Início » Internacional » Ruanda bane produtos branqueadores de pele
SAÚDE

Ruanda bane produtos branqueadores de pele

Produtos já começaram a ser retirado das prateleiras de lojas e mercados. Temor é que medida estimule comércio ilegal dos itens

Ruanda bane produtos branqueadores de pele
Muitos dos produtos contam com substâncias químicas associadas a incidência de câncer (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Ruanda iniciou a proibir produtos de beleza, como cremes e sabonetes, branqueadores de pele em todo o país. Os itens já começaram a ser retirados das prateleiras.

Em novembro do ano passado, Paul Kagame, presidente de Ruanda, já havia condenado o uso dos produtos e iniciou a batalha pela proibição. Segundo a Al Jazeera, países como África do Sul, Quênia e Gana proíbem a importação desse tipo de produto.

Muitos dos produtos de branqueamento de pele contam com substâncias químicas associadas a incidência de câncer de pele, como hidroquinona e o mercúrio. Ademais, também acredita-se que essas substâncias também podem causar danos aos rins e fígado.

No entanto, mesmo com a medida do banimento dos produtos sendo anunciada, o temor é que isso estimule o comércio ilegal dos itens. Os consumidores que têm o costume de usar os cremes podem recorrer à ilegalidade e comprar produtos não regulamentados, o que pode aumentar o risco à saúde.

“Uma mulher sempre encontraria uma maneira de aliviar sua pele. O fato de Ruanda ter banido os produtos de branqueamento da pele não significa que as mulheres não o fariam”, afirmou um usuário do Twitter.

O mercado de produtos branqueadores de pele movimentam bilhões de dólares ao redor do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), quatro em cada dez mulheres africanas usam esse tipo de item.

“Banir nunca é uma resposta eficaz para produtos como esse, forçando seu uso no subsolo. A educação dá o maior poder. Todo mundo quer ter uma cor diferente”, afirmou outro usuário, apontando que a educação seria a melhor resposta para a utilização sadia do produto.

 

Leia também: Milhões de asiáticos estão usando cremes para clarear a pele

Fontes:
Independent-Rwanda bans all skin bleaching products

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *