Início » Vida » Saúde » O tabaco e a guerra às drogas
Opinião

O tabaco e a guerra às drogas

Autor norte-americano sugere que drogas seguem o ciclo: proibição, legalização e estigmatização social e depois saem de moda. Por Magno Karl

O tabaco e a guerra às drogas
"Guerra à maconha" de hoje seria uma evolução da guerra contra o tabaco (Reprodução/ Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O histórico do relacionamento da sociedade com o tabaco pode nos dar uma ideia de como nos relacionaremos com outras drogas no futuro. É o que afirma o escritor e jornalista americano, Charles C. Mann, no artigo The long shadow line: History and the war on drugs, publicado nesta segunda-feira, 10, pelo jornal britânico The Independent.

Mann acredita que o modelo atual de comercialização e combate às drogas começou acidentalmente, há 400 anos, quando um homem chamado John Rolfe conseguiu sementes de tabaco no Caribe.

A guerra às drogas dos dias de hoje seria apenas uma evolução da guerra ao tabaco de séculos atrás. As tentativas de proibir o consumo e o comércio de drogas geraram violência, e fizeram dos traficantes uma ameaça à estabilidade política das regiões afetadas. Foi assim no Caribe do século XVII; é assim no México do século XXI.

Para Mann, o tabaco seguiu um ciclo de proibição, legalização e estigmatização social, até que saísse de moda. Ele acredita ainda que as novas abordagens propostas por alguns governos em relação à maconha sejam um sinal de que ela esteja passando para a segunda etapa, a da legalização.

Mas apesar da possível legalização, o autor sugere que a maconha acabará sofrendo com a desaprovação social e, a exemplo do tabaco, o seu uso acabará por diminuir.

Fontes:
Ordem Livre - O tabaco e a guerra às drogas

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *