Início » Notícia » Por que os celulares evoluem e as baterias, nem tanto?
Lentidão

Por que os celulares evoluem e as baterias, nem tanto?

Especialista explica que pesquisas nas áreas de materiais são muito mais demoradas, principalmente por trabalharem diretamente com compostos químicos

Por que os celulares evoluem e as baterias, nem tanto?
Durabilidade das baterias dos smartphones é alvo frequente de reclamações (Fonte: Reprodução/Arte Uol)

A durabilidade das baterias é considerada a principal reclamação dos usuários de smartphones. Atualmente, o tempo entre uma recarga e outra dificilmente ultrapassa 24 horas.

Mas por que isso acontece? Em entrevista ao portal Uol, a perita em sistemas de energia Maria de Fátima Negreli Rosolem afirma existir desproporção dos avanços dos celulares e das baterias.

Ainda de acordo com Maria de Fátima, as pesquisas nas áreas de materiais são muito mais demoradas, principalmente por trabalharem diretamente com compostos químicos.

“A evolução está constante, mas é mais lenta do que a eletrônica. E essa lentidão, para os mais leigos, chega aparentar uma estagnação. Mas isso não é verdade”, ressaltou a perita.

O professor de Engenharia da Computação João Carlos Lopes Fernandes destaca que não dá para afirmar que não houve uma evolução tecnológica das baterias, embora elas sejam insuficientes para atender a demanda dos usuários, que hoje “passam 24 horas por dia conectados à internet pelo dispositivo móvel”.

Fontes:
Uol - "Trava química" impede que duração da bateria cresça com rapidez do celular

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *