Início » Vida » Saúde » De forte palpitação à morte súbita: o perigo do silêncio da arritmia cardíaca
Saúde do coração

De forte palpitação à morte súbita: o perigo do silêncio da arritmia cardíaca

De forte palpitação à morte súbita: o perigo do silêncio da arritmia cardíaca
No Brasil, a doença é a quinta maior causa de internação no Sistema Único de Saúde (Foto: Wikimedia)

Bastava a taquicardia começar que Teresa já sabia: era hora de se deitar em algum lugar para aliviar batidas cardíacas rápidas e repentinas. Teresa da Costa Gonçalves, de 66 anos, conviveu com a arritmia desde a puberdade e, aos 65, descobriu que a cirurgia era inevitável: “Havia chegado ao limite máximo de relutância”. Muitos, no entanto, confundem os sintomas da doença com os atribuídos ao estresse ou mesmo à Síndrome do Pânico. A morte súbita, provocada pela arritmia cardíaca, é a doença que mais mata no mundo.

“O coração faz normalmente uma seqüência de 60 a 100 batimentos por minuto. As alterações nesse ritmo são as chamadas arritmias”, explica o cardiologista Eduardo Saad, especialista em arritmia cardíaca do Instituto Nacional de Cardiologia e membro especialista da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas. Quando o coração bate menos de 60 vezes por minuto, a arritmia é chamada de bradicardia. Quando é mais de 100, taquicardia. As mortes súbitas provocadas por problemas cardíacos são bastante comuns, acontecem a cada cinco minutos em todo o mundo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas, 50% das mortes causadas por problemas cardiovasculares ocorrem subitamente.

Atualmente considerada uma epidemia mundial, a fibrilação atrial é um dos tipos mais comuns de arritmia cardíaca, o mais difícil de tratar e o que mais mata. A dificuldade de se comprovar a existência da doença acontece pelo fato de a fibrilação atrial poder ocorrer de maneira silenciosa, sem causar qualquer sintoma. “Frequentemente, os problemas elétricos do coração são ‘ocultos’, só é possível detectá-los no caso de se conseguir registrar um eletrocardiograma no momento em que os sintomas estão presentes. Fora da ‘crise’, todos os exames podem ser normais, não deixando marca”, explica o Dr. Saad, que afirma que a doença pode provocar a formação de coágulos no coração e, consequentemente, embolias, principalmente para o cérebro, o chamado Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O caso de Teresa era grave. “A cirurgia era inevitável, pois já com 65 anos percebi que havia chegado ao limite máximo de relutância.” Teresa afirmou que as crises de arritmia eram esporádicas e não se apresentavam por causas definidas. “A taquicardia sempre foi minha parceira. No início os episódios eram totalmente imprevisíveis. Aconteciam quando estava sentada estudando, caminhando na rua, dirigindo, fazendo exercícios. Eles não dependiam de estresse.”

A paciente conta de um episódio em que, após fazer exercício com seu personal trainer, a taquicardia apareceu inexplicavelmente e apenas cedeu com injeção. “Fui para casa e, como de costume, deitei-me, mas ela não passou. Meu filho médico mandou que eu fosse diretamente para o hospital do coração. Ao passar por monitoramento, foram acusados 230 bpm.”

No Brasil, a doença é a quinta maior causa de internação no Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o SUS, o mal faz anualmente 160 mil vítimas no Brasil. Nos Estados Unidos, a cada ano, 5 milhões de pessoas são atingidas pela fibrilação atrial e 350 mil morrem vítimas da doença. Atualmente, 10% da população norte-americana, acima de 80 anos, têm o mal. Na Europa, ocorrem 500 mil mortes por ano devido à doença. Uma em cada quatro pessoas pode desenvolver a fibrilação atrial a partir dos 40 anos de idade. “Acima dos 40 anos, o mal súbito mata mais do que câncer de mama, de próstata, Aids, assassinatos e acidentes de trânsito juntos.”

Muitas pessoas, no entanto, acabam considerando os sintomas da doença apenas sensações momentâneas. As batidas mais fortes podem surgir em uma conversa com amigos, ou mesmo dormindo. Disparos no coração, falta de ar, dor no peito, tonturas e até mesmo desmaios. Em muitos casos, o indivíduo confunde os efeitos com a Síndrome do Pânico. As batidas podem ser bem rápidas, mas comumente são desproporcionais ao grau de ansiedade ou esforço. Além disso, a sensação que causa é diferente de uma aceleração normal do coração.

Dr. Eduardo Saad analisa que, devido ao fato de a doença ser confundida com outros males, não só os pacientes mas também os próprios médicos minimizam a existência de arritmias.

Quase na totalidade dos casos, a arritmia cardíaca começa em um descompasso elétrico que tira o coração de seu ritmo normal — a chamada fibrilação ventricular. De acordo com Saad, é necessário um atendimento rápido. “A vítima perde 10% de chance de sobreviver a cada minuto sem ajuda.”

Teresa disse que, desde muito nova, via sua mãe, que morreu com 96 anos, deitando-se e pedindo um copo de água com açúcar para minimizar seus batimentos cardíacos, que, “de tão fortes, eram percebidos através da roupa”. Ela afirma que a arritmia não atrapalhou o seu desenvolvimento. “Fui criança, adolescente e adulta com atividades múltiplas, desdobrando-me entre estudos e atividades físicas. Fui nadadora, fiz ballet, dança de salão, participava de competições.” Ela conta, no entanto, que havia um certo constrangimento, por exemplo, ao terminar uma competição de natação e ter que deitar na borda da piscina para esperar normalizar a frequência cardíaca.

Como resolver?

A boa notícia é que a fibrilação atrial tem cura. Se as medicações existentes são capazes de controlar o problema em até 50%, o procedimento conhecido como ablação expande o controle para entre 85% e 90%. O Dr. Saad conta que o tratamento consiste na utilização de fios — cateteres — colocados dentro do coração para corrigir ritmos anormais, o que elimina os sintomas.

Na ablação, a lesão provocada no tecido cardíaco por meio da cauterização não deve ser excessiva, uma vez que pode furar o coração ou mesmo provocar formação de coágulos. A técnica do eco intracardíaco, uma microcâmera dentro do coração, é um caminho utilizado pelos médicos para minimizar riscos. O mais complexo deste tipo de tratamento é a chamada ablação de FA, que exige um maior número de cauterizações.

O especialista defende a importância de deixar disponíveis desfibriladores em locais de grande movimento. Esses aparelhos fazem um eletrocardiograma imediato e, se necessário, disparam um choque calculado para recuperar o ritmo cardíaco. Eles podem ser manipulados por leigos e, em alguns casos, aumentam em até 70% as chances de sobrevivência.

No caso de Teresa Gonçalves, foi feita uma ablação. “Esta cirurgia em condições habituais leva cerca de 1 hora; a minha durou quatro horas. Havia quase a indicação para colocação de marca passo. Hoje, depois de quase 12 meses, não mais tive episódios de taquicardia e não faço uso de medicamentos”.

O marcapasso é um aparelho que gera impulsos elétricos aplicados diretamente no coração e que estimulam o batimento cardíaco. O implante é indicado quando as bradicardias são sintomáticas e perigosas. Cada vez mais marcapassos são implantados em todo o mundo.

O tratamento para a arritmia vai depender do tipo específico da doença. Em alguns casos, o uso de medicação é suficiente para prevenir a ocorrência de novos episódios arrítmicos.

Então, como saber se alguém tem arritmia cardíaca?

As pessoas devem procurar um cardiologista para detectar os fatores de risco — como hipertensão, diabetes, obesidade, história familiar de morte súbita — e fazer exames preventivos. O primeiro passo é um eletrocardiograma.

Atualmente, as pessoas, após conhecerem os sintomas da doença, devem esperar que eles ocorram novamente e fazer um registro com eletrocardiograma durante a “crise”. É preciso um pouco de sorte de ter os sintomas e conseguir registrar o eletro. Há a disponibilidade do uso de um monitor que grava o eletrocardiograma por sete a 15 dias, esperando que a “crise” venha nesse período. A ação pode ser feita em um serviço de emergência de forma imediata, e o paciente ser examinado enquanto a aceleração está presente.

Existe também o teste provocativo. Se os sintomas justificam, essa avaliação deve ser detalhada. Nesse caso, há uma avaliação específica da parte elétrica do coração através de um cateter que pode dar a resposta definitiva – o chamado Estudo Eletrofisiológico.

“Caso se comprove sua existência, a arritmia pode ser tratada definitivamente por cauterização no local afetado, processo denominado de ablação por cateter. A grande maioria dos casos de arritmias pode ser curada com esse método, sem a necessidade do uso de remédios. Tudo isso por um pequeno furo com agulha em uma veia da virilha, sem pontos ou cortes”, conclui o cardiologista especialista em arritmias.

Quais os maiores alvos da doença?

Apesar de a fibrilação atrial poder ocorrer em qualquer indivíduo, de qualquer idade — há casos de arritmias primárias — as pessoas mais propensas são as que já tiveram um problema cardiovascular, como enfarte, isquemia, insuficiência cardíaca e lesões das válvulas. De acordo com o Dr. Saad, pessoas mais idosas e mulheres jovens são alvos mais comuns.

Os alvos podem estar até mesmo nas academias, quando frequentadores não apresentam os exames médicos necessários antes de começarem os exercícios de musculação.

Conheça o site do Dr. Eduardo Saad.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

142 Opiniões

  1. Tiago. Freire disse:

    Bom dia fui diagnosticado com um tipo de sindrome chamada WPW ,wolf parkinson withe em janeiro deste ano fui internado com arritmia grave os btm chegaram a 235 nao conseguiram reverter com medicamentos e precisei de cardioversao eletrica, depois de varios exames holter,mapa,ecodopler,esteira,ecg, com tudo foi confirmada a wpw ,entao passei por uma ablaçao por cateter radio frequencia em agosto,o medico disse que foi um sucesso mas venho sentindo cansaço ao respirar e ja senti por duas vezes a palpitaçao e um disparo nos btm sem estar fazendo exercicios ,fiz um holter apos ablaçao que registrou 67 extra sistoles , sinto que existe algo errado ,minha consulta de avaliaçao e so em janeiro 2018 estou com receio que nao tenha dado certo,tanto que a perita do inss extendeu o beneficio do auxilio doença ate janeiro apos me examinar ,todos disseram que ia ter uma vida normal apos ablaçao mais no meu caso esta sendo muito dificil acreditar nisso.

  2. eloisa.fonseca disse:

    Eloisa fonseca ha 3 mes que fez uma ablacao sinto sintomas desagadavel fez alguns exame e o meu medico disse que o meu problema voltou o meu problema e WPW . O meu colestrol ta muito alto o que e considerado colestrol ruim ta abaixo de 37 e colestrol mau 204 queria que o senhor fasse alguma coisa por favor e muito o frigada pela sua atenção

  3. Ione disse:

    Muito show o blog. Mas minha reclamação são essas dores. Quando tive uma crise de enxaqueca e rinite, o médico me indicou colchão magnético. Alguém aqui conhece? Parece que ajuda até insonia.

  4. Jessica disse:

    Olá dotor,alguns anos atrás constantemente sinto como se meu coração saísse do ritmo e batesse uns5 segundos desregulado eu percebo na hora quando isso acontece,mas apos essa sequencia desregular volta a normal procurei um médico mas no eletrocardiograma não acusou nada pode me dar uma hipótese o que devo fazer,tenho medo de ter alguma coisa é não saber

  5. Simone disse:

    Essa semana sentir como se meu coração falhasse na batida e foi um desconforto horrível achei que ia morrer já fui antes em um cardiologia fiz todos os exames eletrocardiograma Holter teste ergométrico e ecocardiograma e não acusou nada.tenho 41 anos e to muito preocupada.

  6. Elaine disse:

    Boa noite, tenho um filho de 8 anos e ele tá dormindo e respirando rápido demais, ele já fez cirurgia de adenóides e amídalas…. Fez tratamento de alergias, fungos, bactérias e ácaros… E hoje ele tava com um pouco de febre e falava que o peito tava doendo e agora ele dorme e tá ofegante é visível vê ele respirando pela roupa, tô com medo , me ajude por favor.

  7. Debora disse:

    Olá, desde de criança quando eu corria eu me sentia mal, como se eu fosse desmaiar, graças a Deus isto nunca aconteceu, aos 32 anos comecei a fazer musculação e a sentir dores fortes na cabeça, o neuro disse que era cefaléia de exercício, enfim para não sentir mais as dores eu saí da acadêmia. Já tive síndrome do pânico e reparei que há alguns anos o coração algumas vezes (raras) ele bate meio rapidinho é como se estivesse algo de dentro dele, mas aí eu tusso e passa, volta a bater normalmente. O que pode ser?

  8. jhosy disse:

    Copiei o texto porque é idêntico al meu estado..

    Boa noite a todos!
    Ultimamente venho sentindo meus batimentos estranhos.
    Em setembro de 2015,eu pesava 115 kg, era fumante e meu coração batia em média 110 a 115 bpm.
    Comecei a retirar gordura e refrigerante da minha vida, mudei minha alimentação e comecei a emagrecer.
    Em janeiro iniciei tratamento para asma com Seretide, fumo de vez em quando (muito pouco) ,continuo com alimentação saudável e estou pesando 90 kg hoje.
    O que está me preocupando é que de um tempo pra cá, venho sentindo como se meu coração desse uma batida forte antes do tempo e sinto essa batida na garganta também, mas sem tontura, dor, falta de ar e sem acelerar meus batimentos, que hj não passam de 100 bpm em repouso.
    Não sou hipertensa e minha glicemia de jejum,vem dando 117 e já chegou a 138 mg /dL.
    Fiz eletro e o resultado foi ritmo sinusal e FC 78 bpm.
    Devo me preocupar com essa batida forte a mais que sinto?
    Lembrando que não sinto ttaquicardia, mas é um desconforto imenso, sensação de que o coração quer pular pra fora do peito.
    Obrigada!!!

    me responde por favor..

  9. claudiene disse:

    Sinto uma batedeira no pulso da garganta. Sera que pode ser ansiedade ou antidepressivo que tomo?

  10. Lara Feitosa Pinheiro disse:

    Bom dia a todos!
    Ultimamente venho sentindo meus batimentos estranhos.
    Em setembro de 2015,eu pesava 115 kg, era fumante e meu coração batia em média 110 a 115 bpm.
    Comecei a retirar gordura e refrigerante da minha vida, mudei minha alimentação e comecei a emagrecer.
    Em janeiro iniciei tratamento para asma com Seretide, fumo de vez em quando (muito pouco) ,continuo com alimentação saudável e estou pesando 90 kg hoje.
    O que está me preocupando é que de um tempo pra cá, venho sentindo como se meu coração desse uma batida forte antes do tempo e sinto essa batida na garganta também, mas sem tontura, dor, falta de ar e sem acelerar meus batimentos, que hj não passam de 100 bpm em repouso.
    Não sou hipertensa e minha glicemia de jejum,vem dando 117 e já chegou a 138 mg /dL.
    Fiz eletro e o resultado foi ritmo sinusal e FC 78 bpm.
    Devo me preocupar com essa batida forte a mais que sinto?
    Lembrando que não sinto ttaquicardia, mas é um desconforto imenso, sensação de que o coração quer pular pra fora do peito.
    Obrigada!!!

  11. Rafael disse:

    Olar meu nome é Rafael e tenho 32 anos, ha alguns meses venho tendo crises deste tipo mesmo quando estou parado, ultimamente tenho leves dores no peito e taquicardia meus batimentos já chegaram a 130bpm e sinto pressão na face e as vezes nas têmporas, já fiz eletrocardiograma e teste ergométrico e não deu nada. O que pode ser ?

  12. Aparecida disse:

    No dia 17 de Setembro de 2015 Eu tive um episódio de arritmia foi para emergência fiz eletro deu taquicardia e antes disso eu estava com a alergia atacada muito estressada tomei resfrimol aí depois de dois dias meu coração foi a 117 bpm pôr minutos aí me encaminharam para o cardio ele passou atenolol de 25 mg fiquei ótimo meu coração não acelera ou mais mais aí ele falou para mim para de toma para começar a tomar um medicamento para ansiedade pois sou muito ansiosa. Tomei no primeiro dia ñ senti nada mais no segundo dia Meu coração acelerou muito pensei que Iris morre meu Deus que horrível foi a 133bpm pôr minutos muito ruim foi para na emergência denovo ai tomei atenolol. De50 e diazepam baixou rápido e fiquei legal oque fazer meu exame de tudo normal porque isso acontece não entendo

  13. SUELY disse:

    TENHO DESDE CRIANÇA ARRITMIAS, IA EM MÉDICOS E ELES ACHAVAM QUE ERA ANSIEDADE. AOS CINQÜENTA VIVA, TIVE UMA QUE CONSEGUIU REGISTRAR 180 BP, DAI SEGUIAM EPISÓDIOS ESPORADICOS E SEM DIAGNÓSTICO. COMECEI A OBSERVAR AS ASSOCIAÇÕES DOS EPISÓDIOS E PIMBA! ELIMINEI CAFÉ E COCA-COLA DA MINHA VIDA, ATÉ AGORA ESTÁ DANDO RESULTADO, RARÍSSIMOS EPISÓDIOS, IMPORRANTE SABER QUE NÃO TENHO PRESSÃO ALTA, NEM REGISTRADA PELO MEDICO DA EMERGÊNCIA. E LE ME TRANQUILIZOU DIZENDO QUE POUCO PROVÁVEL ISSO AFETAR MINGA VIDA, APENAS O INCÔMODO, SE PERSISTIR QUE PODERIA SER TRATADO COM MEDICAÇÃO. É VERDADE ?

  14. ana maria disse:

    Ola meu nome e ana maria tenho 33anos e a tres dias estou tendo palpitasoes e falta de ar em seguida ja tive apneia do,sono e as vezs somi o ar derrepente fiz eletro a anos atras pela dor e fauta de ar mas nao Deu. Nada sou muito ansioza e tomo remedio pr pressao a 4meses pode ser efeito do remedio???

  15. Edilene disse:

    Tenho 46 anos e faço uso de sotalol 120mg 2x ao dia mesmo com o medicamento sinto muito cansada e palpitação no último rotrer deu 8.000 de palpitação o médico disse que não tem nada a ver com o coração cansaço e falta de me exercitá mas não consigo fazer exercício quando caminho me muito cansada isso remete é falta de me exercitar

  16. bruno disse:

    Olá doutor , eu tenho tido diariamente o coracao saindo fora do ritmo , se eu fizer exercicios fisicos sinto mais ainda , toda vez que eu vou ao medico e sempre a mesma coisa eles falam que estou com stress , mas nao estou stressado , nao sei mas o que fazer, me ajude , por favor

  17. Fabio disse:

    tem que apurar direito! minhas dores no peito, que davam tontura, enjoo e outros sintomas eram somente devido ao grande volume de refluxo, que so foi descoberto com o exame de phmetria, nao deixa de ser um problema mas melhor que problema de coração, antes disso fui no cardiologista e dava sempre normal todos os exames

  18. ivanilde disse:

    Ha uns tres anos sinto como se meu coraçao se atrapalhase nas batidas,sinto tontura prestes adesmaiar com falta de ar uma senssaçao que minha cabeça vai esplodir, quando tudo passou sinto um cansaço muito grande que demora para passar.varias vzes por dia sinto como se tivesse algo no garganta com pulsaçao no peito e no pescoço.consultei com um clinico geral e ele me disse que e ansiedade e nao o coraçao. Dr. Preciso saber o que e isso??

  19. Julieta disse:

    Ola doutor, fiz um ECG em repouso que deu um infradesnivelamento de ondas ST. Tudo o resto aparentemente esta normal. O meu cardiologista encaminhou-me para fazer uma ecografia ao coraçao e um ecg de esforço, marcados para daui a umas duas semanas. Estou muito stressada pois nunca tive sinais de enfarte oundor no peito , nunca tive hipertensao ou colestrol alto. E deixei de fumar ha algum tempo. Tenho 34 anos. O que podera ser? Infradesnivelamento de ondes ST parece ser sempre algo de realmente perigoso! Estou nervosa com tudo isto.

  20. Jackson disse:

    Fiz ablacao a 1 mês, tinha bradicardia, tendo 2 episódios de desmaio em 8 anos, espero que tenha resolvido e possa voltar a correr!!!

  21. Fabricia Lima disse:

    É bem complicado,porque agente passa muito mal, sensaçao que vai morer,vai para o médico faz exames não acusa nada. No meu caso sinto formigamento nos pés suor nas mãos,vem batimento muito forte dormência nas mãos e depois braços e pernas,vista embaçada sençasao de desmaio palidez.os médico, só falam q pode ser estrese, ou q tem q pegar no ato da arritmia pra saber qual tratamento vai fazer,a meses sinto isso e procuro emergencia mas nao deu p pegar no ato da aritimia mas os médicos falam que precisa pegar na hora pra fazer alguma coisa.mas daqui que chegue na urgência já passou a crise. Tenho medo que aconteça algo pior, tento manter a calma,mas não sei o q fazer para melhorar numa emergencia dessas,sinto isso quase sempre a noite quando estou de repouso dormindo sentada,já fiz 24hs de rolter, eco, vários ecg e nada preciso de ajuda. Grata Fabi

  22. Luciana fernandes disse:

    Olá dro meu coração dispara do nada fiz eletrocardiograma mas não deu nada estou passando por uns exames um deles e Holter seta que esse aparelho consegue detectar alguma coisa..obrigada

  23. Jaqueline de souza disse:

    Ola doutor Eduardo fiz um estudo eletrofissiologico com cateter de radio frequencia a uns oito meses, e acabando o procedimento o medico me falou que o foco da minha arritmia estava muito proximo do foco normal mais que tinha ocorrido com sucesso, depois desse procedimento nunca mais precisei ficar internada,nao tive mais as crises,so que sinto os principios delas direto que e tonteiras e o coracao querer sair do ritimo so que ele nao conseguer,eu acho que e porque como o foco estava muito proximo do normal ele nao pode mexer muito, devo me preocupar? Sera que posso voltar a ter as crises? Por favor me ajuda e desde ja agradeço a atençao!

  24. Adriana disse:

    Olá Dr Eduardo,
    Boas dicas!!
    Pratico exercício frequentemente há 5 anos( 3 vezes/semana). Tenho 48 anos, peso 58 com 1,60 de altura.
    Estou usando um iwatch(com frequencímetro direto monitorado) e estou observando que na aula de spinning minha frequência inicia com 80 e atinge muito rápido 150(10 minutos)e chega até 190( 40 minutos)sem que eu fique exausta.
    Mas pelas fórmulas só poderia ir a 152 na intensidade moderada e 166 na forte.
    Minha F de repouso é 60 e durante o dia fica entre 60 e 80.
    Tenho diminuído a intensidade do exercício por conta dos batimentos, mas fica muito leve.
    Estou com algum problema?

  25. Sal disse:

    Muito interessante o contedo. Mas meu problema so essas dores. Quando enfrentei uma crise de lombalgia, o mdico me falou desse colcho magntico . Algum daqui j usou? Falaram que trata at insonia.

  26. alcina disse:

    tenho palpitacao no coracao e na gargata

  27. JONES DUARTE ALVES DA SILVA disse:

    Meu coração hoje as 01:00 da manhã senti descompassado e muito forte as batidas.
    Ao ponto de ligar o computador e procurar resposta aqui.
    Estou muito ansioso e tenho 61 anos. Ate hoje sem problemas de saúde. E agora o que faço?

  28. Jardel disse:

    Ola doutor bom dia,

    A mais de três anos tive a minha primeira crise de arritmia, os batimentos ficaram acelerados e fora do ritmo. já fui em alguns médicos e fiz alguns exames como: Mapa, holter, eletro e exames de sangue. Por fim todo ano refaço os mesmos e sigo me consultando com um cardiologista, venho tomando selozok 25 mg, os últimos exames vem dando normal e o medico fala que no inicio deram alterados pois eu estava numa situação de estresse. Porem venho tomando a medicação todos os dias e não ando me estressando, mas as vezes percebo alguns batimentos acelerados e fora do normal. O que devo fazer? Gostaria de sua orientação, desde já muito obrigado.

  29. Priscila disse:

    Bom dia Dr. Fiz exames do coraçao…Pois após ganhar meu bebê tive uns mal.estares… Antes de ter o.bebe pratique exercícios durante a gestação e antes de ficar grávida fazia musculação pesada E luta… Fiz eletrocardiogra, mapa,.ecocardiograma….Deu tudo normal
    .. Fiz o Routter e O médico disse que a.média deu normal, porém Tive 6 horas de aceleração… O que o senhor acha? Sou bastantE anciosa… Depois do meu parto tive um quadro de forte estresse e depressão pós parto.

  30. edu disse:

    Ao término da caminha meu coração acelerou deu um pouco de tortura falta de ar .respirei fundo várias vezes levou uns dez minutos pra vota o normal.e a segunda vez q me acontece .já fiz datilografia do miocardio deu normal e teste ergometrico tudo normal.estou preocupado.obrigado.

  31. Fernando Martins disse:

    Olá Dr. Saad, faço corrida regularmente,hoje pela manhã, após o termino da corrida quando estava alongando ,senti meu coraçao disparar. O batimento chegou a 190 diminuiu um pouco e novamente voltou a subir chegando a 205. Não senti falta de ar, apenas uma leve tontura.Pensei que ia desmaiar. Isso me ocorreu a um tempo atrás,cerca de 8 meses.. Procurei ajuda de um cadiologista. Fiz vários exames: Eletrocardiograma,Ecocardiograma,Cintilografia com esforço físico, mas não acusou nenhuma anomalia no meu coração. Tenho 60 anos,hoje corri 6,5km. Maior parte do tempo com frequencia cardiaca entre 150 e 160 batimentos. O que pode ser? Agradeço antecipadamente qualquer orientação.

    Atenciosamente :

    Fernando Martins

  32. rodrig souza disse:

    boa noite a varios meses venho sentindo mau estar dores no peito ,acordo com batimentos acelerados ,fui levado ao sus fiz eletro e nao deu nada,mais me da direto isso com falta de ar e dores no peito,ontem fuia academia e estava fazendo exercicios que faço normalmente ao aumentar o peso meus batimentos subiram muito e agora tenho dores tipo queimaçao no peito..o que pode ser???

  33. adonil martins disse:

    boa noite tenho 51 anos e a 1 ano venho sentindo palpitaçoes que dura coisa de 5 segundos e me da falta de ar no momento que ocorre nao fumo a 5 anos e nao bebo a 15 anos meus batimentos cardiacos sao de 66 por minuto e quando ocorre eles passam a 84 por minuto e depois abaixam de novo para 70 por minuto essas palpitacoes as vezes ficam meses sem ocorrer e as vezes ocorrem 02 vezes na mesma semana por favor dr o que devo fazer????

  34. edinalva disse:

    Bom dia! Est sentindo uns choquinhos do lado direito do pescoço que vai até as bochechas pode ser o que. ?

  35. luciana disse:

    Oi dr sinto as vezes uma pulsacao forte no meio da gargants ou do lado direito do peito.nao sao varias e apena uma depois de alguns minutos repete.principalmente se nao me alimento

  36. edson disse:

    Olá, doutor. Por favor, espero que você possa estar respondendo meus questionamentos e esclarecendo minhas dúvidas (se possível, é claro). eu tenho 21 anos e, desde 1 mês e meio atrás venho sentindo fortes muito desconforto no peito, às vezes se manifesta como dor e outrora como cansaço, peso e palpitações… isso acontece diariamente comigo, seja eu em repouso ou não. Às vezes sinto como se o meu coração batesse duas vezes… Não sei explicar. tem horas que acho que vou morrer, sinto falta de ar, dor no peito e tonturas, mas nunca desmaiei de fato. fui a um hospital público, chegando lá fiz dois exames; ECG E SANGUE. O médico(não foi um cardiologista) disse que eu tenho uma “arritimiazinha”. ele não não me passou para um cardiologista, o que me deixou muito preocupado. nem mesmo me passou medicamentos para tomar quando sentir esses desconfortos de quase morte. :/

  37. fernanda disse:

    boa tarde,alguns meses quando fico em situacao de stress sinto uma pulsacao forte na garganta do lado direito.nao sao varias é apenas uma batida Em 2012 fiz todos exames cardioco,eletro ,eco,router e mapa enao deu nada.

  38. Valéria disse:

    Olá! ESPORADICAMENTE TENHO PALPITAÇÃO SÚBITA ISOLADA E ME FALTA O AR, EM REPOUSO OU EM ATIVIDADE. AS VEZES DA DOIS “TRANCOS” QUE SINTO NA GARGANTA E MELHORA, COISA DE SEGUNDOS. sERÁ QUE PODE SER ALGO NO CORAÇÃO? TENHO 34 ANOS E SINTO ISSO HÁ MAIS OU MENOS UNS 5 ANOS, MAS NUNCA DESMAIEI. SINTO MUITA FADIGA, PESO NO PEITO…

  39. Walerson disse:

    Dr. Saad

    Fui diagnosticado com pressão alta a dois meses e o médico me receitou o captopril de 8 em 8 horas … só que a duas semanas tenho percebido o batimento cardíaco alterado, ou seja, mais acelerado. Tenho que me preocupar com isso ?

    Grato

  40. Van disse:

    fiz uso do medicamento Alenia pra asma por uns 3 anos e agora parei por conta própria por estar sentindo esses sintomas batimentos muitos fortes sem faze esforços tem alguma recomendação

  41. lucia disse:

    gostei muito da explicação foi ótimo agradeço muito obrigado

  42. robson disse:

    tenho arritimia constantemente e me causa um grande desconforto tenho 55 anos e agora esta vindo com mais frequencia. mas nunca consigo fazer um eletro cardiograma na hora da crise;
    um especialista me passou AS mas nao tomei porque raleia muito o sangue.
    me oriente que devo fazer.
    Att; Robson

  43. Eva disse:

    Peço a todos que suspeitam de sintomas, ou saibam que tem o problema que se CUIDEM. POR FAVOR, SE CUIDEM. Vamos diminuir esse numero alarmante de mortes por problemas cardíacos.
    Enterramos ontem meu irmão de 38 anos, morreu de ataque cardíaco dentro da casa dele, e ele não sabia que tinha problemas, pois nunca havia sentido sintoma algum.

  44. telma meneses disse:

    DR.SAAD OLA ,MINHA MAE TEM 73 ANOS E ESTA COM BATIMENTOS E DISPARO NO CORAÇAO, SO QUE JA FEZ VIRIOS EXAME E O MEDICO DISSE QUE NAO DA NADA MAIS ELA COTINUA SENTIDO , OQUE DEVEMOS FAZER ?OBRIGADA.

  45. cleion disse:

    Dr. Saad ola, sou cleiton. eu gostaria de saber por que meu coraçao palpita as vezes quando estou parado ou sentado no sofa ja fui ao medico ele me falou que eu nao tenho nada. por que acontece isso comigo? da uma respot para mim muito obrigado dr

  46. gilson disse:

    eu estou passando por isso, toda vez que termino de almoçar deito um pouco e o coraçao começa a acelerar as vezez tenho que deitar de bruços e variar posiçoes para melhorar. o que faço, e apos eu beber no final de semana fico com o coraçao parece que vai parar. alguem pode me ajudar.. tenho 36 anos.. peso 96 kl

  47. maria lucia de santana disse:

    dr Eduardo bom dia ontem fui a minha medica para uma consuta pre operatória e ao ver meu eletrocardiograma ele detequito arritmia cardíaca gostaria de saber quaiso ricos eu iria fazer uma laparoscopia que foi cancelada ate o cardiologista me avaliar

  48. Ronildo disse:

    Dr. Saad, boa noite…..por favor nos auxiliei….temos uma filha de 22 anos que sofre com este problema de arritmia cardíaca, inclusive toma medicamentos para corrigir o problema. Ocorre que toda vez que passa mal corremos com ela até o Pronto Socorro, lá toma medicamento intravenoso e imediatamente volta ao normal…..o grande problema e que acreditamos que se agrava, é que ao início da taquicardia ela fica muito nervosa, assim nos parece ser pior a recuperação. Já tentamos conversar com ela, pra que se acalme, pra que pense positivamente, mas ela não consegue se controlar…pra ter uma idéia, quando está no Pronto Socorro, basta olhar para o aparelho que está medindo os batimentos cardíacos pra aumentar ainda mais.
    Gostaríamos muito de saber em que situações são indicados a ABLAÇÃO…..todos os exames dela dão ok., já fez eletro, já ficou com aparelho pra monitorar, já fez teste de esforço físico e nada…..
    Não temos condições de pagar um tratamento particular especializado, dependemos do SUS e lá já viu, é muito complicado.
    Por favor, se puder nos oriente….

  49. Si maria disse:

    Doutor aguardo resposta no meu i-mail faz tres dias que tive uma crise de arritmia,tive tontura,palidez,falta de ar e minh pressao ficou18x9,e no outro dia fiquei com dor toraxia,como se eu tivesse levado um murro,vou ao meduco segunda feira,acha que devi ir mas cedo? Tenho historia familiar,perdir 3 tios,avis,primo,prima todos de morte subitas,preciso de sua resposta Doutor,obrigado.

  50. ANTONIO CARLOS DESOUSA disse:

    EU TENHO ARRITIMIA PALPITAÇOES VIBRILAÇAO EU TOMO MEDIOCAMENTO MAS DE VEZ ENQUANTO ME DAR ISSO EU TOMO O CONCOR 10MG PROPRATONOL . HAMAPRIL DILTIAZEM ATENOLOL ISSO FOCIONAL DOUTOR SAAD QUE DEVE FAZER ISSO PODE MATA ME RESPONDA POR IMAIL EU JA PASSEI POR VARIOS CARDIOLOGISTA ELES SO PASSAM MEDICAMENTO E MANDA PARA CASA TUDO PARTICULAR QUE NO SUS NAO TEM NA MINHA CIDADE NEM PREFEITO .

  51. MARCUS ARNAULD disse:

    Olá…
    Faz mais ou menos um ano que eu tenho sintomas como o senhor relatou a cima : dor no peito, palpitações, mal estar, aceleração do coração, suor nas mãos, parece que vou morrer com um ataque cardiaco. Já procurei diversas vezes a emergencia de varios hospitais quando estava tendo estes ataques, ja fiz holter 24h, eletro, exame de sangue, de esforço, mas nunca marcou nada. Meu cardio disse que não tenho nada no coração e mandou eu procurar um psiquiatra. O psiquiatra diagnosticou que tenho sindrome do panico e me deu citalopran pra tomar. Estou usando o medicamento a dois meses mas continuo tendo crises fortes. Estou com medo de ter arritmia e os médicos não conseguirem diagnosticar. Hoje mesmo , estava sentado conversando quendo meu coração disparou e parecia que ia morrer. ai tomei agua, respirei fundo e foi passando. Por favor, me diga o eu devo fazer, pois não quero morrer com arritmia. Eu tenho 31 anos. sou fumante a bastante tempo e tenho costume de beber nos finais de semana. Aguardo uma resposta sua. Obrigado!!

  52. Geraldo Lage disse:

    Dr. Saad…

    Tenho 40 anos e desde os 16 tinha Taquicardia Ventricular que controlei com amiodarona. Aos 38 anos comecei a ter problemas de tireoide e optei pela ablação. Fiz o primeiro procedimento em janeiro de 2013 mas tive de repetir em março com o uso da punção transceptal pois a arritmia estava também no musculo papilar. O procedimento foi um sucesso segundo os médicos. Passados uns oito meses comecei a perceber que sentia um pouco de falta de ar principalmente ao deitar do lado esquerdo. às vezes quando acordo à noite parece que sinto um tremor no coração, coisa bem pequena (bem diferente do que sentia antes com a TV). Daí, levanto da cama um pouco e quando deito sinto que desapareceu por completo a sensação… Fui ao médico e ele receitou ramipril 2,5 mg mais concor 1,25 mg dia e a falta de ar melhorou muito, tanto que levo uma vida normal. Gostaria de saber se deitar do lado esquerdo de alguma forma pode interferir nos batimentos e causar algum outro tipo de arritmia? O que pode ser essa falta de ar que sentia pois o médico não me deu muita explicação não. Obrigado… Aguardo resposta.

  53. Sara Fernandez disse:

    olá tenho 51 anos , e tenho prolápso na valvúla mitral,a uns 2 anos comecei ter episódios de arritmia, com os batimentos descompassados (fora do rítimo), as crises duram em torno de 2 minutos ,só que a saúde aqui na minha cidade é precária ,os médicos daqui ainda mandam tomar coca-cola pq dizem ser gases..rsrs…tem que rir pra não chorar..me oriente por favor Doutor ..grata.

  54. rosecleide disse:

    sinto aceleração cardíaca sem esforço físico e depois fica região toda dolorida por vários dias, estou com medo.

  55. magra amorim disse:

    Doutor,a algumas semanas sinto meu coração acelerar,sinto como se fosse um choque e uma sensação horrível parece que vou ate morrer,já fiz um ecocardiograma,electrocardiograma, teste de esforço e não deu nada,agora vou fazer um Holter 24horas,já não sei o que isso,isso só acontece quando to deitada,o que pode ser.obrigado

  56. Severina maria do nascimento disse:

    Tenho arritmia e tomo medicamentos,gostei muito em saber tudo,pois realmente so descibrir quando fiz o exame na crise.

  57. amarildo da silva disse:

    caro doutor desde de que me consultei com um cardiologista devido a alguns problemas com a pressão passei a sentir alguns batimentos no peito fora do normal. eu nunca avia sentido isto. sera que pode ser por causa da medicação no começo ele me passou dois losartana de 50 e um idrocotiazida de 25 no começo comecei a passar mal e então retirei um losartana e passei a tomar só um minha pressão normalizou mais agora tenho este batimernto mais rapido dura uns 2 segundos e não é toda hora mais estou preocupado. meu pai morreu de chagas.

  58. regina célia malta de freitas disse:

    FUI AO MEDICO COM FALTA DE AR DEU ARRITIMIA FUI MEDICADA MAS NÃO ME DERAM NEM UMA MEDICAÇÃO PARA TOMAR EM CASA OQUE EU FASSO SE ELA VOLTAR

  59. tatiana santos disse:

    e que ja fiz varios exames tipo testi ogometrico holte acocadiograma com dolppe e os medico falarao que derao uma pequena aritimia e passarao propronol 40 tomo metadi duas vezis al dia mas e os medico falarao que nao tenho com que me preucupa pois eu estol apena s com sidrome do panico e pasarao um remedio pra depreçao mas tei o horas que sinto como tivençei dando ums biliscao em meu peito isso e normal doutor me ajundi pois ja foi e mas de 10 cardiologista e todos fala que nao tenho com quer me preucupa mas eu tenho muito medo de morre pois tenho um filho de 15anos que ja pasaou por uma trauma muito gradi a 3anos atra condo perdi m meu marido e nao tenho niguei por mim nei por meu filho alia so deus me ajudi pois nao tenho presao alta e nao fumo e nei bebe eu estol numa aria de risco com essis sitoma

  60. Kleber Maia disse:

    Estou com arritimia faz 3 anos quando foi detectada por exames cirurgicos procurei um cardiologista e fui medicado porem ele nao viu malignidade no meu caso, pois realmente fiquei sem os sitomas por estes anos so que ela voltou agora de forma bem mais forte o coracao batento completamente fora do compasso muito desagradevel parece que ele vai sair pela boca, ja fiz varios exames ecocardiograma deu normal, o holter deu alterado todas as tres vezes que fiz estou com ercometrico narcado e outro holter quería saber quando vai chegar a uma conclusao final meu coracao bate lento fica palpitando, e sinto ate falta de aquardo resposta atenciosamente.

  61. cleuza gomes de souza disse:

    Ao deitar do lado esquerdo sinto como se estivesse pressionando o coração e ele pulsa forte nas axilas.Sinto muita dor nas pernas e cansaço ao subir escadas.´Não consigo correr ,é como se tivesse com cãibra nas batatas das pernas.As vezes sinto o coração bater como se tivesse fora da pele

  62. marcelo bernardinelli disse:

    ola!
    sou marcelo tenho 28 anos, e quando ando de patins, meu coração parece bater 300 por minuto,
    começa a dar falta de ar, dor no peito, o que pode ser?

  63. ENILSON disse:

    ha 15 dias SINTO DiSPAROS NO CORAÇÃO, UMA SENSAÇÃO QUE PARECE QUE VOU MORRER SOBE UMA COISA ESQUISITA NA GARGANTA QUE ME SUFOCA E CHEGA ATE TOSSE. O QUE PODE SER?

  64. Geni Gomes disse:

    Bom dia!
    Me chamo Geny, tenho 40 anos e a poucos anos descobri que sofro de insuficiencia da válvula mitral, canso com qualquer esforço e de vez em quando meu coração dar umas disparadas que ate penso que vai parar, qualquer stress q tenho ele fica com batimentos fortes, tdo isso tem a ver com o meu problema? posso ter alguma piora?

  65. Odete Fernandes disse:

    Boa noite:
    Me chamo Odete e tenho 52 anos, Dr, já fis eletro, cintilografia coloquei Holter, em fim e segundo os médicos não deu nada, mas continuo sentindo muito disparo no coração, as vezes demora para dar, e quando vem passa rápido, só que quando foi agora dia 06/07 sábado eu estava tranquila e de repente me deu um forte disparo no coração e junto senti um pouco de dor no meio do peito,e ficou mais o menos um minuto e meio batendo muito forte, confesso que fiquei bem assustada deitei um pouco e esperei passar, e assim foi feito, de la para cá ainda vem alguns disparos porem fracos, o que o senhor me aconselha. muito obrigada.
    Att: Odete

  66. cristina disse:

    Drº coloquei uma prótese para fechamento de CIA e desde então sinto palpitações ( batimentos irregulares e sensação de que sairá pela boca ) e as vezes tonturas. Tais sintomas estão me atrapalhando a exercer minhas atividades cotidianas. Meu médico não me informou acerca desses sintomas e disse que não costumam acontecer. É possível resolver estes problemas? Que especialidade de médico procurar? obrigada, aguardo- por favor- orientações.

  67. ROSA ALVES SILVA disse:

    BOA NOITE!!!
    OI DOUTOR SAAD, ME CHAMO ROSA, A NOVE MESES DESCOBRI QUE TENHO ARRITMIA, ME SINTO MUITO MAL, QUE ACHO QUE VOU ATÉ MORRER, JÁ TOMEI MUITOS MEDICA MENTOS COMO: SELAZOK, ATENALOL, ANCORAN, CETALOL, MAS QUANDO TOMO SINTO MAIS PALPITAÇÕES. DOUTOR EU TOMO LOSARTANA POTÁSSICA COM HIDRÓXIDODEAZIDA PARA PRESSÃO ALTA, MAS PERCEBO QUE O MESMO NÃO ESTÁ ME FAZENDO BEM, SINTO MUITA PALPITAÇÃO, FAÇO ACOMPANHAMENTO MÉDICO, E O DOUTOR SOLICITOU QUE EU FAÇA UMA ABLAÇÃO, GOSTARIA DE SABER QUAIS OS RISCOS E SE É IMPORTANTE FAZER COM O ESPECIALISTA, POIS A CIDADE AONDE MORO A MEDICINA NÃO É TÃO BOA, POR ESSE MOTIVO TENHO MEDO. TENHO 42 ANOS, MAIS QUERO VIVER MAIS. DOUTOR PELO AMOR DE DEUS ME RESPONDA. EU COMECEI A SENTI, APÓS TER FEITO UMA CIRUGIA DE RETIRADA DO ÚTERO. OBRIGADA E AGUARDO PEDINDO À DEUS QUE VOCÊ ME RESPONDA.

  68. JESSICA ALVES disse:

    BOM DIA.
    OI DOUTOR EDUARDO SAAD, EU ME CHAMO JESSICA E GOSTARIA QUE VOCÊ ME TIRASSE UMA DÚVIDA, A DÚVIDA É A SEGUINTE: MINHA TIA TENHE ARRITMIA, E DESDE QUE ELA DESCOBRIU QUE TINHA ARRITMIA, ELA FAZ O ACOMPANHAMENTO MÉDICO, TOMA MEDICAÇÃO,SÓ QUE ELA SE SENTE PIOR E AGORA O MÉDICO DISSE QUE É NECESSÁRIO ELA FAZER UMA ABLAÇÃO. E EU GOSTARIA DE SABER QUAIS SÃO OS RISCOS E SE É IMPORTANTE ELA FAZER A ABLAÇÃO COM UM ESPECIALISTA?

  69. wagner disse:

    ha 15 dias SINTO DiSPAROS NO CORAÇÃO, UMA SENSAÇÃO QUE PARECE QUE VOU MORRER SOBE UMA COISA ESQUISITA NA GARGANTA QUE ME SUFOCA E CHEGA ATE TOSSE. O QUE PODE SER?

  70. aparecida disse:

    Tenho taquicardia, ja diagnostica por medicos, como devo fazer para melhorar minha vida, pois elas sao fortes demais

  71. debora disse:

    boa noite doutor fui diagnosticada a uns anos com a simdrome do pânico , dez de lá tomo medicamentos calmantes clonazepam de 2mg para poder me acalmar , já fiz eletrocardiograma e ecocardiograma que não acusou nada assim disse a minha cardiologista mais o meu exame veio escrito refluço mitral leve e ela disse que isso é normal ! e eu sinto o meu coração dar uns pulinhos mais rapido da umas 3 batidas rapidas e volta ao normal. isso é comciderado normal? por que ela me passou o exame de esforço que faz na esteira e eu ainda vou fazez esse exame.

  72. geovana barbosa disse:

    Tenho arritmia,e quero saber tudo a respeito.Este texto é muito esclarecedor.Dessa forma fico mais tranquila quando estiver em “crises”.Obrigada!!!

  73. francisco de assis disse:

    sinto que de vem enquanto meu batimento cardiaco altera ai tomo um ocadil e me acalmo. estou muito estressado ultimamente e sinto isso 3 ou mais veses por mes o ocadil tem contra indicaçao. obrigado

  74. Alan Cardoso disse:

    Parabéns pela matéria!
    Tenho 19 anos e descobri que tenho arritmia no dia 16.05.2013, após descer uma escada e o coração “disparar”. Após, fui atendido no hospital que realizou os eletrocardiogramas.
    Marquei uma consulta em um médico especializado, que provavelmente irá indicar a cauterização. Dia 28.05 será a consulta. Enquanto isso, aguardo repousando em casa.

  75. LUIZ disse:

    olha eu fico feliz por voces mostrar o que e sobre as doenças isto ja tem me ajudado muito e ate mesmo outras pessoas obrigado de coraçao luiz

  76. Paulo Aguirre disse:

    Boa noite!!

    Hoje exatamente faz um ano que coloquei uma válvula no coração e consequentemente um marcapasso,não era o caso,sim a válvula,mas tive arritmia pós cirúrgico,e estava muito bem,hj depois de um ano,sinto meu coração disparar(as vezes)dá uns pulos que sinto na roupa,se estou nervoso,ou aprensivo,tomo marevan e atenolol 25,gostaria de saber se isso é normal ou alguma consequência,já que sou muito agitado e não paro nunca.

    Agradeço a atenção e ajuda.

    Aguardo algum retorno por e-mail.

    Obrigado!

    Att

    Paulo Aguirre

  77. braion disse:

    TEM DUAS SEMANAS DIRETA QUE SINTO DESPAROS NO CORAÇÃO, UMA SENSAÇÃO QUE PARECE QUE VOU MORRER SOBE UMA COISA ESQUISITA NA GARGANTA QUE ME SUFOCA E CHEGA DA ATE TOSSE. O QUE PODE SER eu sinto a mesma coisa agora ja fiz 3 eletrocardiograma e nao deu nem um problema

    meu coraçao bate uma ou duas vezes mais forte umas 5 ou 6 vezes por dia agora !
    o que pode ser ?

    agradeço desde já !

  78. samara silva braga disse:

    TEM DUAS SEMANAS DIRETA QUE SINTO DESPAROS NO CORAÇÃO, UMA SENSAÇÃO QUE PARECE QUE VOU MORRER SOBE UMA COISA ESQUISITA NA GARGANTA QUE ME SUFOCA E CHEGA DA ATE TOSSE. O QUE PODE SER?

  79. Roberto Cruz disse:

    Bom dia Doutor!
    Eu atualmente tomo o medicamento SELOZOK, 25mg + Anlodipino 10mg, arritimia + pressão alta, gostaria de saber se o remédio de arritimia eu vou ter que tomar por toda vida.

  80. Marcos Vinicius disse:

    Tenho 14 anos, sinto muita falta de ar,muita dor no peito e as vezes algumas palpitações, tenho mais palpitações quando pratico um esporte, a ultima vez que pratiquei fiquei com muita dor no peito e forte batimentos cardíacos, fico com medo de ir á escola, porque sempre que vou sinto mal estar e parece que eu vou desmaiar, tenho muita vergonha de desmaiar na frente de todo mundo, estou perdendo matéria na escola e isso está me afetando muito, um dia desmaiei na casa de um amigo e fiquei constrangido, no outro dia minha mãe procurou um neurologista, fiz eletroencéfalograma , mas não acusou nada, eu sei que meu problema está no coração, agora vou fazer ECG e raio X do tórax, tenho esse problema já faz quase 5 meses, as vezes melhora e as vezes piora, mas nesses ultimos dias está muito ruim, como eu uso o SUS e demora muito não sei se espero fazer os exames, ou passo com um clínico mesmo, talvez se eu estiver muito ruim na emergência de um hospital público, pois não tenho convênio, agora se eu passar em um clínico ele vai adiantar pra alguma coisa, ou vai mandar esperar os exames? não quero mais esperar, estou muito mal, e se eu esperar, as coisas podem piorar? tenho medo. O que fazer?

  81. ÉLIS disse:

    Pessoal , Tenho 13 anos , começei fazer academia áh duas semanas , e aparesceu veias nos meus seios , estou preucupada , Isso é normal??

  82. EDSON ALVES disse:

    Fui diagnosticado com sídrome do pânico em 2007, tomo medicamento contra
    o pânico e para controlar a pressão arterial, eo médico me disse na época que
    o remédio da pressão tb seria para a arritmia (Atenolol), mas de vez em quando levo
    um tremendo susto quando meu coração dispara e volta ao normal, minhas pernas
    chegam a doer, e não tenho muita confiança me atrapalhando até a dormir direito.

  83. Patricia disse:

    Tenho palpitacoes que sao irregulares! De repente, um ou dois batimentos saem fora do bumbo! Tipo um susto! Tem vezes que sao mais de 2 vezes, me causando mal estar, tontura e um certo panico! E sao totalmente aleatorios, as vezes 2x por dia, as vezes 1 vez por mes…
    Estou usando o aparelho para pegar o batimento fora do bumbo, mas logico, que ele nao quer bater fora agora… rs
    Meu problema, eh que moro fora do Brasil, ai fica meio comprometida a comunicacao com o medico, com os procedimentos e etc. Essa materia me esclareceu um pouco mais sobre o assunto, uma vez que soh encontro materias repetidas internet afora…

  84. fransueli lopes disse:

    sinto palpitaçoes ,fincadas no peito e ñ consigo dormir do lado esquerdo pois eu cinto meu coraçao batendo bem açelerado e vai diminuindo dando a impreçao que ja vai parar de bater . fico com medo parece q ja vou morrer e parece q tem uma pera em cima do meu peito. isso pode levar a morte

  85. Vera Lucia Fagundes Fernandes Soares disse:

    Eu uso marca passo tenho braquicardia e agora estou tendo taquicardia o coração acelera e me sinto mal e pelo controle no marca passo acusa que qdo isso acontece os batimentos vão de 80 a 110 + ou -, eu tomava atenolol + começou a baixar a pressão e o médico mudou para Ancaron+ eu sinto muita tremedeira por causa do remédio.
    Eu sempre pensei que o marca passo ajustava os batimentos tantona braqui como na taquicardia…isso não é possivel?

  86. Lucas Monteiro disse:

    Tenho palpitações e rara as vezes tenho crise de taquicardia,normalmente com durações de no máximo 3 a 5 min,mas a ultima vez durou mais de 20 min,fiquei com medo e fui ao médico.Não sei se devo me preocupar demais com isso,esse medo de acontecer de novo só piora minha situação,me faz ficar nervoso e ansioso.Fiz exame com Houtter mas ainda não saiu o resultado,só queria saber se isso é motivo pra se preocupar tanto.Quando tenho uma crise de taquicardia não sinto nada fora do comum,não sinto falta de ar,dores,tontura,nada além do coração batendo a milhão,mesmo assim fico com medo,pode ser perigoso essas crises?

  87. Elaine Teroso disse:

    tenho palpitaçoes, tonturas,falta de ar …as vezes vem a tontura e em seguida o coraçao acelera…já tive até desmaios.Sinto isso desde os 15 anos de idade ..sempre vai e volta as crises, já fiz uns exames e o médico disse q nao deu nada,que deve ser estresse e q na minha idade (27 anos)é dificil ter problema de coraçao,mesmo sabendo q meu pai tinha.
    Agora fico com medo,nao sei se procuro outro médico ou se nao é preciso…o q eu faço???

  88. Angel disse:

    Atenção aos que gostam de termogênicos, para potencializar efeitos de exercício físico e emagrecimento. Muitos deles contêm cafeína em quantidades imensas e podem provocar arritimia cardíaca. Na verdade, está escrito em letras mínimas. Eu estava tomando um desses suplementos e fui à uma festa. Após a uma dança, meu coração começou a acelerar e fiquei com mal-estar. Ao ir a um médico, ele me falou que o termogênico poderia estar provocando.este efeito colateral

  89. juliana disse:

    quero saber se tenho palpitações tenho umas batidas diferente no coração mas faz mai ou menos dois mês q comecei a ter ansiedade gostaria d saber c pode ser da ansiedade pois nunca tive isso antes c alguem puder me ajudar obrigado

  90. Bira disse:

    Excelente matéria

  91. rita disse:

    estou tendo frequentemente palpitaçoes e falta de ar vou na emergencia do cardiologia faço eletro e nada aparece fico ate constrangida a medica me examina e fala que pode ser estresse ou ate mesmo depressão amanhã vou botar o holter para saber melhor agora so quero ver se enquanto eu tiver com o holter não vai dar nada ai sim .

  92. Manuela disse:

    Difícil, mesmo me interessando pelo assunto conseguir ler uma matéria de porte grande com vontade até o fim. Parabenizo o trabalho de pesquisa e reportagem.

  93. maaria Aparecida disse:

    Bom Dia!
    cardia desde de muito nova. Estou com 57 anos e ha 4 anos descobri que tenho diabetes tipo 2, Metiformina .A utima crise que eu tive fiz um eletro e o medico disse que não era nada, me passou anti depressivo. que eu não tomeiHa três meses fui ao endocrinologista e ele me passou o uso de eutyrox 75 para tratamento de um bõcio muito grande 45cmc ubicos. . Tomo 01 comprimido por dia.. Fiquei 5 dias sem tomar o remédio e ha três dia s tenho tido taquicardia frequente. Esta noite não consegui dormir, tanto era o descompasso do coração e a pulsação acelerada. Ontem tomei o Eutyrox de novo e hoje não sei se devo continuar tomando. O que pode ser?
    Queria alguma luz para essa situação.
    Obrigada
    Maria aparecida

  94. Jéssica disse:

    Muita boa a matéria, parabéns!!!!
    Espero que possa auxiliar mais pessoas, assim como eu…
    mto obrigada…
    🙂

  95. luis gustavo dos santos barbosa disse:

    ja faz uma semana que comecei a sentir dus semana que comecei a sentir palpitacao primeiro sinto meu coracao bate rapido depois da tipo duas ou trez paradinha isso incomoda muito tenho 25 anos mais o estranho que fui ao cardiologista fiz eletro ecg e nao deu nada ,mais horas depois comecei sentir de novo agora sinto palpitacao a cada 4 a 5 minutos e estou com vergonha de voltar no medico e ele me falr que estou doido ou uma coisa assim eu ate parei de dirigir estou indo estudar de onibos porque quando sinto as palpitacao parece que vou perder o sentido falta meu ar zte´parece que vou morrer sera que esses sintoma e´pela medicacao que tomo para pressao arterial eu tomo plopanolol e inalapliu se alguem poder ajudar me ligue por favor 4396725860 desde ja obrigado

  96. delair carneiro disse:

    Eu tenho arritimia desde 29 anos, hoje tenho 42. Trato com atenalon, mas sempre que tenho crise fico com medo.
    Eu queria fazer alguma coisa pra ficar mais tranquila. Onde eu encontro médico que possa me ajudar a fazer cirurgia ou marcapasso? Quem pode me ajudar?

  97. HerculesLima disse:

    Ninguém se dá conta de que a medicina não é uma ciência exata, pois ela não ainda não conhece TODOS mecanismos que geram doenças. Um sintoma pode ser tanto para algum tipo de patologia quanto para 100 outros tipos distintos de enfermidades. Infelizmente, os diagnósticos trabalham normalmente com a hipótese mais provável pela experiência médica, o que não quer dizer 100% de acerto. Outra coisa é que a medicina prefere trabalhar mais na eliminação dos sintomas do que na erradicação da causa principal. As intervenções cirúrgicas deveriam ser sempre o último recurso, quando tudo mais falhar, mas nem sempre é assim.
    No caso de todas chances esgotarem, existe uma solução eficaz, que hoje já passa a ser indicada por médicos mais lúcidos e liberais: é a cura por programas de libertação na TV. Já vi na Igreja Mundial do Poder de Deus, muitos casos desses declarados sem solução por médicos conceituados serem resolvidos, inclusive com exames feitos antes e depois que comprovam a eliminação da doença. Não seria a hora de deixar o orgulho de lado, o preconceito religioso e o ateismo em prol da cura do ser humando? Afinal, assim como tem doenças psicossomáticas, causadas pela mente, existem enfermidades cujas causas são espirituais …

  98. genesy disse:

    como agir diante de uma pessoa com aritmia

  99. Silvino disse:

    Qual o primeiro passo, dentro do sistema público de saúde? Quando tive crises de taquicardia passei por um clínico geral: me pediu exames de sangue, de urina e eletrocardiograma. No fim das contas me deram uns comprimidos para ansiedade, que confesso que melhorou mais de 60% dos sintomas de ansiedade, porém a taquicardia, apesar de ter melhorado, continua, com dois á três eventos por semana, com media de duração de 15 minutos a uma hora e meia, principalmente na parte da manhã qdo. se esta deitado e se sente uma espécie de aperto no peito que dura seis segundos imediatamente dando início a taquicardia. Gostaria muito que se possível o Dr. “comenta-se” o meu comentário. Grato!

  100. Juliana disse:

    bom eu tenho 19 anos, desde os desesseis anos eu sinto meu coração bater errado,ele bate normal só que derepente do nada ele parece que vai parar de bater, ele parece que pula batida do meu coração,quando eu tinha desesseis eu senti isso apenas 2 vezes no ano inteiro,e foi quando eu estava correndo de bicicleta,eu sentia e eu parava de correr na hora pq é uma sensação horrivel.nos meus 17 anos eu senti isso quando estava assistindo tv normal,eu achei que ia morrer, pq me faltou o ar por alguns segundos, eu fui no cardiologista fiz o eletro,o eco, e o holter, deu tudo normal. mesmo assim ate hoje eu sinto o meu coração bater assim,as vezes me da falta de ar,dor no peito, e quando eu fico assim eu não durmo comedo de morrer dormindo,é horrivel sentir assim.estou aguardando uma consulta com cardiologista outra vez,espero resultados e solução,eu sei qua arritimia não escolhe,tipo não é só doença de gente velha,mas eu não conformo de ficar assim,sou muito nova pra problemas cardiacos.

  101. Araceli Ferreira da Silva disse:

    venho percebendo que minhas palpitações sofrem algum descontrole a quase 1 mes, não tem hora e nem momento, mas parece que levei um susto, perco o fôlego, parei pra sentir meus batimentos cardíacos quando isto acontece parece que meu coração dá uma batida mais forte e depois volta ao normal, coisa de 1 segundo, é como um piscar de olhos, muito rápido, mas me deixa afoita e com uma leve falta de ar, pode ser aritimia? Não fui ao médico ainda.. não sou hipertensa. Sou mulher e tenho 29 anos. Fico no aguardo de uma resposta pois tenho muito medo de morrer de infarto fulminante, uma morte subita..estou com muitos medos…me ajudem

  102. Fernanda disse:

    Eu sou uma que tenho arritmia e sempre que faço os exmes nessa hora nao apresenta nada, e dizem que tenho a sindrome do panico. Sou casada com um cardiologista e ele sempre fala que esou nervosa, mas ultimmente esta mais acentuada. Gstaria do endereço do medico em Sao Paulo espeialista em arritmia.o pior é que eles so passam lexotan dizendo que estou nervosa. Nao quero me viciar.

  103. consuelo barra hatanaka disse:

    tive uma isquemia transitoria a 5 anos ,antes não tomava nem 1 comprimido! agora tenho medo de morrer de morte subita! mesmo fazendo exames periodicos e não dando nada! eu sinto todos sintomas de um ataque!cardiaco , meu medo e so a noite!

  104. Ruth Beatriz disse:

    Boa tarde
    Meu nome é Ruth tenho 19 anos, e desde que sou pequena sempre que o dia estava quente demais, ou quando ficava em lugares com muita gente e abafado, minha pressão caia, meu corpo ficava gelado e ao mesmo tempo suado. Mas à um ano isso mudou, à 3 dias eu acordei as 4h da madrugada com o coração muito acelerado, tontura e falta de ar, quase que nem consigo chegar até o quarto dos meus pai para poder avisar que eu estava passando mal, cai no chão (não fiquei inconsciente), me deitei e esperei que os batimentos se normalizasse, e aconteceu mas demorou um pouco. Gostaria de sabe se eu tenho um possível caso de arritmia cardíaca?
    Agradeço

  105. ELLEN disse:

    Boa noite, me chamo Ellen, tenho 29 anos e desde os 19 tomo atenolol, comecei com 50 mg, minha pressão ficou controlada e meus batimentos diminuíram muito, mas com un 5 anos de uso precisei aumentar a dose para 100 mg poius a pressão não estava controlada, 17/10 e até 16/11 a mais alta que tive, já fiz todos exames, eletro, eco, mapa, e o resultado é sempre o mesmo: prolapso na válvula mitral no ventrículo esquerdo com leve regurgitação e tenho hipotireoidismo, tomo levotiroxina 75 mg e os hormônios da tireoide estão sempre normais nos exames de sangue. Mas ultimamente estou sentindo umas pontadas no peito e minha pressão está 12/9, isso me atrapalha muito, pois vivo sempre com medo de morrer, de ter infarto, não fumo, tomo cerveja todos os fins de semana, não pratico exercícios e estou um pouco acima do peso, será que corro um risco alto de a qualquer momento ter um infarto? A família do meu pai, 3 irmãos tiveram AVC , inclusive ele, que ficou com sequelas. E com esses problemas sou considerada cardiopata? Desde já, muito obrigada!

  106. nagela disse:

    oi mim chamo nagela, tem 23 anos, faz um mês que fiz um ECG e o medico disse que eu não tem nada que da pra mim escapar e passou um medicamento tomei e repitie , ao passar as palpitações almentaram e o cansaço e a falta de ar apareceram,
    voltei ao medico e ele mandou faz novamente um ECG pra ter certeza se tenho arritmia.
    Mas tenho muita fé em DEUS que não vai dar nada vai ser só nevosismo.

  107. Klayanny Cartér disse:

    Me chamo klayanny e tenho 16 anos e faz 1 mês que descobri que tenho arrititmia e ontem eu passei raiva e fui parar no hospital . Toda vez que eu tiver raiva , ansiedade , medo emoções fortes eu vou entrar em crise ?

  108. ana lucia disse:

    oi, boa tarde
    tenho uma amiga que tinha arritmia cardiaca, ocorre que ela ultimamente estava sentindo falta de ar dor no peito e tonturas, foi no medico ele disse q não era nada dois dias depois ela morreu.
    será q tem alguma coisa haver?
    o atestado de obito deu morte natural
    e ela tinha apenas 40 anos

  109. edison cabrini disse:

    depois de muitas tentativas de explicar ao meu cardiologista o que esta acontecendo pois sentia uma forte palpitação na barriga depois de algum esforço nao e constante agora dia 10/08/11 fiz exame de esteira com outro cardiologista que disse que tenho arrtimia do tip fa e pediu com urgencia exame de angiotomografia coronaria mult silce minha duvida e como faço exame regularmente como ele nunca descobriu tenho 56 anos depois dos 25 vou sempre ao medico pois tenho estorio na familia

  110. dayane disse:

    meu nome é dayane /preciso de ajuda e orientaçâo pois o meu pai fez o exame do coração onde consto aritimia grave quero saber se tem cura e quais sâo os tratamentos /sintomas /dietas e riscos mim ajude por gentileza pois o meu pai nâo sentia nada mas em um checape geral que foi fazer foi constatado pelo exames solicitados pela medica do coraçâo ele apenas sentiu tonturas .

  111. maristela celei garcia disse:

    meu nome é maristela,preciso de sua ajuda,tenho sindrome do panico,e sou muito ansiosa,ja fiz varios exame do coração e o resultado foi negativo,so que agora estou sentindo como se o coração desse uam batida a mais,é como se tivesse levado um susto,uma sensação horrivel,como sou extemamente preocupada com problemas de coração eu fico com mais medo então o coração dispara,me ajudem,preciso procurar um cardiologista,pode ser arrtmia,deveo fazer um holter….

  112. Rivaldo Junior disse:

    Olá! Tenho 24 anos e há 17 dias descobri que tenho F.A. (Fibrilação Atrial), o meu caso é permanente e o Dr. me indicou o uso de varfrina e irei após alguns exames me submeter ao procedimento de cardioversão elétrica. Confesso que estou um pouco assutado, mas creio que Deus está no controle de tudo.

  113. Rosa disse:

    venho percebendo que minhas palpitações sofrem algum descontrole, não tem hora e nem momento, mas parece que levei um susto, perco o fôlego, parei pra sentir meus batimentos cardíacos quando isto acontece parece que meu coração dá uma batida mais forte e depois volta ao normal, coisa de 1 segundo, é como um piscar de olhos, muito rápido, mas me deixa afoita e com uma leve falta de ar, pode ser aritimia? Não fui ao médico ainda.. não sou de hipertensa. Sou mulher e tenho 31 anos. Fico no aguardo de uma resposta

  114. Lúcia grespan rocha disse:

    Obrigada, gostei da atenção de vocês,sou cardiaca, tenho arritmias e dores no peito.
    Muito ob
    rigada pelas explicações, lúcia.

  115. Adriana Cantalejos Romcy disse:

    Pessoal, meu nome é Adriana, tenho 40 anos e há 20 sofro de arritmia, porém só descobri o nome do meu problema há 2 meses. Durante esses 20 anos fui parar no Pronto Socorro muitas vezes e não solucionavam meu problema. Procurei vários cardiologistas, psicólogos, psiquiatras e sempre diziam se tratar de “sindrome do panico” ou “estress” ou “depressão”. Minha cardiologista atual me pediu para fazer um eletro durante uma dessas crises e somente assim descobriram que meu problema é arritmia. No dia 02 de maio vou fazer a “Ablação” que conforme o médico deve curar de uma vez por todas esse problema. O hospital on de vou fazer fica em Laranjeiras/Rio de Janeiro. Espero ter ajudado a todos com essas informações.

  116. lucineia gramelicky disse:

    Olá´tenho 27 anos e a 5 anos venho tendo crises de arritimia(palpitações),ja tomei varios medicamentos entre eles, atenolol 50mg´verapamil 80mg, metropolol de 50mg e agora estou fazendo o uso de prapafenona de 300mg e pindolol de 5mg,sem resultado algum. Já estou ficando desesperada, ja tentei muitos médicos e todos os medicamentos acima e ainda continuo tendo crises horriveis. perdi meu emprego por não conseguir mais me concentrar no meu trabalho. Por favor me ajuda eu quero minha vida devolta. aguardo resposta

  117. Débora disse:

    Olá, há mais ou menos 1 mês venho percebendo que minhas palpitações sofrem algum descontrole, não tem hora e nem momento, mas parece que levei um susto, perco o fôlego, parei pra sentir meus batimentos cardíacos quando isto acontece parece que meu coração dá uma batida mais forte e depois volta ao normal, coisa de 1 segundo, é como um piscar de olhos, muito rápido, mas me deixa afoita e com uma leve falta de ar, pode ser aritimia? Não fui ao médico ainda, tenho histórico de hipertensão e doenças do coração na família. Sou mulher e tenho 26 anos. Fico no aguardo de uma resposta.

  118. monica sc disse:

    perdi meu pai ha 8 meses, ele foi ao banheiro e de tanto demorar e nao etender os chamados de minha mae,ela acabou arrombando a porta do banheiro,e o encontrou desmaiado no chao.Meu pai tinha taquicardia desde novo e a pressao dele era 12 por 8.Ele nao esta mais entre nois.Gostaria de saber o momento que pessoa sofre essa morte subita se ele sente alguma dor,papai so tinha tonturas.obrigado

  119. Gabriel disse:

    Ola eu so o Gabriel,tenho 25 anos gostaria que uma pessoa de boa fé me responde. desde março de 2010 tenho batimentos do coraçao muito forte que nao passa que ate dasse conta pela camisa,pescoço e quando pego algo. e tenho problema de respiraçao. o que e tenho e uma duença cardiaco e grave.meu email:gabrieldias00@live.com.pt

  120. lucia helena stein guedes disse:

    muito boa a materia pois tenho problema de arritmia na epoca da crise eu fiquei por douze dias internada numa uti coronariana meu caso foi grave mas ui atendida rapido hoje minha arritmia e contreolada por medicaçoes tenho uma vida quase que nor mal trabalho tenho que tamar devidos cuidados evitando pegar peso subir escadas .hoje estou bem faço acompanhamento medico de 30em30 dias passo por consulta e eletro.

  121. OLIMPIO MARTINS NOGUEIRA disse:

    Olá, boa tarde!Sou portador da SINDROME DE WOLF PARKINSON WHITE,já fiz 03 ablações e uma quarta tentativa sem sucesso,hoje ela está parcialmente controlada com atenolol,gostaria se alguém puder me auxiliar em responder se posso agravar esta arritmia efetuando trabalho noturno.Caso alguém quira me responder meu email é cbolimpus@yahoo.com.br Diante mão agradeço e fiquem com DEUS…

  122. LUIZ CARLOS DE ARAUJO disse:

    Adorei a matéria, mas mesmo assim tenho dúvidas. Fui submetido a duas ablações e não foi recomendado a terceira, tenho fibrilação permanente, faço uso de DIOVAN, SELOZOK e marevan. Qual o risco? Quanto de esforço físico? Existe outro tratamento? Minha frequência está em torno de 90.
    Atenciosamente.

  123. Chico disse:

    eu nao tenho esse tipo de sintomas (taquicardia ou braquicardia) mas uma vez de noite senti uma palpitaçao mais forte e parece que fiquei aflito durante 1 ou 2 segundos. eu faço muito desporto e ja fiz muitos electrocardiogramas mas nunca acusou nada posso ter arritmia?

  124. Regina Cláudia Rodrigues disse:

    Dr. gostei muito do site pois esclarece muitas duvidas. Estou para fazer uma cirurgia de ablação pois na hora do eletrocardiograma, foi detectado uma arritmia supra ventricular, o meu cardiologista tentou controlar com remedios mas n deu resultado, minhas crises estão muito frequentes e muito fortes, estou com muito medo mas infelizmente a cirurgia é necessaria.

  125. Maria MagnaAndrade de Moura disse:

    muito bom…estava precisando dessas explicações, estas mas complexas.a 5 anos venho frequentando um cardilogista muito bekm conceituado.Através de exames ñ foi detectado arritmias…foi contatado sindrome do pânico acompanhado de depressão,mas sempre acordo durante a noite como se meu coração fosse sair fora de mim.A sensação é horrível vejo amorte querendo me levar como sou muito ansiosa a sensação fica pior, a minha sorte é que é instantanea questões de segundo ou minuto passam os sintomas, mas fico meia deprimida , fraca e sem apetite, fico em pânico com o medo horrivel do retorno.Agora eu nunca entendi porq o médico sempre me diz que ñ tenho nada e porque só me dá essas crises durante o sono e principalmente quando estou tranquila, tomo alguns remedios como Atenolol de 0,5mg e limbritol antidepressivo.Mas mesmo asim ainda acho q o médico ñ me conta que eu tenho esta arritimia e ainda fica chateado comigo com minha insistencia em achar que tenho doenças do coração.rs

  126. Bernardo Sávio Alves Ribeiro disse:

    Estou lendo essa matéria por ter sentido isso ontem na academia. Estou malhando desde setembro do ano passado. Sempre faço 30 minutos de esteira na velocidade de 8,5 kM por hora. Uma corridinha leve. Com 10 minutos senti o coração disparar e com batidas fortes, não tão forte quanto a citada nessa matéria. Na mesma hora diminui a velocidade até parar. Respirei fundo e logo passou. Antes de entrar na academia fiz meu teste de esforço. Fui habilitado. Tudo ok. Sei que uma vez há muito tempo fiz um Eco que constatou Prolapso da válvula mitral. Mas não sinto os efeitos desse problema, só uma vez no passado sem fazer esforço que senti umas batidas rápidas. Mas na época estava sedentário e bastante estressado. Bem! Sou muito ansioso também, não sei se isso tem a ver. O problema é que meu cardiologista no mínimo vai querer colocar o tal router para verificar essas batidas no período de 24 horas e não acredito que vá detectar. Minha dúvida e meu pânico. Volto a malhar? Vou fazer 46 mês que vem.

  127. SIMONE REGINA disse:

    @Fabio Leonel, SE EU FOSSE VOCÊ NÃO TRATAVA UM ASSUNTO TÃO IMPORTANTE COMO ALGO CHATO.LEMBRE-SE O QUE NÃO É IMPORTANTE PRA VOCÊ É PARA OS OUTROS.RESPEITE.

  128. SIMONE REGINA disse:

    ATÉ MEUS 26 ANOS EU NÃO SABIA NEM QUE EXISTIA ARRITMIA CARDÍACA,ENTÃO ELA SE MOSTROU PRA MIM.EU SEMPRE ERA SOCORRIDA, MAS QUANDO CHEGAVA AO HOSPITAL A CRISE JÁ TINHA PASSADO, E OS MÉDICOS SEMPRE DIAGNOSTICAVAM ESTRESSE E ATÉ FRESCURA,POR INCRÍVEL QUE PAREÇA. NUM DIA DE MADRUGADA MEU CORAÇÃO DISPAROU DE UMA MANEIRA QUE EU NUNCA TINHA SENTIDO ANTES, FUI SOCORRIDA E DESCOBRIRAM ESTE PROBLEMA. HOJE EM DIA EU CONVIVO BEM COM ELA, TOMO O REMÉDIO QUE MEU MÉDICO PASSOU, E PRATICAMENTE NÃO SINTO MAIS SEUS SINTOMAS TERRÍVEIS QUE UM DIA ME ASSUSTARAM.

  129. odilia leite de santana disse:

    sou,leiga no assunto agora que passei a me informar depois que o medico olhou a carótica no pescoço e viu uma inregualidadeeu sinto as vezes que passa uma carga eletrica de um lado para outro do coração é estrnho muito interessnte a coluna deu para me informar melhor.

  130. Neusa Almeida disse:

    Me falem sobre a arritmia, pois eu tenho, tomo propranolol de 40mg pela manhã, a médica acrescentou mais um comprimido à noite,tudo fruto de um hipertiroidismo, hoje estabelizado, as vezes penso que vou morrer, mandem email prá mim me explicando, por favor!!!Abraços.

  131. Marluce disse:

    Tenho arrtmia cardiaca , provocada por hipertiroidismo ,ja fiz uma cardioversao , ha 2 anos atras , e agora voltou tudo de novo . Fazia uso do Tapazol , diariamente , o mesmo foi suspenso pra fazer a iodoterapia . Conseguentemente voltei a ter arrtmia – fibrilaçao . Gostaria de saber mais , sobre ARRTMIA provocada por HIPERTIROIDISMO .

  132. Téka Assunção disse:

    …Bate..Bate..Bate…Coração.. dentro deste velho peito.. Você já está acostumado a ser maltratado, a não ter direitos…Mas meu coração só tem amor… amor…diveras mesmo pra valer..Porque o que importa nessa vida coração…. é ter alguém que ame prá valerrrrr!!!!!!!!!!!!!!
    Bjs,
    Téka !

  133. jaime moura moura disse:

    Fui ao médico Cardiologista, e ele constatou que eu tenho uma arritmia cardíaca benígna, pois a mesma quase que desaparece quando pratico exercícios físicos intensos, como foi o caso da corrida na esteira ergométrica, será que é isso mesmo? De quando em vez sinto “uma caneta perfurando meu peito, embara não a tenha”.

  134. Iara disse:

    Aproveitando a exelente matéria da Fabiola, gostaria de compartilhar com os leitores, a minha terrivel experiência com a arritmia cardíaca. Em 2003, meu marido após uma caminhada, sofreu arritmia chegando a fibrilação cardíaca e desmaio. Na hora que ele sofreu a arritmia, ele estava sozinho, dirigindo uma camionete com os vidros fechados, ocasionando uma batida em dois veículos. O que chamou a atenção das pessoas que transitavam pelo local.
    Essas pessoas chamaram o corpo de bombeiros, que quando chegaram ao local tiveram uma grande dificuldade em retirá-lo da camionete, pois ele estava desacordado e com as portas e vidros do veículo travados.
    Ele ficou quarenta minutos nessa situação, até que foi retirado e levado para o hospital.
    Todas as pessoas que estavam presentes ao episodio, e que o conheciam, relataram que ele havia morrido.
    Quando eu recebi a noticia, fui às pressas para o hospital e fiquei aguardando por notícias. Depois de longas horas de espera, veio a boa noticia, ele havia sobrevivido.
    Mas, os medicos não sabiam me dizer quais seriam as sequelas que ficariam.
    Mas eu sabia que havia acontecido um grande milagre, e me proprus diante de Deus, que estava disposta a tudo, pela recuperação dele.
    E hoje depois de seis anos de muita luta, ele apresenta apenas déficite de memória, mas a minha luta ainda não acabou, até hoje estou atrás de todos os tratamentos possíveis pela recueração total dele. E se Deus me permitir tenho cereteza que chegarei lá.
    E a mensagem que quero deixar aqui, é que devemos lutar e acreditar sempre, desistir jamais!

  135. Monique disse:

    Excelente matéria, Fabíola!
    Você explicou o que é a doença muito bem!

  136. Diego Motta disse:

    Excelente matéria! Muito bem escrita! Se todos tivessem a oportunidade de ler mais pessoas teriam a chance de serem tartadas de algo que aumenta morbimortalidade da população em geral!

  137. Vera Lucia disse:

    Parabéns Fabíola pela bela e esclarecedora matéria. Creio que irá ajudar a salvar várias vidas, inclusive a minha.

  138. Sandra disse:

    Sou portadora de arritmia há aproximadamente 20 anos, felizmente sob controle , com visitas a cada 6 meses ao meu cardiologista.Trata-se realmente de uma doença muito traiçoeira, pois quando fiz o exame chamado Holster (do aparelho que monitora durante 2 dias a frequência cardiaca), o pico mais alto da arritmia foi durante o sono, no meio da noite, portanto , independente de estresse ou qualquer outra causa aparente.

  139. heloisa disse:

    @Fabio Leonel,
    Essa é uma coisa boa porque podemos tomar providências. Já outras questões infelizmente só nos resta chorar: economia, política, crimes, miséria…

  140. GILSON CORREIA disse:

    O problema existe e, fingir que a responsabilidade não é nossa, jogando o assunto “embaixo do tapete”, não é realista. temos que cuidar da nossa saúde para viver mais e melhor. É isso aí! Valeu Dr. Saad.

  141. Rodolfo Ferreira disse:

    Obrigado Doutora Fabíola Leoni. Sua ajuda é fenomenal. Prossiga em seus ensinamentos em prol da humanidade. Deixe os cães ladrarem. Conduza sua Caravana Solidária. Nós, os que sabemos e precisamos desses conselhos, agradecemos.Rodolfo Ferreira.

  142. Fabio Leonel disse:

    Este site tem mania de falar em doença. Não dá para falar de coisas boas de vez em quando?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *