Início » Vida » Saúde » Obesidade se espalha por países em desenvolvimento
Gráfico

Obesidade se espalha por países em desenvolvimento

Aumento está ligado a um crescimento da riqueza econômica

Obesidade se espalha por países em desenvolvimento
Número de obesos aumenta em cada vez mais países ao redor do mundo

Os aumentos nos níveis de obesidade são uma notícia ruim para a população e para os orçamentos da saúde, mas também estão relacionados a boas notícias, como o aumento da riqueza econômica.

Os três mapas do gráfico abaixo, que foram elaborados de acordo com um novo estudo global liderado pelo Professor Majid Ezzati, da Imperial College, em Londres, e publicado pelo “Lancet”, mostram que – com exceção da Polinésia – a obesidade era um fenômeno dos países ricos em 1980.

Em 2008 o mundo das países ricos se expandiu, levando a obesidade a grupos em países até então considerados pobres como o Brasil e a África do Sul. Durante esse período, a incidência de casos de obesidade entre homens dobrou e se aproximou dos 10%. Um país resistiu obstinadamente a essa tendência. Desde que a Índia abriu sua economia, em 1990, seus homens, em média, emagreceram. O estudo sugere que o Congo é o país mais magro do mundo, e Nauru, o mais gordo. O mapa da Imperial College pode ser visto aqui.

Fontes:
The Economist - "An expanding world"

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Markut disse:

    A assustadora comparação entre 1980 e 2008, em quase 30 anos, mostram o aspecto endêmico deste grave problema de saude.
    Creio que, alem da riqueza relativa, o uso da comida industrializada tem a sua grave responsabilidade.
    De um modo geral, os hábitos induzidos pela propaganda e o conforto relativo do fast food e assemelhados,agora já como filosofia da má alimentação,está contribuindo , e muito, para esse doloroso problema, inclusive pelas implicações induzidas psicologicamente, na angústia e na perda da auto estima pessoal, sem considerar os males físicos.
    Viramos todos refens de um processo, aparentemente irreversivel.

  2. frambell disse:

    O ESTATUS QUE PODE MATAR
    Os Estados Unidos, sempre foram e continuam a ser o país que dita o estilo de vida no mundo. Para os mais desenformados, claro. A obesidade, principalmente, de uns trinta anos para cá, que vem pegando pesado os adolescentes, é o resultado de uma dessas modas inventadas pelo Tio Sam. Ninguém consegue não engordar comendo ovo com beicon, três, quatro cachorros quentes ao dia, dois ou três quilos de sorvete por dia, invez de ir jogar basquete ou futebol, quem sabe ir a uma academia de tarde, vai assistir televisão ou jogar vídeogame, comendo salgadões de gordura trans. Porquê, agora, a preocupação com a consequência de costumes que eles impuseram aos americanos e ao mundo? Logo o país que sempre foi tido como o mais culto em matéria de modernidade se preocupar com a obesidade das crianças e jovens. Porque as universidades nunca se pronunciaram contra tanta licenciosdade alimentar, permitida pelo governo americano? Tudo que é lançado lá, obrigatoriamente vira moda no resto do mundo. Os adultos obesos e gordos do Brasil, são vítimas dessa cultura de consumir tudo que é anunciado sem saber se faz bem ou mal para a saúde. A única preocupação por aqui é saber se a moda veio dos Estados Unidos. Se veio é boa. Aliás, comer a goroba americana dá estatus por aqui.
    Frambell Carvalho

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *