Início » Notícia » Por que algumas pessoas envelhecem mais rápido?
Pesquisa

Por que algumas pessoas envelhecem mais rápido?

Pesquisadores americanos descobriram que a 'idade biológica' de mil voluntários de 38 anos variava de 30 anos a quase 60 anos

Por que algumas pessoas envelhecem mais rápido?
Idade biológica nem sempre condiz com a idade real de cada pessoa (Foto: Kike Calvo/National Geographic Creative)

A chave para entender o envelhecimento pode estar na compreensão do fenômeno que faz os relógios biológicos das pessoas funcionarem em ritmos diferentes. É o que sugere uma nova pesquisa liderada pelo professor americano Daniel Belsky, da Duke University.

Publicada na segunda-feira, 6, na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, a pesquisa avaliou a saúde de 1.000 pessoas que nasceram entre 1972 e 1973, na cidade costeira de Dunedin, na Nova Zelândia. Os pesquisadores calcularam a “idade biológica” de cada voluntário aos 38 anos com base em uma vasta gama de biomarcadores. As medições incluíram aptidão cardiorrespiratória, função pulmonar, dos rins e fígado, sistemas metabólicos e imunes, saúde dental, condição das gengivas e função cognitiva, entre outros fatores.

Os pesquisadores avaliaram os voluntários aos 26, 32 e 38 anos e descobriram que, enquanto a maioria deles envelheciam a um ritmo normal – com alterações fisiológicas condizentes com a passagem de um ano cronológico – alguns deles envelheciam de maneira surpreendentemente mais lenta ou mais rápida.

De fato, pesquisadores descobriram que a “idade biológica” dos voluntários aos 38 anos variava de 30 anos a quase 60 anos

“Os participantes do estudo que envelheceram mais rápido experimentaram dois a três anos de mudanças fisiológicas em um único ano. Eles tinham, em geral, pior equilíbrio e coordenação motora e eram fisicamente mais fracos”, diz o estudo.

Segundo Belsky, estes voluntários relataram ter mais problemas com tarefas básicas, como subir escadas ou carregar mantimentos. Além disso, aqueles que envelheceram mais rápido também mostraram mais sinais de declínio cognitivo. Suas pontuações de QI, que de acordo com estudos anteriores deveriam permanecer relativamente estáveis na vida adulta, já eram inferiores aos 38 anos.

Importância do estudo

O estudo é significativo porque avaliou jovens adultos, enquanto a maioria das pesquisas de envelhecimento estuda pessoas de 50, 60, e 70 anos.

“Nossos resultados indicam que processos de envelhecimento podem ser quantificados em pessoas ainda jovens o suficiente para ser possível prevenir doenças relacionadas com a idade, abrindo uma nova porta para terapias antienvelhecimento”, escreveram os pesquisadores.

Belsky disse que, no futuro, a idade biológica de uma pessoa poderia servir como uma simples medida de saúde, para ajudar pacientes a entender melhor a bateria de números que recebem de seus médicos atualmente.

“Um único número seria muito mais fácil de processar”, disse.

Fontes:
The Washington Post - Study of 1,000 38-year-olds shows ‘biological age’ ranges from 30 to 60

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *