Início » Vida » Comportamento » Califórnia reconhece o direito à morte assistida por médicos
SUICÍDIO ASSISTIDO

Califórnia reconhece o direito à morte assistida por médicos

Estado americano é o quinto do país a aprovar uma lei que reconhece o direito de acelerar a morte com a ajuda de médicos

Califórnia reconhece o direito à morte assistida por médicos
Governador da Califórnia, Jerry Brown, católico devoto, sancionou a lei na segunda-feira (Foto: Wikipédia)

Em setembro, quando legisladores da Califórnia aprovaram uma lei legalizando o direito à morte assistida por um médico, havia dúvidas sobre se o governador do estado, Jerry Brown, um católico devoto, sancionaria a medida. A oposição mais ferrenha à morte assistida por médicos vinha da Igreja Católica. Mas Brown havia conversado com Brittany Maynard, uma jovem californiana que, após um diagnóstico de câncer cerebral terminal, se mudara para Oregon, o primeiro estado americano a legalizar o suicídio assistido, para tirar sua própria vida. Depois da conversa, Brown se tornara um defensor apaixonado da causa.

Leia também: Quando a perda da dignidade no fim da vida vira rotina

Um vídeo feito por Brittany pedindo que legisladores da Califórnia passassem uma lei semelhante à de Oregon, para garantir o direito à morte com dignidade, transformou o debate em seu estado de origem e em todo o país.

Na última segunda-feira, 5, Brown assinou a lei, manifestando um forte apoio à medida, já que para que virasse lei bastava que ele se recusasse a vetá-la.  No ano que vem, portanto, a Califórnia se junta aos estados de Oregon, Vermont, Washington e Montana em permitir que os médicos, com as devidas salvaguardas, prescrevam drogas letais a pacientes terminais que desejarem acabar com suas próprias vidas.

“Eu não sei o que eu faria se eu estivesse morrendo com dor prolongada e aflitiva”, escreveu Brown em carta ao legislativo estadual da Califórnia justificando sua posição. “Estou certo, no entanto, que seria um conforto ser capaz de considerar as opções oferecidas por esta lei. E eu não negaria esse direito aos outros”.

Fontes:
The Economist - California’s governor has signed a bill legalising doctor-assisted dying

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Fábio Sá disse:

    Sou a favor da morte assistida por ae tratar do último pedido da pessoa que se encontra em estágio terminal, ao invés de sofrer aos poucos, acho isso agoniante. Me desculpem os conservadores

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *