Início » Internacional » A difícil batalha do Congo contra o ebola
SAÚDE

A difícil batalha do Congo contra o ebola

O atual surto de ebola é o mais grave na história da República Democrática do Congo

A difícil batalha do Congo contra o ebola
Ao todo, 27 mil pessoas já foram vacinadas contra o vírus ebola (Foto: World Health Organization (WHO)/Twitter)

Segundo membros do governo, a República Democrática do Congo (RDC) enfrenta o pior surto de ebola em sua história. Mais de 200 pessoas morreram desde agosto e o país registrou cerca de 330 casos da doença e de prováveis infecções pelo vírus ebola.

Esse surto, o segundo este ano, começou na província de Kivu do Norte e, em seguida, se espalhou para a província de Ituri, na região leste do país. É a décima vez desde 1976 que o país enfrenta epidemias de ebola.

Em um pronunciamento recente, o ministro da Saúde congolês, Oly Ilunga Kalenga, disse que os ataques violentos contra funcionários do governo, agentes de saúde e de organizações humanitárias por parte de grupos armados, que defendem o controle das regiões afetadas têm dificultado o combate à doença.

Dois agentes de saúde morreram em um desses ataques, afirmou o ministro. Em outubro, devido à guerrilha armada, 11 civis e um soldado morreram em Beni, uma cidade com 800 mil habitantes e com inúmeros casos da doença.

“Nenhuma epidemia no mundo foi tão complexa como a que estamos enfrentando”, citou Kalenga em um vídeo postado no Twitter.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o deslocamento contínuo de mais de 1 milhão de pessoas pelas províncias de Kivu do Norte e Ituri aumenta o risco de disseminação do vírus ebola no país.

A instabilidade política tem sido uma constante na República Democrática do Congo desde sua independência, e os preparativos para a realização da esperada eleição geral no próximo mês, tornaram o país ainda mais vulnerável à ameaça das milícias.

Este mês, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 27 mil pessoas foram vacinadas contra o vírus ebola, apesar da resistência de diversas comunidades. A forte rejeição de grande parte da população deve-se à falta de confiança nas equipes de saúde, ao desconhecimento da gravidade da doença e às crenças culturais.

 

Leia também: Surto de ebola no Congo preocupa a OMS
Leia também: República democrática do Congo vive novo surto de ebola

Fontes:
CNN-Ebola outbreak worst in history of Democratic Republic of Congo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Rene Luiz Hirschmann disse:

    É uma humanidade burra, chama o sofrimento e imagina que o poder os tornara eternos, crenças culturais inibem o desenvolvimento pessoal e comunitário.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *