Início » Vida » Saúde » Impasse brasileiro atrapalha combate à Doença de Chagas
The Guardian

Impasse brasileiro atrapalha combate à Doença de Chagas

Escassez de remédios faz com que doença se espalhe pela América Latina, e gera revolta do programa Médicos Sem Fronteiras

Impasse brasileiro atrapalha combate à Doença de Chagas
Região do Chaco, no nordeste do Paraguai, é uma das mais afetadas pela Doença de Chagas

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Esforços sem precedentes estão sendo realizados para combater algumas das doenças tropicais mais negligenciadas do planeta. No início do mês, o ex-presidente norte-americano Jimmy Carter fez um discurso, destacando o desemprenho de seu centro na tentativa de erradicar a dracunculose (ou infecção pelo verme da Guiné, como é popularmente conhecida), que está prestes a desparecer para sempre. Mas em outros casos, notícias preocupantes continuam a surgir, segundo os voluntários do programa Médicos Sem Fronteiras (MSF), que atendem aqueles afetados por doenças semelhantes,nas regiões mais pobres do planeta.

Milhares de pessoas que poderiam receber tratamento para a Doença de Chagas podem ficar sem o único remédio capaz de ajudá-las. Os estoques de Benznidazol estão acabando, porque o governo brasileiro não foi capaz de garantir estoques suficientes dos elementos químicos utilizados na fabricação do medicamento. Cerca de 10 milhões de pessoas estão infectadas pela doença, a maioria delas na América Latina. A Doença de Chagas causa sintomas de debilitação, e nos estágios crônicos, o parasita, transmitido pelo insto conhecido como barbeiro se aloja no coração e nos músculos digestivos, o que pode causar morte por parada cardíaca.

“Essa situação é inaceitável. Em Boquerón, uma das áreas mais afetadas pela Doença de Chagas no Paraguai, fomo obrigados a parar de diagnosticar pacientes, por não termos os remédios para tratá-las. Durantes décadas,,a Doença de Chagas foi ignorada, e justamente quando o diagnóstico e o tratamento se tornam uma prioridade, há uma escassez de remédios. Não podemos permitir que essa situação continue. Nossos pacientes precisam de uma solução urgente”, diz o Dr. Henry Rodriguez, chefe da missão dos Médicos Sem Fronteiras na Bolívia e no Paraguai.

Há apenas uma companhia farmacêutica no mundo produzindo Benznidazol, e apenas um fornecedor do ingrediente ativo – e ambos estão no Brasil. O que torna esse cenário particularmente preocupante, é o fato do ministério brasileiro da saúde ter assumido a responsabilidade de produção do remédio depois que a firma suíça Roche decidiu que a produção do Benznidazol não era mais lucrativa. Essa transição, que envolveu também a transferência dos estoque do químico utilizado na fabricação do remédio, foi completada em 2004. Tudo deveria ter terminado em um final feliz, com uma companhia brasileira de medicações genéricas produzindo o remédio para toda a população afetada no continente a custos baixos.

Mas companhia farmacêutica estatal Lafepe, e a Nortec Química, uma companhia privada, não conseguiram colocar quantidades suficientes do remédio em produção, e a demanda aumentou por que agora adultos, assim como crianças, também estão precisando de tratamento. Pra os Médicos Sem Fronteiras, é hora do governo brasileiro agir para reverter esse cenário.

“Essa crise só poderá ser resolvida se as diferentes partes pararem de culpar uma a outra. Em sucessivos contatos com o MSF, a Lafepe culpou a Nortec por não ter entregue o ingrediente ativo farmacêutico. Já a Nortec culpa a Lafepe por não ter feito pedidos precisos. Ambas as companhias culpam o Ministério da Saúde por não desbloquear os fundos necessários a tempo. Em seu último contato com os Médicos Sem Fronteiras, o Ministério da Saúde voltou a culpar a Lafepe”, diz um comunicado do grupo.

O MSF coloca a culpa sob os ombros do Ministério. “A Lafepe, como uma produtora pública, está sob responsabilidade do Ministério, que assumiu a responsabilidade de ser o único produtor de Benznidazol. Cabe à entidade então, mostrar liderança na resolução do problema de escassez do remédio”.

Fontes:
The Guardian - Thousands will go untreated unless Brazil steps up production of essential drug

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

7 Opiniões

  1. João Cirino Gomes disse:

    Enquanto dizem que não tem verbas para necessidades básicas, como saúde, educação e segurança; tem para os políticos fazerem turnês, doarem a países de pomeiro mundo, construírem hotéis, estradas e até portos em Cuba!

    Distorcem as informações para esconder que: uma parte da população esta com restrições, seja no SERASA ou SPC, outra parte esta desempregada e dependendo da bolsa família, que vem sendo paga com os valores roubados de salários dos aposentados!

    E os representantes deste o povo ignoram, ou distorcem estas realidades. a ficam passeando e roncando o papo pelo mundo afora!
    Fanfarrões, hipócritas e demagogos é o que são!

  2. Regina Caldas disse:

    E a ANVISA, faz o que? No Brasil nada funciona com meta, persistência e responsabilidade E o resultado é sempre o mesmo, a reincidência de doenças que já deveriam estar extintas é um exemplo.

  3. Luiz Mourão disse:

    Para cada motivo de orgulho do Brasil eu sou capaz de elencar 100 motivos para NÃO me orgulhar disso aqui….
    E não é tão difícil: basta abrir os jornais e ver…
    O mais triste é que as mesmas pessoas (O POVO) que dizem se orgulhar do Brasil são as que mais o violentam; em todos os sentidos….
    Já desisti há muito tempo; murro em ponta de faca é burrice e perda de Vida…

  4. Nivaldo Capoia disse:

    Quando é que teremos um GOVERNO DE VERDADE neste país de desmemoriados e covardes???

  5. helo disse:

    Falta meta, persistência, responsabilidade, resume bem Regina. Mourão, só na Saúde e na Educação temos mais de 100 razões pra chorar. Estamos desmontando programas e instituições. Eficiência só na corrupção e na propaganda.

  6. Áureo Ramos de Souza disse:

    Os 14 bi que a presidente vai usar para construir academias poderia ser usado na referida doença e outras que assola o mundo e em nosso país.

  7. Aliomar de Vasconcelos disse:

    Meu Deus !

    Estamos sofrendo da DOENÇA DE CHAGAS.SÃO
    milhões de pessoas que já não suportam mais
    a chaga que é de ver / ouvir / ler / saber pelos meios de comunicação A ROUBALHEIRA
    QUE ESTÃO LEVANDO ESTE PAÍS À BANCARROTA
    FINANCEIRA / MORAL / ÉTICA … È Humilhante,
    para não usar outro adjetivo, ver que em pleno
    século XXI, ainda temos irmãos, morrendo da
    doença de chagas. Enquanto isso, governantes
    sem nenhum escrúpulo fazem de conta que é
    apenas alguns casos ( da doença ) isolados.
    Bem … estou me lembrando daquela música de
    Chico Buarque, que dizia mais ou menos assim:
    “…DORMIA / A NOSSA PÁTRIA MÃE TÃO DISTRAÍDA /
    SEM PERCEBER QUE ERA SUBTRAÍDA / EM TENEBROSAS
    TRANSAÇÕES / SEUS FILHOS ( DOENTES DE CHAGAS )
    …”

    PAI ETERNO !!!
    CURA – NOS DESSA CHAGA / QUE É VIVER
    NUM PAÍS DA IMPUNIDADE DAS CHAGAS.

    QUE TODOS OS DOENTES DE CHAGAS
    DIGAM AMÉM !

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *