Início » Vida » Saúde » Venezuela confirma novos casos de H1N1
Venezuela

Venezuela confirma novos casos de H1N1

Ministra da Saúde divulga medidas tomadas pelo governo após a confirmação de novos casos e suspeita de mais uma morte

Venezuela confirma novos casos de H1N1
Aulas e eventos públicos estão suspensos até a próxima sexta-feira

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A ministra de Saúde venezuelana, Eugenia Sader, confirmou, nesta segunda-feira, 21, o aparecimento de três novos casos de gripe H1N1. Sader também informou que outros estados venezuelanos, além de Mérida – onde o primeiro paciente foi identificado – apresentaram suspeitas de infecção pela doença. O governo anunciou algumas medidas que para evitar a propagação da gripe, já classificada como epidemia no país.

As atividades escolares estão suspensas no estado de Mérida, inicialmente até a próxima sexta-feira, 25. Os eventos públicos programados para esta semana também estão cancelados. O ministério pretende com isso utilizar os dias de recesso para capacitar os trabalhadores escolares a instruir os alunos sobre a prevenção da gripe.

A ministra informou que inicialmente não irá expandir a medida para outros estados, a menos que ocorra uma situação grave de transmissão muito rápida e massiva. Todos os casos registrados fora do estado de Mérida ocorreram em pacientes que haviam visitado o local, e, por isso, a ameaça estaria descartada.

O governo ainda iniciou uma campanha preventiva através dos meios de comunicação e de equipes que percorrem as residências atrás de pacientes com sintomas da gripe, visando instruí-los. Uma vacina já foi disponibilizada em todo o país, com preferência de aplicação em maiores de 60 anos. Entretanto, a vacina não provoca imunidade à doença, mas a redução das complicações que ela causa.

Desde o surgimento do primeiro caso da doença no país, já foram registrados mais de 50 pacientes enfermos. Uma outra morte pode ser confirmada até o fim do dia de hoje pelas autoridades de saúde. Até o momento, 45 centros de saúde estão servindo exclusivamente pacientes com sintomas da doença. Enormes filas são vistas na frente de cada unidade, com centenas de pessoas em busca da vacina.

Até sábado a noite foram aplicadas 8700 doses, mas ainda haviam milhares de pessoas à espera. A ministra da Saúde informou que as vacinas continuarão sendo aplicadas enquanto tiverem usuários e funcionários para organizarem estas filas.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *