Início » Vida » Saúde » África do Sul é ineficiente no combate à Aids
HIV

África do Sul é ineficiente no combate à Aids

África do Sul é ineficiente no combate à Aids
Foto do blog ocaosambiental.blogspot.com

Está comprovado que a circuncisão é capaz de reduzir em mais da metade a capacidade do homem de adquirir HIV.  Dois anos depois de a Organização mundial da Saúde passar a recomendar a cirurgia, no entanto, o governo sul-africano ainda não a oferece como forma de combater a Aids e também não conscientiza sua população quanto aos benefícios da operação.

Enquanto isso, outras nações africanas estão promovendo o procedimento entre milhares de pessoas. O Dr. Quarraisha Abdool Karim – o primeiro diretor do programa nacional de Aids da África do Sul nos anos 1990, sob a presidência de Nelson Mandela – afirma que “países em torno de nós, com menos recursos tanto humanos quanto financeiros, são capazes de realizar mais conquistas”. Ele diz ainda que gostaria de entender por que a África do Sul, que tem mais recursos e possibilidades, não consegue dar uma resposta à epidemia da mesma forma que a Botswana e o Quênia se mostram capazes de fazer.

Mesmo sem o incentivo e a ajuda do governo, a demanda pela cirurgia de circuncisão – feita de formas gratuita e com anestesia local – tem crescido muito na África do Sul. Os homens são aconselhados a continuar usando camisinha, uma vez que a circuncisão contribui para a proteção mas sozinha não é suficiente.

Fontes:
The New York Times - South Africa Is Seen to Lag in H.I.V. Fight

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *