Início » Internacional » Japonesas recorrem à tecnologia contra assédio em trens
TECNOLOGIA

Japonesas recorrem à tecnologia contra assédio em trens

Polícia permite que as vítimas dos molestadores notifiquem passageiros sobre o assédio através de um aplicativo para smartphone

Japonesas recorrem à tecnologia contra assédio em trens
Aplicativo foi lançado há três anos e já teve mais de 237 mil downloads (Foto: Rahims/Flickr)

Quase duas décadas após a introdução de vagões de trem exclusivos, as mulheres que viajam no Japão estão se voltando para a tecnologia para combater molestadores em trens cheios na hora do rush.

O aplicativo Digi Police permite que as vítimas de assédio e abusos ativem uma voz gritando “Parem” em um volume estridente ou exibam uma mensagem em tela cheia: “há um molestador. Por favor, ajude” para que elas possam mostrar para outros passageiros.

O aplicativo já foi baixado mais de 237 mil vezes desde que foi lançado, há três anos – um número “excepcionalmente alto” para um aplicativo de serviço público, segundo a polícia. “Graças à sua popularidade, o número [de downloads] está aumentando em cerca de 10.000 a cada mês”, disse o policial Keiko Toyamine.

Toyamine disse que as vítimas muitas vezes relutam em pedir ajuda, mas a mensagem SOS do aplicativo permite que eles alertem os outros passageiros enquanto permanecem em silêncio. O departamento de polícia metropolitana de Tóquio registrou quase 900 casos de tateamentos e outras formas de assédio nos trens e metrôs da capital em 2017.

Toyamine, no entanto, disse que o número era apenas a “ponta do iceberg”, já que muitas vítimas relutam em se apresentar. Tatear é um problema perene no transporte público japonês, especialmente em trens lotados, quando identificar o culpado pode ser difícil.

Os criminosos enfrentam até seis meses de prisão ou multas de até 500 mil ienes (US$ 4,5 mil). A sentença potencial aumenta para 10 anos se houver violência ou ameaças. O aplicativo foi originalmente destinado a alertar os idosos vulneráveis sobre golpes financeiros e fornecer informações de segurança para pais e filhos.

A função de alertar os passageiros sobre molestadores foi acrescentada alguns meses após o lançamento do aplicativo, com o aumento de interesse no final do ano passado, depois que uma estrela pop do sexo feminino foi agredida na entrada de sua casa por dois fãs obsessivos do sexo masculino.

Os vagões de trem só para mulheres se tornaram um acessório no transporte público japonês desde que foram introduzidos por uma empresa ferroviária privada em Tóquio, em 2001. As mulheres podem usar estes vagões – a maioria dos quais estão disponíveis durante a manhã e a noite – em 87 linhas operadas por 32 empresas ferroviárias, de acordo com o jornal Mainichi Shimbun. 

Fontes:
The Guardian-'Stop it!' Japanese women turn to app to stop groping on trains

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *