Início » Economia » Internacional » O sarampo está de volta aos EUA
saúde pública

O sarampo está de volta aos EUA

Um movimento de pessoas que são contra a vacinação pode estar contribuindo para a volta de doenças contagiosas, como o sarampo, nos EUA

O sarampo está de volta aos EUA
A recusa dos pais em vacinar os filhos pode gerar um problema social (Reprodução/Veja)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Há atualmente um surto de sarampo em Nova York. No ano passado, a doença, que havia sido considerada eliminada dos Estados Unidos em 2000, teve um número recorde de focos em todo o país. Desde fevereiro, já foram 16 casos confirmados na cidade.

Leia mais: Uma problemática tendência anti-vacinação

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) emitiu recentemente um aviso dizendo que chegou a 175 o número de casos de sarampo nos EUA em 2013, quase o triplo do número que é considerado normal: 60 a cada ano. Crenças antivacinação são suspeitas de estarem por trás desse aumento.

Isso não é algo bobo. O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada por um vírus. Geralmente apresenta-se com uma combinação de erupção cutânea, febre, tosse e coriza, bem como manchas características na boca. A maioria dos pacientes se recupera após um período desagradável, mas relativamente tranquilo de doença. Por outro lado, um paciente em cada 1.000 desenvolve uma inflamação do cérebro e entre um em três casos a cada mil, nos Estados Unidos, resultam em morte.

Pessoas que se negam a ser vacinadas podem ser responsáveis ​​pelo reaparecimento de doenças outrora eliminadas. Relatórios do Departamento de Saúde de Nova York notam que várias pessoas foram hospitalizadas nas últimas semanas. Uma vez que o público americano não precisou se preocupar muito com essa ameaça por um longo tempo, a maioria das pessoas provavelmente não sabe que o sarampo pode matar, ou provocar deficiências permanentes em crianças.

Movimento anti-vacinas

Mais de uma dúzia de pessoas ao redor de Los Angeles foram diagnosticadas com sarampo este ano, quase metade delas intencionalmente não vacinadas devido à histeria sobre a eficácia e segurança da vacina. Não há controvérsia científica legítima sobre se as vacinas são seguras ou não. O estudo original que convenceu muitos pais a não vacinar seus filhos, pois ligava a vacina MMR (conhecida como tríplice viral, que previne a caxumba, o sarampo e a rubéola) ao autismo, foi descartado definitivamente.

A multidão que se posiciona contra as vacinas pode pensar que está tomando uma decisão para o bem de sua própria família. Na verdade, eles estão ameaçando populações inteiras. Recusar a vacinar os filhos equivale a contribuir para uma crise de saúde pública.

Fontes:
The Daily Beast-Thanks, Anti-Vaxxers. You Just Brought Back Measles in NYC.
Departamento de Saúde de NY- Health Department Investigating Measles Outbreak in Northern Manhattan and the Bronx

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *