Início » Pelo Mundo » O encontro da impressão 3D com a paleontologia
impressão de fósseis

O encontro da impressão 3D com a paleontologia

Fóssil de baleia de 5 mil anos será o maior objeto já reproduzido pela tecnologia da impressão em 3D

O encontro da impressão 3D com a paleontologia
Versão em tamanho real do fóssil será reproduzida por equipe dos EUA (Reprodução/Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em abril, se tudo der certo, um novo espécime passará a ser exibido no Smithsonian Institution, em Washington, DC: um modelo em tamanho natural de um fóssil de baleia de 5 mil anos encontrado no Chile em 2001. Apropriadamente, a reprodução do animal será o maior objeto já feito pela nova tecnologia da impressão 3D.

A baleia faz parte de um grupo de fósseis exumados devido ao alargamento da autoestrada Pan-Americana. Especialistas locais planejavam remover as ossadas antes de o local ser pavimentado, mas isso teria destruído informações úteis a respeito do contexto da descoberta. Por sorte, uma equipe do museu Smithsonian, liderada por Nick Peynson, estava trabalhando na região.

Dr. Pyenson, conforme explicou à AAAS, recrutou a recém-contratada equipe de digitalização 3D pela instituição para escanear os fósseis com lasers antes de eles serem removidos. O resultado, gerado por[o] uma impressora 3D, uma cópia fiel, poderá ser apreciada a milhares de quilômetros de distância do museu chileno onde os fósseis verdadeiros estão sendo mantidos.

Fontes:
The Economist-A whale of a story

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *