Início » Internacional » Descrença na mídia fomenta disseminação de fake news na Índia
BOATOS VIA WHATSAPP

Descrença na mídia fomenta disseminação de fake news na Índia

Indianos que desconfiam dos veículos de comunicação tradicionais estão disseminando informações de fontes alternativas, sem verificar a autenticidade

Descrença na mídia fomenta disseminação de fake news na Índia
O WhatsApp é o principal aplicativo de disseminação de notícias falsas na Índia (Foto: PxHere)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os indianos que desconfiam dos veículos de comunicação tradicionais estão disseminando informações de fontes alternativas sem verificar a autenticidade das mensagens. Segundo uma pesquisa realizada pela BBC, os indianos acreditam que estão divulgando “histórias verdadeiras”, e não as notícias manipuladas pela mídia.

O tipo de imagens em uma mensagem ou quem a enviou são fatores determinantes na decisão de compartilhá-la no Facebook ou no WhatsApp. Por isso, as mensagens de amigos e parentes são com frequência vistas como confiáveis, independente da origem da fonte.

Das mensagens enviadas pelo WhatsApp, 37% referem-se a notícias alarmistas sobre assuntos relacionados à tecnologia e a conspirações. Cerca de 30% têm um conteúdo nacionalista, como histórias sobre “cidadãos comuns” e preservação da identidade cultural, disse a BBC.

Os pesquisadores da BBC entrevistaram 80 pessoas na Índia, Nigéria e Quênia durante sete dias, e analisaram seus hábitos de consumo de mídia e do uso do Facebook e do WhatsApp. Os entrevistados nos três países tinham como característica comum a despreocupação em relação à autenticidade da fonte das mensagens que compartilhavam nas redes sociais.

Uma pesquisa anterior da BBC revelara que 72% dos indianos preocupavam-se em diferenciar informações verdadeiras das fake news. Agora, as conclusões do novo estudo sugerem que é preciso que os usuários das redes sociais façam uma triagem melhor do conteúdo das mensagens que recebem.

A Índia tem assistido a diversos incidentes chocantes de linchamentos causados ​​pela disseminação de boatos no WhatsApp. Por esse motivo, o governo indiano exigiu mudanças no uso do aplicativo. Após muita pressão, o WhatsApp limitou o número de vezes que uma mensagem pode ser reenviada a pessoas e grupos.

Os pesquisadores da BBC também examinaram 16 mil contas do Twitter e 3 mil páginas do Facebook de usuários indianos. A análise indicou uma propagação “forte e coesa” de mensagens de grupos de direita, enquanto o compartilhamento de notícias falsas de tendência esquerdista era menos organizado e eficaz.

No começo deste ano, pesquisadores da Universidade de Oxford alertaram para o perigo da polarização política das notícias falsas compartilhadas nas redes sociais em um ano de campanha eleitoral na Índia.

 

Leia mais: WhatsApp usa jornais indianos para combater fake news
Leia mais: Índia quer ação do WhatsApp contra fake news
Leia mais: Boatos provocam onda de linchamento na Índia

Fontes:
Quartz-Ordinary Indians are fueling the country’s fake-news crisis

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *