Início » Vida » Ciência » Especialistas falam abertamente sobre derrotar a epidemia da AIDS
A 20ª Conferência Internacional da AIDS

Especialistas falam abertamente sobre derrotar a epidemia da AIDS

Um estudo publicado há três anos mostrou que o tratamento como a prevenção funciona

Especialistas falam abertamente sobre derrotar a epidemia da AIDS
A cura da AIDS está próxima? (Reprodução/AFP)

Chegar a um ponto em 2030 no qual a taxa de novas infecções por HIV seja irrisória é uma meta ambiciosa, mas não desmedida. As ferramentas para atingi-la existem, e os presentes na 20ª Conferência Internacional de AIDS, que acontece nesta semana em Melbourne, as estão desenvolvendo. Infelizmente, no entanto, seis representantes que estavam a caminho da conferência morreram no voo MH17 que foi abatido sobre o leste da Ucrânia em 17 de julho.

Os otimistas acham que uma combinação das ferramentas disponíveis – particularmente remédios antirretrovirais (ARV) que mantêm cerca de 13 milhões de pessoas vivas – pode ser o bastante para interromper a disseminação do vírus.

Um estudo publicado há três anos mostrou que o tratamento como a prevenção funciona – pelo menos nos casos de casais que moram juntos e dos quais apenas um parceiro é infectado. A probabilidade de passar o vírus nessas circunstâncias foi reduzida em 96%.

Remédios também estão se tornando uma maneira de aqueles que acham que estão em risco se protegerem. Fala-se dessa “profilaxia pré-exposição” há muito tempo. E ela está acontecendo hoje em dia, graças a um remédio chamado Truvada (uma combinação de tenofovir e emtricitabine) que pode ser usado dessa maneira.

A ideia de usar a engenharia genética para criar uma imunidade similar em células tronco criadas em laboratório, do tipo que depois gera as células que o HIV infecta, e depois transplantar o resultado para pessoas, está sendo investigada.

Assim como o desenvolvimento de um remédio que expulsariam o HIV dos lugares onde ele se esconde dos ARVs que deveriam destruí-lo. Um resultado preliminar que sugere que tal expulsão pode ser possível foi anunciado na conferência, mas ele está muitíssimo distante de um remédio eficiente.

 

Fontes:
The Economist-Is the end in sight?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *