Início » Vida » Comportamento » Qual é o segredo de uma vida longa, feliz e saudável?
LONGEVIDADE

Qual é o segredo de uma vida longa, feliz e saudável?

Segundo pesquisa, contribuem para uma vida longa e saudável ter uma atitude positiva diante do envelhecimento e morar em um país onde idosos são respeitados

Qual é o segredo de uma vida longa, feliz e saudável?
Japão, a Coreia do Sul e a Argentina são os três países que demonstram menos respeito pelos idosos (Foto: Pexels)

O respeito aos idosos é uma premissa básica da sociedade. Agora evidências científicas mostram que essa postura, além de correta do ponto de vista moral, pode salvar vidas e ajudar a manter a população idosa física e mentalmente saudável.

Uma pesquisa feita pela rede de jornalismo Orb Media concluiu que em países onde os idosos são tratados com mais respeito, a população idosa é mais saudável e o nível de pobreza entre pessoas com mais de 60 anos é menor.

Estima-se que em 2050, 2,1 bilhões de pessoas terão mais de 60 anos. Mas, apesar desse aumento da expectativa de vida, o preconceito contra os idosos ainda é uma realidade palpável.

Em 2016, em uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS) realizada em 57 países, 60% dos entrevistados disseram que os idosos não recebiam o merecido respeito.

Um relatório recente da Royal Society for Public Health, no Reino Unido, revelou uma visão depreciativa da população idosa. Dos 2 mil cidadãos britânicos entrevistados,47% disseram que pessoas com mais de 65 anos tinham dificuldade de aprendizado. Um quarto das pessoas entre 18 e 24 anos e 15% do total dos entrevistados afirmaram que “era normal ser infeliz e deprimido em idade mais avançada”.

Um estudo feito por Becca Levy, professora de saúde pública e psicologia da Yale School of Public Health, nos EUA, mostrou que a atitude negativa em relação à velhice era resultado da “crescente preocupação com cuidados médicos de idosos e da tendência em explorar o envelhecimento sob o aspecto da decadência física e mental”.

Levy analisou entrevistas realizadas com 660 pessoas em Oxford, Ohio, EUA, ao longo de mais de duas décadas e as comparou com dados de taxas de mortalidade. Levy constatou que pessoas que encaravam o envelhecimento como um fato natural da vida e que se preparavam para viver essa nova fase com otimismo, viviam em média 7,5 anos a mais do que aqueles que tinham uma visão negativa da velhice.

Uma atitude positiva pode incentivar as pessoas a adotarem estilos de vida mais saudáveis, como a prática de exercício físico. Essa atitude também fortalece os mecanismos psicológicos, comportamentais e fisiológicos de combate ao estresse.

Luigi Ferrucci, médico geriatra e diretor do Baltimore Longitudinal Study on Aging, mostrou-se cético ao lhe sugerirem que poderia haver uma relação entre a saúde e a atitude positiva diante do envelhecimento.

Porém, um estudo realizado por pesquisadores do projeto Baltimore revelou que pessoas com uma postura mais otimista perante a velhice tinham uma incidência menor de doenças cardiovasculares, produziam menos hidrocortisona, um hormônio secretado pelas glândulas suprarrenais em resposta a situações de estresse, e as autópsias mostraram menos casos de demência senil.

“Em geral, os países desenvolvidos e altamente industrializados não valorizam as pessoas idosas”, observou Erdman Palmore, professor de psiquiatria e ciências comportamentais da Universidade Duke. Ao contrário das sociedades rurais tradicionais, em que os idosos se mantêm ativos por mais tempo e contribuem para a economia local.

Segundo a pesquisa realizada pela World Values Survey entre 2010 e 2014, o Japão, a Coreia do Sul e a Argentina são os três países que demonstram menos respeito pelos idosos, embora tenham um grande número de habitantes em idade avançada.

Ainda de acordo com a mesma pesquisa, a Georgia, Uzbequistão e Catar classificaram-se em primeiro lugar no ranking dos países que respeitam os idosos.

O relatório da Royal Society for Public Health destacou a importância da integração de gerações para diminuir o preconceito contra o envelhecimento. O convívio com crianças e o incentivo à diversidade etária nos locais de trabalho são fundamentais para preservar a saúde mental e física da população idosa.

Fontes:
CNN-The secret to a long, happy, healthy life? Think age-positive

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *