financeiros, mas vivem na maior transgressão religiosa quanto ao resto; odeio essa hipocrisia e odeio o cristianismo exatamente por ter desnaturado a humanidade, o ser humano é polígamo por natureza, mas parece q prefere vivem acreditando numa mentira religiosa e na maior escravidão mental e moral do q lutar pelos seus direitos; se a poligamia fosse exigida pela população, assim como foram exigidos outros direitos, seria possível mudar a situação, mas não há luta p isso pq a maioria vive se sujeitando à religião por medo de ser pecador…kkkk…tenho pena da sociedade, escrava de ideologias religiosas antiquadas e obsoletas, talvez ninguém percebeu, mas vivemos ainda na idade das trevas…

  6. Rafael Mendonça disse:

    Sou apaixonado por duas mulheres ha mais de 1 ano, nunca enganei de nenhuma delas a relação com a outra, hoje ambas aceitam e são muito amigas, se apoiam e planejam um futuro matrimonial. Eu creio no sucesso do matrimônio poligâmico quando se pode contar com 3 ou mais forças em um propósito único em vez de apenas dois. Eu vu lutar por esta relação até o fim, não é a política que dita as regras, somos nós que devemos levantar nossas bandeiras e brigar por nossos direitos.

  7. Constantino santana disse:

    Aqui em moçambique nao é contra lei, desde que tenha posses pra sustentar quantas mulheres quiser

  8. Yelko Medeiros disse:

    Sou casado com 3 mulheres, e de fato não é fácil. A sociedade brasileira não aceita ou entende. Mas o importante é que somos felizes.

  9. João criss disse:

    POR. MIM. E UM GRAND ERRO E PECADO GRAND A BÍBLIA NÃO PERMITE

  10. Francisco da Costa disse:

    A Palavra liberdade no sentido unico, expressa tudo .
    Quem se sente feliz sendo mantendo varias relaçoes e de de sua conta.

  11. Flávio Lima disse:

    Uma coisa q deve ser pensado no Brasil é q se a religião valoriza e não aceita em hipotese alguma a bigamia ou poliandria, do outro lado tem mais mulheres aki no Brasil do q homens, então por causa da religião haverá mulheres q terão q ficar solteiras se não tem culpa delas serem maioria? como tbm existe outros lugares do mundo em q homens são maioria, como fica isto?

  12. gil disse:

    Eu me relaciono com três mulheres, duas há cinco anos e uma há dois anos. Depois de um tempo vejo que é possível manter cada uma delas sem problemas. Vejo com naturalidade manter várias relações ao mesmo tempo, porque é um instinto natural. Assim você pode manter um vínculo afetivo e estável com todas.

  13. Washington disse:

    Eu não vejo razão para o governo interferir na vida afetiva das pessoas. Se a pessoa quer se casar com uma ou várias, só diz respeito aos envolvidos. Temos capacidade de amar várias pessoas ao mesmo tempo, e com ou sem aprovação legal, não se pode reprimir sentimento.
    Não se trata de sexo, mas de amor, ou seja, dedicação, cuidar, estar junto, querer o bem…

  14. Rafael disse:

    A justificativa para um homem ter mais que uma mulher é sagrada e verdadeira! Muitos podem pensar que é apenas uma desejo ou volúpia sexual, ou alguma coisa feia etc… Na verdade um homem aturar uma mulher já o santifica , porque mulher exige uma paciência divina!!! Então se o homem deseja ser realmente um santo , um homem purificado, deve ter sempre pelos menos 5 mulheres. pois assim ele será um verdadeiro herói, um profeta , uma beato , qualquer coisa assim . A vantagem é que poderá em vista deste grande sacrifício poder ter prazer com mais de uma mulher na cama, que perto de tantas confusões que as mulheres causam , é quase desvantagem !!! Amém !

  15. Viviane Rodegheri disse:

    É incrível como observei que,em nenhum dos comentários abaixo,haviam citações sobre o amor.De um forma geral,mesmo que complexa sob alguns ângulos,o amor é capaz de se estabelecer em diversas relações sociais,não só nas matrimoniais ou conjugais.O amor pode ser expresso através da arte,da natureza,das características de nossas relações com familiares,amigos,etc…o que faz do amor fascinante é o fato de toda a hipocrisia e egocentrismo humanos serem incapazes de controlá-lo.Sendo assim,não vejo porque não estruturar relações poligâmicas e poliandricas na sociedade atual,mesmo que desafiem valores éticos estáveis e conceitos religiosos.O desafio está em abrir a mente das pessoas,de fazê-las enxergar um mundo onde o respeito seria a base central do sistema político regente.O mais difícil de discernir é que as mudanças são necessárias para que alcancemos a evolução e,conforme as necessidades,elas se tornam ainda mais evidentes.Aprender a expandir o amor(ou até mesmo a ausência dele,se ambos os lados da relação desejam fazê-lo apenas por diversão)é uma arte e jamais deveria ser combatido ou não.Sou mulher,e eu sei que nos tempos atuais isso faz de meu fardo mais pesado.Sou menor de 18 anos,o que contribui ainda mais para minha condenação.Mas não ficarei de braços cruzados diante de uma questão que eu abraço e almejo como regularizada na sociedade.Muitas pessoas,mulheres e homens,querem caminhar sem serem julgados,inferiorizados ou deteriorados,expondo sua opção sexual ,seja ela na quantidade de elementos componentes ou no gênero que tais obtêm.Tal como vi alguém lá embaixo citar,todo preconceito é burro,por exercer o papel de um muro na visão dos integrantes da sociedade,e bloquear uma visão aberta que beneficie as vontades alheias e particulares integralmente.Não só em nome do amor,mas em nome da arte,da música,do sexo e da liberdade,principalmente:a poligamia deve ser adotada como sistema padrão-aliás,pelo simples fato de ,na própria poligamia,haver a vantagem de uma relação monogâmica possuir possibilidade de ocorrer-o que não ocorre ao contrário,diante das características predominantemente cristãs inseridas no sistema em vigor.Aprender é sinônimo a pensar diferente,portanto esquivemo-nos de nossos antigos valores…e abramos a cabeça!

  16. antonio miguel disse:

    a poliandria na Africa particularmente em mocambique e um caso isolando. Abundando assim simplesmente a poligamia. Apesar de mocambique nao oficialmente aderir a poligamia, e mais despersonalizante, perca de valores sociais, ver-se uma mulher com mais de um homem do o inverso.
    pode-se para nos um TPC (trabalho para casa) por depois podemos falar quais sao as origens e vantagens dessa pratica.
    um grande abraco para quem for isto.
    Mocambique – Quelimane – distrito de Nicoadala

  17. EDIO disse:

    poligamia,poliandria,casamento homosexual, etc, vão contra as convenções já estabelecidas, seja por critério religioso ou legal. porém, acredito que a palavra liberdade alcança nações e individuos, devemos viver conforme sejamos felizes, e respeitar a opinião individual, ou seja, haja poligamia, poliandria, casamento homo ou heterosexual, contando que todas as partes envolvidas diretamente estejam em acordo, ocorre a liberdade de fato como deve ser. viver conforme nossos próprios conceitos, sem ser preconceituosos com formas livres de ser feliz diferente da própria opinião.

  18. ednice henriques disse:

    olá gostei imenso da vossa e gostaria sempre que poder obter mais novidades.

  19. Victor disse:

    A vantagem de casar com duas ou mais irmãs é economizar sogra!

  20. Basílio disse:

    Não se esqueça, o fato de ter pessoas para mandar ,nao significa que vc nasceu para ser “manipulada” voce é feliz com seu conjuge? se a resposta for (sim) podemos crer em um fruto maior que só Deus pode nos dar a “família”.se vc gosta das aventuras extraconjugal nao te condeno quem sou eu para isso? amigavelmente te pesso analise se e realmente isso que vc sempre sonhou para sua vida. Porque é de bons momentos que se vive a felicidade e o nosso objetivo e ser feliz,e o unico lugar que se encontra a felicidade e no seio de uma família e a família so se controi com confiança e amor.

  21. Maria Baptista disse:

    Existem comentários que devem ser ponderados e feitos por pessoas com conhecimento na matéria. Não é de todo aceitável que Luça Silva, por exemplo, se dê ao luxo de minimizar os africanos, com afirmações do género, “tirar sangue para os africanos é como se seu corpo perdesse força” ou “campanhas para o uso do preservativo na Africa … elaboradas com base nos valores ocidentais, o que dificulta a compreensão dos Africanos”. Meus amigos, aqui em África também tem gente que entende das coisas e, há questões ligadas à saúde, desenvolvidas na África do Sul, por exemplo, que têm sido ensinadas a europeus e americanos que para o efeito se deslocam à África. Este não é um continente da ficção dos cinemas, onde o Tarzan se desloca pendurado em árvores, pois penso, pela características fenotípicas, que ou ele é da parte branca de África ou é um turista de outro continente. Aprendam a ajudar sem ter que desrespeitar!!!!!! Deus vos abençoe

  22. josuel disse:

    A poligamia em qualquer lugar do UNIVERSO é contra a lei de DEUS PECADO…….

  23. josuel disse:

    Onde tem tanta mulher assim para cada homem aqui no BRAZIL nâo sobra nem OSSO….

  24. Olga Ferreira disse:

    Acredito que não devemos interferir em questões culturais e religiosas dos povos, a não ser quando se está em risco a integridade moral e física das pessoas.
    Todos nós sempre iremos divergir sobre diversos assuntos, porém o respeito mútuo e a vida devem ser preservados.
    Olga Ferreira

  25. Luça Silva disse:

    Considero a matéria sobre a poligamia na Africa colocada como uma das causas de disseminação da AIDS, precipitada já que as causas reais da disseminação está ligada a cultura africana que é toda voltada para os valores relacionados a natureza, a família, a ancestralidade. O uso da camisinha na relação sexual contraria eses valores, além disso, existe uma resistência ao teste de HIV, pois tirar sangue para os africanos é como se seu corpo perdesse força. As campanhas para o uso do preservativo na Africa não considera essa diferença cultural, e são eleboradas com base nos valores ocidentais, o que dificulta a compreensão dos Africanos.

  26. Helder Novo disse:

    Poligamia no meu ponto de vista tem a ver com a insegurança da pessoa que a pratica. Até 2004 não existia poliandria. Porque a poligamia sempre foi defendida pelos homens que diziam que poligamia era natural do macho enquanto que a mulher tinha sempre tendencia monogama(o que é mentira… claro). Tanto o homem como a mulher tem os mesmos gostos… só com educações diferentes. Alem disso até 2004 antes da poliandria a poligamia(claro) era unilateral sempre um homem com várias mulheres e nunca ao contrario… por isso é que sempre achei piada a estrangeiros como oriundos da Alemanha que diziam que eram pessoas muito mais abertas a relações sexuais do que os restantes europeus e não compreendiam que os povos dos paises em que residiam eram mais fechados. Eu sei a resposta! Porque um homem diz sempre aquilo que convem para ter aquilo que quer. Por isso num pais estrangeiro diz sempre às mulheres desse pais que no pais dele ter casos extraconjugais era a coisa mais natural. Agora pensem comigo: quando esses estrangeiros sempre com ares de quem está sempre um passo à frente diz à frente das mulheres de outro pais que a poligamia é uma coisa natural não fala realmente em poligamia mas sim(na verdade) de caso extraconjugal(adultério). Porque a maior parte desses alvos são mulheres casadas.
    Isto falo na generalidade. Tenho exemplos disso mas como isto é um debate. tentem dissuardir-me… por favor.

  27. Luiz disse:

    poligamia, sempre vai ser um assunto discutido. Pois, vários são so que querem. Contudo se escondem atrás do medo de não serem aceitos pela sociedade. Pois vivemos em um país de aparências. Coitadas das amantes, pois não poucas vezes até mesmos ajudam seus parceiros e não dizer suas famílias e se aparecem, são crucificadas por leis ultrapassadas e religiões que determinam como cada um tem que viver. Sem contar aqueles que observam com toda a vontade de também participarem, mas se calam com "medo" de suas senhoras, que os obrigam a se calarem. Ou ainda os que com certeza não fossem seus problemas que os impossibilitam sexualmente, estariam ali com suas outras esposas. Cada um, sendo homem ou mulher, tem que viver de um jeito que sintam felizes e façam felizes aqueles que os acompanham pelos caminhos da vida.

  28. Rosário Vunge disse:

    em virtude dos problemas e aberrações causados pela poligamia, s ou de opinião franca de que este acto vergonhoso deve ser irradicado em qualquer estado ou nação.

  29. Carla disse:

    Interessantíssimo ver como sempre há homens ávidos por defender a poligamia, porém titubeantes ao falar sobre a poliandria. Não que seja interessante para qualquer mulher ter "obrigações" com vários maridos, mas a idéia de uma mulher ter quantos homens lhe convir nunca encontra respaldo nos brios masculinos.
    Sim, somos toedos hipócritas ao defender a monogamia como única forma de união aceita pelo Estado, mas se vamos derrubar essa hipocrisia, melhor lembrar que assim como os homens estarão dispostos (ou não) a "oficializar" seus casos extraconjugais, as mulheres também estarão livres para tirar seus amantes de dentro dos armávios e debaixo das camas.

  30. Ronaldo disse:

    Na minha opinião nós brasileiros vivemos uma grande hipocresia, pois é normal e niguém pode negar que no Brasil o homem deve ter sua esposa e várias amantes(o termo amante é mais elegante do que concubinas ou poligamia), acorda BRASILLLL!!!!!!!

  31. Evandro Correia disse:

    Interessante que o colega Reinaldo, com quem concordo plenamente, usa um e-mail provido pela mesma "Organizações Globo" que ele critica. Vejam o poder dessas "organizações"…

  32. Reinaldo disse:

    Hoje em dia uma das maiores emissoras de TV do País fomenta em sua novela de maior audiência um caso de poliandria, e todos acham muito bonito – todos sabem que o que a Globo mostra, pega. Mais ainda, põem em discussão a possibilidade de uma criança ser registrada em nome de uma mãe e dois pais. Ninguém acha isso um absurdo. É inacreditável que, enquanto em um mundo onde se vem admitindo a relação legal entre pessoas do mesmo sexo, num Estado de Direito como o nosso, que se diz laico, ainda encontremos no art. 235 do Código Penal a bigamia – e entenda-se também a poligamia – tipificada como crime e apenada com reclusão de dois a seis anos! Não podemos esquecer que nesse mesmo código foi suprimido o art. 240, que tratava do adultério. Ora, assim sendo, entende o nosso Poder Legiferante ser plenamente admissível ter uma amante, mas casar com duas mulheres (ou a mulher com dois homens, observe-se bem), mesmo que todos em perfeito acordo, é crime! O art. 5º, VI da CF prega a liberdade religiosa, e sabemos que religiões como o Islam admitem a poligamia. Desta forma, o art. 235 do CP estaria confrontando a norma constitucional, caso um muçulmano que vive em nosso país desejasse se casar mais de uma vez. Como o CP é norma infraconstitucional, a mesma não poderia ter sido recepcionada pela nossa Lei Maior. No mais, vamos deixar de hipocrisia, pois até mesmo o direito previdenciário vem admitindo o pagamento de pensão compartilhada entre a viúva e a ex-amante do falecido, mesmo quando esta não era de conhecimento daquela. Isto quer dizer que, ter duas famílias de forma irregular é legal, mas devidamente registradas é crime! Precisamos rever nossos conceitos de sociedade. Não cabe ao Estado de vanguarda interferir na vontade das pessoas, desde que postos a salvo os direitos terceiros.

  33. Mariana disse:

    As pessoas esquecem que somos diferentes uma das outras; Esquecem que cada uma tem seu gosto,sua forma de pensar(…). E que muitas vezes o que pode ser certo pra alguns,podem não ser pra outrém. Não podemos julgar ou esteriotipar alguma pessoa,apenas por ter observado a situação de fora…Afinal,não estamos do lado de "dentro" passando pela mesma coisa,pra simplesmente julgar alguem.
    Porque não paramos de cuidar da vida dos outros e vamos cuidar da nossa propria vida?
    As vezes,é isso que tá faltando pra que um dia o brasil- e o proprio mundo – torne-se algo melhor…

  34. dennis disse:

    queria muito muito mesmo viver feliz numa relação dessas mas o difícil é encontrar pessoas que concordem em levar uma vida assim, sempre um vai sair perdendo …

  35. Daniel disse:

    Monogamia, Poligamia, Poliandria… aff!
    As pessoas deveriam cuidar do que elas acreditam ser o melhor para elas e parar de rotular e definir a relação alheia.
    Eu moro com minha namorada e as pessoas insistem em dizer que estamos "casados" e eu fico puto da cara porque ninguém me pergunta como eu e ela definimos nossa relação. Monogamia, poligamia, poliandria…. Parem de rotular e perguntem a quem vive as relações como elas definem o que vivem (aliás precisamos sempre estar definindo algo?)

  36. Thamyres disse:

    Ao mesmo tempo que concordo eu discordo de Luis.
    Acho que quem tem poligamia e o gay, tem os mesmos direitos… acho que tudo vem atraves do tempo.. demorou para ser "aceito" o casamento gay já que na biblia isto é condenado, e poligamia no Brasil, parece que é algo novo, demorará a ser aceito, mas fazer o que?! Tudo que foge do padrão da sociedade não é aceito.

  37. Erika Pinto disse:

    Qualquer tipo de preconceito é doentio,temos que respeitar as diferenças que existem,se não gostamos não praticamos e não precisamos punir ninguém.Somos LIVRES!

  38. Luis disse:

    Não entendo porque não é válido a poligamia ou a poliandria, se existe uma corrente de intelectuais que defendem os casamentos homossexuais.

  39. cristiano disse:

    nao consigo entender como homens conseguem manter tantas relacoes com mulheres. alem de ser pecado é um crime na minha opiniao e os que praticam isso tem de ser punidos severamente

  40. Priscila Caroline disse:

    Acho um absurdo que um homem possa ter várias mulheres e a mulher só pode ter além de ter que dividi-lo!!

  41. Helton Victor Pereira disse:

    Acho que a poligamia devia ser erradicada.

  42. Eder disse:

    Realmente também concordo em gênero e número com a opiniào enviada pelo Alexandre e também gostaria de parabenizar o saite, pois o mesmo foi incizivo quando explicou que esse tal de Warren não pertence a religião Mormom que conhecemos no Brasil, pois após a morte do profeta Joseph Smith foi chamado um outro profeta para ser o lider da igreja e alguns familiares do profeta Joseph não concordaram, pois eles achavam que o chamado deveria se perpetuar a familia Smith, então um determinado grupo de pessoas se desprenderam da verdadeira formação a qual hoje é totalmente contra a poligâmia, e fundaram essa religião a qual muita gente confunde com a verdadeira formação, quanto a questão da poligâmia eu não sou contra e nem a favor pois se formos ver Deus não deu a Adão 2 ou3 Evas, e nem deixou mandamento dizendo "ide e praticai a poligâmia", mais também em algumas história narradas na Bíblia a alguns casos de piligânia, com disse o Alexandre vou resumir, o importante é ser feliz práticando ou não a poligamia.

  43. Alexandre disse:

    Acho que o mais importante de toda a discução não foi colocado em nenhum comentário e nem no texto acima. Ocorre que a coisa mais importante na vida é a liberdade, inclusive a liberdade de poder ter várias mulheres. Se um homem quer ter várias mulheres, ele deveria ter o direito de fazer isso, claro, com a concordancia das mulheres que já vivem com ele. O mesmo vale para as mulheres, se o marido aceita dividir a tarefa de satisfaze-la, qual o problema???
    A questão da poligamia deveria se restringir ao absurdo que é obrigar às pessoas a se encaixar num modelo pré-determinado de familia!!!
    Se uma familia é feliz com um marido e 5 esposas e todas estão felizes e criam seus filhos todos como irmãos, qual é o problema???
    Cercear a liberdade das pessoas com questões religiosas ou força de lei é uma violação absurda.
    Creio que mais liberdade sexual e em relação ao casamento seria benéfico para todos.
    Se uma mulher não quer que seu marido se case com outra, pois se separe dele, se ele achar que vale o sacrificio mantê-la, que não se case com a outra. O que não vale é obrigar a outra pessoa a fazer o que não quer.
    Isso é muito do intimo do casal, e o estado com suas leis que muitas vezes são injustas, não deveria se meter nas questões mais intimas da familia.
    Afinal, só porque estamos acostumados com um determinado modelo ele é o certo?

  44. SURUBÃO! disse:

    POLIGAMIA OU SURUBA?
    Será que os muçulmanos também praticam o ato sexual com todas ao mesmo tempo ou dividem os dias da semana para cada esposa? Quem fica com o sábado?

    “Um site especializado em esclarecer dúvidas sobre o Islamismo, explica que os muçulmanos consideram mais honesto ser casado com várias esposas do que ter amantes, e que é da natureza do homem ser poligâmico e da mulher ser monogâmica.”
    (Sic)!

    ISSO É UM ABSURDO!
    Muçulmanos são pervertidos e machistas!
    A mulher muçulmana deve usar a burca e o véu para não excitar o homem, deve se manter pura até o casamento para depois dividir o marido com outras mulheres…
    Eu aceitaria a idéia de poligamia no mundo islâmico se a poliandria também fosse aceita. Os mesmos direitos que o homem tem, a mulher também o tem! A mulher foi criada para andar ao lado do homem e não abaixo dele!
    A Natureza do homem é ser poligâmico porque o instinto animal fala mais alto que a ética, respeito e lealdade para com a mulher!
    A Natureza da mulher é ser monogâmica porque nós ainda acreditamos no amor incondicional e recíproco entre duas pessoas!

    Uma jornalista da revista veja, perguntou a atriz e modelo, Juliana Paes, se ela acredita em fidelidade; a modelo respondeu que não – “Eu não acredito em fidelidade porque perdi as contas das inúmeras vezes que recebi propostas indecentes de homens casados.”

    "O verdadeiro homem não é aquele que conquista várias mulheres e sim aquele que conquista uma única mulher várias vezes".
    Infelizmente existem poucos que entendem isso…

  45. Sónia Keller disse:

    É um absurdo, mas o que fazer estamos todos sujeitos a isso quer queiramos quer não.Infelizmente vivo este problema e não sei o que fazer pois amo o meu marido e não quero perde-lo por nada desse mundo mas também não consigo fazer absolutamente nada para ele deixar de ter outras mulheres.

  46. Mariana disse:

    Ter muitas mulheres até é facil.
    Mas fazer uma mulher feliz……….
    Não é pra qualquer um.

  47. Julio Hernesto Ramezoni de Faria disse:

    Poligamia e poliandria é uma questão complexa. Do mesmo modo, que celibato e outros comportamentos relacionados à natureza humana, porque têm a haver com a história, a cultura, os valores herdados e as religiões dos povos. Consta na Bíblia que o Rei Salomão teve 1000 mulheres e que ele só foi penalizado pela Divindade por causa das trezentas concubinas e não pelas 700 mulheres legítimas. Por outro lado a família cristã atual (pai, mãe e filhos) está passando por uma crise institucional das mais sérias, em razão não só da infidelidade conjugal, mas da curta durabilidade dessas uniões. Não nos sentimos no direito, portanto de opinarmos contrário aos valores de cultura alguma estabelecida. No mundo globalizado de hoje, torna-se difícil discernir e descobrir o caminho que conduz a paz e a felicidade plena do ser vivente na perpetuação ou não da sua espécie, na condição de pai ou de mãe, nas mais variadas formas de uniões existentes. Creio que só o verdadeiro amor na ordem transcendente que essa palavra no seu contexto original evoca, é que pode dar as garantias interiores buscadas pela criatura humana para atingir as realizações plenas pretendidas e que pairam muito acima das divergências contidas nas opiniões dos valores já estabelecidos. Uma coisa, contudo, deve ser descartada como nefasta: a da conduta que conduz a criatura à prática da promiscuidade.

  48. joelma disse:

    o curioso nesta coversa toda é a dificuldade de pensar nas mulheres…parece que os unicos interesses considerados sao os masculinos.O machismo nos faz agir sem que percebamos, alias, só tem lugar comum, “achismo”, nao se pensa para falar…

  49. NIZINHA disse:

    sinceramente isso é um absurdo quem ja se viu um homem ter varias mulheres é complicado ter uma pra conviver imagina varias.

  50. Anônimo disse:

    seilá mais poderia ser um pouco mais resumido o assunto que sabe fique mais interessante.

  51. Bruno Ramos disse:

    Qualquer governo rigorosamente democrático e desvinculado a religião permite poligamia e androginia. O usufruto dessa permissão, desde que com o apoio de todos os envolvidos, resolveria muitos problemas da sociedade.

  52. joao carlos pereira disse:

    Se já é difícil conviver vários anos com uma mulher, imagine com várias. Já imaginou quantas pensões eu estava correndo o risco de pagar.

  53. Paulo disse:

    Na minha opinião a restrição de relacionamentos poligâmicos equivale a uma restrição de liberdades, como a de ir e vir. Se as pessoas acordaram mutuamente em ter tal tipo de relacionamento, e são felizes com ele, não há cultura religião ou lei que possa, agindo de maneira correta, tachar esta atitude como crime, sem que para isso cerceie o livre arbítrio dos individuos. Sou a favor de que, em termos de relacionamento humano, tudo que é consentido, em busca da felicidade, deve ser permitido. É um absurdo que um homem ou mulher tenha que suprimir suas vontades e a busca de sua felicidade plena, por preconceitos retrógados e falsas verdades absolutas.

  54. luiz disse:

    se com uma mulher tem
    muito homem levando chifre imagine com varias!!

  55. kennedy disse:

    Olha a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Ultimos Dias já abuliu isso a décadas e mais decadas.E só existiu pois na guerra muitas mulheres perdiam seus maridos e precisavam de ajuda . E quem casava mais de uma vez é pq tinha condições de satisfazer as qualidades físicas e psicologicas dela e vale apena lembrar que não tinha lei no país conra isso.mas deixo bem claro que nós mórmons não fazemos isso,mas alego que não somos perfeitos e que sim cometemos erros,somos humanos,por isso vamos a igreja arrependemos de nossos pecados e tendo fé,por favor desculpe-nos .E pode deixar que DEUS vai nos julgar .Está bem meu amor?
    olha um grande beijo e muito conhecimento e paz pra vc e sua família.viu?

  56. Pedro disse:

    Li as vossas opiniões e constatei que uma boa parte de vós considera que o homem não consegue permanecer fiel a um só par, dado que tem características poligâmicas. Mas curioso que não mencionaram que do ponto de vista biológico elas(sim as mulheres…) também têm comportamentos poligâmicos. Aliás, a perpetuação da espécie humana, bem como das outras espécies de animais, como os macacos, por exemplo, só seria possível devido ao cruzamento de vários pares para gerar descendência e dentro do contexto Darwinista, de receber aquele que gerasse melhores genes de forma a sustentar a perpetuação da espécie. Mas pese o evoluir das mentalidades e das culturas em geral, o comportamento dos Homens(e não homens) será sempre assim. A lei da Natureza acabará, inevitavelmente, por chocar com as mentalidades criadas pelo Homem.

  57. Bento Marques disse:

    O homem têm tendência ao adultério, está dentro de sua natureza.
    Aquele que não traiu a sua esposa foi por não ter tido oportunidade.A poligamia não teve ser crime.

  58. Mari disse:

    “o verdadeiro homem não é aquele que conquista várias mulheres e sim aquele que conquista uma única mulher várias vezes”. É preciso saber amar e ser amado de verdade para que se dê valor numa relação monogâmica, é tão bom poder confiar numa única pessoa e tê-la sempre ao nosso lado, criar nossos filhos dignamente e saber dar falor numa família.Pense nisso!!!

  59. Tatiana disse:

    Francamente e sinceramente, poligamia e qualquer relacionamneto que cause polemica, sofrimento emocional e desajustes familiares deverao ser abandonados e corrigidos nas mentes dos frageis seres HOMENS.

  60. Robson disse:

    Amigos reunidos neste para debater um tema polemico, mas que ao meu ponto de vista não pode ter mais que uma mulher na vida de um homem se realmente ele amar a sua esposa ou companheira. O detalhe de casar-se diante da autoridade civil ou receber a benção de um lider religioso, faz oficialmente a união mastrimonial diante da sociedade.Quanto que a verdadeira união do casal e feita de amor e respeito, e se um destes intens não forem respeitados não terá uma união de corpo e alma, tenham todos um feliz inicio de ano, com muito amor, paz, saúde e prosperidade.

  61. joão mpaca disse:

    para os cristão dize-se um homem para uma mulher, e uma mulher para um so homem. pra que ter varios homems?

  62. Manoel Ramos disse:

    O macho, por natureza, não pode ser fiel, haja visto que não é êle que comanda o acasalamento.O macho só se relacioana com a fêmea que permite: vai daí muitas vêzes obedece o que lhe sobra para perpetuar sua espécie.

  63. Gustavo disse:

    A poligamia,como diz Sofia, tem que ser pensada no seu contexto sociocultural. De fato além da aceitação ou rejeição, temos que considerar que o que a movimienta em qq caso é o desejo; que aliás sempre esta orientado por la lei (com ela ou contra ela). Mas é de fato mais comum a poligamia que a poliandria; ou no mínimo, mais difundida. Os biólogos falariam que é porque a mulher tem que carregar barriga; e um culturalista que é pela educação. Mas o que fica como enigma feminino, é a relação entre as fantasias poliandricas e o desejo feminino. Um homem precisa de duas mulheres, uma mulher de todos os homens?

  64. Mauricio Freitas disse:

    Ter uma so mulher,uma so
    família,é melhor,é mais sábio.

  65. Guerreira Luz disse:

    Porque será que afirmam que os homens tem natureza poligâmica? Se querem muitas não se casem com nenhuma ou assuma um relacionamento aberto. No caso da poligamia quando havia poucos homens devido as guerras e mulheres economicamente dependentes também não se tornava obrigatória a poligamia, a não ser claro se a mulher quisesse. Elas poderiam ser sustentadas por familiares, ou Estado/Igreja sem ter que servir sexualmente a ninguém. Essa condição de 2ª, 3ª esposa reduz a mulher a uma quase situação de serva. Isso se deve a vontade masculina de possuir o maior nº de mulheres e não por bondade em querer ajudar as necessitadas.

  66. Ruan disse:

    Realmente seria mais honesto se pudéssemos assumir normalmente as amantes do que ficarmos por trás do muro fingindo de fiés. Isso é pura hipocrisia e o pior é que as esposas titulares preferem esse fingimento ou hípocrisia. Não seria a hora de mudar isso!

  67. Sofia Barbosa disse:

    Antes de condenarmos um ato cultural, devemos buscar enteder o porquê se sua existência. Isso é possível conhecendo a origem do comportamento adquirido culturalmente por condições geográficas, político-sociais.
    É bom lembrar que na América do Norte a mulher conquistou sua identidade enquanto cidadã economicamente ativa no início do século 20. Antes disso sua sobrevivência dependia do casamento. E o que acontecia quando, já não tendo seus pais, ficava viúva?
    Em algumas regiões, o número de homens fora reduzido por combates motivados pela colonização. Sendo assim usaram a poligamia para sustentar as viúvas.
    Hoje, o contexto não é propício a poligamia.

  68. Eduardo disse:

    Uma coisa é uma coisa, e outra coisa… se a religião lá dos malucos permite a poligamia, tudo bem, eles que vivam poligamicamente. Mas estupro não pode. Em religião nenhuma, em situação nenhuma.

  69. Gessivan Souza disse:

    Para mim, tem muita coisa errada, já um homem casado com uma mulher tem problemas imagine com muitas.

  70. Alayr Ferreira disse:

    A ilustração mostra a Regina Casé e seus “maridos”. Seria um caso de poliandria. Pensando bem, poligamia incluindo a Regina Casé seria difícil…

  71. Benedito Lacerda disse:

    Quanto mais mulher melhor!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *