Início » Notícia » Como evitar a síndrome de burnout com férias relaxantes?
SAÚDE

Como evitar a síndrome de burnout com férias relaxantes?

Síndrome foi reconhecida pela OMS no último mês de maio. Confira seis dicas que podem te ajudar a ter férias mais relaxantes

Como evitar a síndrome de burnout com férias relaxantes?
Uma pesquisa apontou que 21% dos adultos americanos se sentem estressados durante as férias (Foto: Pixabay)

É oficial: o burnout é um transtorno real. No último dia 25 de maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) formalmente definiu a síndrome como perda de energia, exaustão e negatividade resultante do estresse crônico no local de trabalho.

Tirar férias quando você se sente esgotado é provavelmente um dos remédios mais comuns. Infelizmente, o tempo fora do escritório nem sempre é tão livre de estresse quanto parece. Uma pesquisa de 2018 da Associação Americana de Psicologia (APA) descobriu que 21% dos adultos americanos se sentiam estressados durante o período de folga e 28% trabalhavam mais do que pensavam em férias – e isso pode ter efeitos prejudiciais. Trabalhar enquanto você deveria se distrair pode impactar negativamente seus relacionamentos, afastá-lo do momento presente e afundar seu humor, como descobriu uma pesquisa.

Resumindo: “Limites distorcidos entre o trabalho e o tempo livre podem ser prejudiciais à saúde”, diz Kathleen Hall, fundadora e CEO da Mindful Living Network e do Stress Institute.

Para relaxar completamente nas férias, os especialistas em psicologia dizem que seu empregador deve respeitar essa folga (e seus limites) enquanto você estiver ausente. Mas, independentemente da sua situação no trabalho, essas seis estratégias podem ajudá-lo a desconectar-se:

Compartilhe seus planos antes de sair

Preparar-se para um período de férias no trabalho é um fator crítico, muitas vezes negligenciado, de poder permanecer presente enquanto estiver ausente. É por isso que os especialistas incentivam o contato com o chefe e os colegas de trabalho antes da viagem. Considere abordar as principais funções que você precisará ter coberto enquanto estiver ausente e um plano de como lidar com determinados cenários caso surjam, afirma David Ballard, diretor do departamento de psicologia aplicada da APA. Tomar essas medidas preventivas pode ajudar a eliminar a preocupação. Também é importante compartilhar sua disponibilidade enquanto você estiver ausente, para que as expectativas de todos estejam alinhadas.

Não se preocupe tanto em checar mensagens

“Nossos cérebros estão ligados à tecnologia”, diz Hall. “E estamos ligados em nosso trabalho e colegas de trabalho”. Um estudo de 2016 conduzido pela empresa de pesquisa Dscout demonstrou essa obsessão crescente com dispositivos de tecnologia pessoal. A média é que uma pessoa cheque seu smartphone 2.617 vezes por dia. Outros 10% dos usuários de telefone tocam suas telas até 5.427 vezes em um período de 24 horas. 

Um dos maiores estressores que surge de estar conectado não é tanto o trabalho que as mensagens passam, mas o mero pensamento desse trabalho. “Essa ideia de que você pode receber um e-mail, esse tipo de preocupação sempre em ser conectado parece ser muito mais prejudicial”, diz Bill Becker, professor associado da Pamplin College of Business da Virginia Tech, que estuda o comportamento organizacional.

A solução para evitar interrupções frequentes é diferente para todos. Para alguns, checar o e-mail uma vez por dia ou até mesmo fazer meia hora de trabalho, e depois afastar o telefone, pode mitigar esse preocupação, diz Becker. Outros podem se beneficiar de um dia planejado sem serviço de celular ou apenas ter acesso a Wi-Fi durante partes do dia (como em seu quarto de hotel), diz Jaime Kurz, professor associado de psicologia da James Madison University e autor de The Happy Traveler: Unpacking the Secrets of Better Vacations.

Passe tanto tempo ao ar livre quanto o possível

“A natureza tem um poder incrível para nos relaxar e nos curar”, diz Hall – especialmente se você trabalha em um ambiente de escritório e não tem tempo suficiente fora do seu dia-a-dia. Pesquisas sobre os possíveis efeitos da natureza no humor de uma pessoa apoiam a afirmação de Hall.

Um estudo de 2014 publicado no Frontiers in Psychology, por exemplo, encontrou uma forte correlação entre os sentimentos dos participantes de estarem conectados à natureza e seus efeitos positivos, vitalidade e satisfação com a vida quando comparados àqueles que se sentiam menos em contato com o exterior. A American Heart Associational também recomenda passar tempo ao ar livre para reduzir o estresse e a ansiedade e aumentar seu bem-estar mental geral.

Saiba como você relaxa melhor

Pesquisas concluíram que as melhores “experiências de recuperação do estresse” – aquelas que ajudam as pessoas a se recuperarem do estresse e a voltarem para a vida (e o trabalho) mais refrescadas – envolvem algum tipo de comportamento relaxante, diz Ballard. Isso pode parecer óbvio, mas essas experiências são diferentes para todos, diz ele. Enquanto a ioga ou uma longa caminhada pode servir para alguns, outros podem precisar de um esforço físico mais intenso para se sentirem relaxados, acrescenta Kurz. Pense em como você relaxa quando não está de férias e, em seguida, certifique-se de integrar essas atividades em seus dias.

Atividades não relacionadas ao trabalho que estimulam a mente também nos ajudam a nos recuperar do estresse no trabalho, diz Ballard. Seja passeando por um museu, fazendo uma aula de culinária ou aprendendo a velejar, uma atividade que envolva sua mente é benéfica para desestressar.

Seja espontâneo

Se você tiver apenas alguns dias em um novo local, poderá ficar tentado a planejar cada momento do seu tempo. Mas a espontaneidade é um dos principais contribuintes para a felicidade das pessoas nas férias, diz Kurz. Um estudo de 2018 publicado na revista Current Opinion in Psychology descobriu que as pessoas tendem a gostar menos das atividades de lazer planejadas do que daquelas que não são agendadas, em parte porque as restrições de tempo implícitas de um horário podem se aproximar do “agora”.

Planeje sua volta

Embora muitas pessoas tendam a planejar suas saídas do trabalho, a maioria não pensa em como elas retornarão, diz Ballard. Voltar ao trabalho e sentir-se imediatamente estressado pode acabar com os benefícios das férias em apenas alguns dias, diz ele.

Para evitar este cenário, Ballard sugere bloquear o tempo em seu calendário para recuperar os e-mails imediatamente quando você retornar ou até mesmo conseguir trabalhar em casa na segunda-feira após a sua viagem. Construir um período de transição pode permitir que você recupere um ritmo de trabalho gerenciável e a carga de trabalho, ele diz, para que você não fique sobrecarregado.


Fontes:
Time-How to Take a Relaxing Vacation Without Stressing About Work

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Kleber disse:

    Excelente artigo! E quem quiser saber se corre risco com a Síndrome de Burnout aqui tem um teste de auto-diagnostico: motivaplan.com

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *