Início » Vida » Ciência » Fatores genéticos podem influenciar propensão a picadas de mosquitos
CIÊNCIA

Fatores genéticos podem influenciar propensão a picadas de mosquitos

Agora, o próximo passo é descobrir quais genes específicos estariam envolvidos

Fatores genéticos podem influenciar propensão a picadas de mosquitos
Entre as estratégias de prevenção estão o uso de roupas de mangas compridas, o que pode ser complicado no verão, e o uso de repelentes, que chegou até a sumir dos mercados e farmácias (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

No atual cenário de medo em relação ao surto de zika vírus, as pessoas, principalmente as grávidas, tentam se proteger das picadas de mosquitos. Entre as estratégias estão o uso de roupas de mangas compridas, o que pode ser complicado no verão, e o uso de repelentes, que chegou até a sumir dos mercados e farmácias.

Mas não é incomum ouvir que algumas pessoas são mais picadas do que as outras. Segundo um estudo, divulgado no periódico Plos One, isso pode estar ligado aos genes que controlam o odor corporal.

Na pesquisa, feita por cientistas da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos, 19 gêmeos não idênticos e 18 idênticos foram agrupados para testar a atração do mosquito.  Enquanto os gêmeos idênticos compartilham a maior parte do material genético, os não idênticos dividem menos.

Em um dos testes, cada gêmeo colocou uma mão no final de um túnel de vento em formato de “y”, onde o ar bombeado levava o odor dos participantes. Depois, vários mosquitos foram liberados, movendo-se para longe ou perto de cada mão.

O resultado foi que gêmeos idênticos atraíam a mesma quantidade de picadas. Isso sugere que os insetos não tinham preferência pelo cheiro de uma mão ou outra. Por outro lado, nos testes em gêmeos não idênticos, a distribuição de mosquitos foi mais variada. Portanto, é possível que haja influência de fatores genéticos nesse processo.

Agora, o próximo passo é descobrir quais genes específicos estariam envolvidos. “Se entendermos a base genética para a variação entre indivíduos, será possível desenvolver maneiras sob medida para controlar melhor os mosquitos, e desenvolver novas maneiras de repeli-los”, disse James Logan, da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, principal autor do estudo.

Fontes:
BBC Brasil-Por que mosquitos picam algumas pessoas mais que outras?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *