Top 10: Carros mais econômicos na cidade (2022)

Quais são os carros mais econômicos na cidade em 2022? Esse fator sempre foi importante na compra de um carro novo ou usado, mas em tempos de combustíveis absurdamente caros, passou a ser fundamental.

Ainda que esses números variem por uma série de fatores, como forma de dirigir e tipo de terreno, usamos o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), divulgado pelo Inmetro, para ter uma base mais precisa.

A boa notícia é que o instituto divulgou uma nova tabela em junho de 2022, passando a incluir modelos lançados recentemente e todas as atualizações promovidas pelas montadoras com o Proconve L7.

Aliás, essa atualização divulgou até mesmo as informações de modelos que nem foram lançados, como a dupla Polo e Virtus com motor 1.0 turbo de 105 cv. Como ainda não estão nas ruas, eles ficaram de fora de nossa lista.

Outros que também não serão citados são os modelos elétricos, que obviamente apresentam números muito superiores a qualquer outro a combustão ou híbrido. O JAC E-JS1, por exemplo, chega ao equivalente a 60,3 km/l na cidade.

Dito tudo isso, vamos à nossa lista. Para facilitar, separamos os carros em três grupos (flex, diesel e híbridos), destacando sempre os 10 modelos mais econômicos na cidade em cada um deles.

Modelos com consumo igual aparecem empatados, mesmo que outros fatores pudessem favorecer algum deles. No caso dos modelos flex, também vamos citar seu consumo com etanol, ainda que os números com gasolina sejam mais importantes.

Confira nossa lista completa!

Confira as mais de 150 listas Top 10 que temos no nosso site!

Carros flex mais econômicos na cidade

1) Renault Kwid 1.0 – 15,3 km/l

renault kwid outsider 2023

Desde que chegou ao mercado brasileiro, o Renault Kwid se destaca pelos números de consumo. Aliás, sua marca de 15,3 km/l na cidade é mais do que muitos outros modelos conseguem fazer na estrada!

Renovado recentemente, o Kwid 1.0 foi recalibrado e passou a entregar 68/71 cv e 9,4/10 kgfm, sempre com câmbio manual de cinco marchas. Segundo a marca, essa mudança melhorou seu desempenho e eficiência.

Ele é vendido nas versões Zen, Intense e Outsider, com preço inicial de R$ 64.690 e vindo de série com controle de tração e estabilidade, 4 airbags, assistente de partida em rampas, alerta de pressão dos pneus, A/C e direção elétrica.

2) Peugeot 208 1.0 – 14,7 km/l

O Peugeot 208 foi uma das últimas novidades em nosso mercado, e ele já recebeu outra mudança: suas versões de entrada agora tem o motor 1.0 Firefly de 71/75 cv e 10/10,7 kgfm da Fiat, fruto da fusão que gerou a Stellantis.

Com câmbio manual de 5 marchas, também emprestado da marca italiana, o 208 se tornou um dos carros mais econômicos do país. Além disso, ele parte de R$ 72.990 e é um dos mais completos entre seus concorrentes.

Sua versão de entrada Like já vem com 4 airbags, multimídia de 10,3 polegadas com espelhamento sem fio e 2 entradas USB, luzes DRL, alarme, retrovisores elétricos, ar-condicionado, direção elétrica, controle de tração e estabilidade, entre outros.

Veja também: Peugeot 208 1.0 – detalhes e impressões ao dirigir

3) Hyundai HB20S 1.0 Turbo – 14,3 km/l

Além de ser um dos mais econômicos do país, o Hyundai HB20S oferece um desempenho muito melhor que os outros modelos flex citados por aqui.

Isso tudo graças ao seu motor 1.0 turbo de 120 cv e 17,8 kgfm, associado ao câmbio manual de 6 marchas. Se você prefere a versão automática, saiba que o consumo urbano cairá para 12,3 km/l com gasolina.

A versão de entrada Vision (R$ 95.990) vem com rodas aro 15, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, 4 airbags, A/C, direção elétrica, multimídia de 8 polegadas com Apple CarPlay e Android Auto, entre outros.

4) Fiat Mobi 1.0 – 14,2 km/l

fiat mobi like 2023

A lista dos modelos flex mais econômicos na cidade ainda conta com outros dois modelos da Fiat, isso apenas nas cinco primeiras posições. O primeiro deles é o Mobi, que custa entre R$ 62.690 e R$ 65.690.

A versão de entrada Like tem poucos equipamentos, como sensor de pressão dos pneus, vidros elétricos, ar-condicionado, direção hidráulica e computador de bordo. A central multimídia e controle de estabilidade são opcionais.

Em todas as suas versões, o compacto italiano tem sempre o motor 1.0 de 71/74 cv e 9,3/9,7 kgfm, ligado ao câmbio manual de 5 marchas.

5) Fiat Argo Drive 1.0 – 14,1 km/l

fiat argo 2023

O Fiat Argo fecha essa primeira parte da lista com um consumo urbano muito bom, mas que ainda fica abaixo do Mobi e de seus primos no grupo Stellantis.

Debaixo do capô, o hatch tem o propulsor 1.0 de 71/75 cv e 10/10,7 kgfm de torque, sempre com câmbio manual de 5 marchas. Suas versões mais caras ainda tem o 1.3 Firefly de 107 cv e 13,7 kgfm.

Partindo de R$ 77.790, o Argo Drive vem com direção elétrica, volante multifuncional, monitoramento de pressão dos pneus, A/C, multimídia de 7″ com Android Auto e Apple CarPlay, rodas aro 15 e computador de bordo.

A gama ainda tem uma versão mais barata (R$ 73.690), mas seu consumo urbano, segundo o Inmetro, é pior: 9,6 km/l com etanol e 13,6 km/l com gasolina.

Outros modelos flex mais econômicos na cidade:

Carros diesel mais econômicos na cidade

1) Jeep Compass TD350 – 10,7 km/l

A primeira posição apresenta um objeto de desejo para muitos brasileiros, e isso não apenas entre os SUVs. Além de outras qualidades, o Jeep Compass diesel ainda é o mais econômico com esse combustível.

O utilitário tem motor 2.0 turbo de 170 cv e 35,7 kgfm de torque, com transmissão automática de 9 marchas. Esse é o conjunto das versões mais caras, enquanto as outras tem motor 1.3 turboflex de 185 cv.

Com preço inicial de R$ 220.490, o Compass TD350 vem de série com câmera de ré, sensor de chuva, faróis full LED, piloto automático, seis airbags, bancos em couro, multimídia de 10,1″ com Android Auto e Apple CarPlay sem fio, entre outros.

2) Fiat Toro – 10,6 km/l

Em segundo lugar, temos um dos carros a diesel mais vendidos em nosso mercado. De janeiro a maio de 2022, por exemplo, foram 21.382 unidades emplacadas, liderando o segmento de picapes com 30,4% de participação.

Além disso, a Toro vem de série com ar dual zone, câmera de ré, controle de tração e estabilidade, rodas aro 17, seis airbags, painel digital, multimídia de 8,4 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay sem fio, entre outros.

A picape parte de R$ 189.090 nas versões a diesel, que são equipadas com motor 2.0 turbo de 170 cv e 35,7 kgfm, ligado ao câmbio automático de 9 marchas e com tração integral.

3) Mitsubishi L200 Triton Outdoor GLX – 10,5 km/l

Ainda que a Mitsubishi tenha renovado profundamente sua picape no mercado brasileiro, ela ainda vende a geração anterior por aqui. E é exatamente a L200 Triton Outdoor GLX que marca 10,5 km/l e aparece na terceira posição.

O motor é bem conhecido dos brasileiros, com 2,4 litros, turbocompressor e injeção direta, entregando 190 cv e 43,9 kgfm. Diferentemente da nova geração, aqui o câmbio é manual e tem seis marchas.

Entre seus principais equipamentos, a versão GLX tem DRL, rodas aro 16 com pneus All Terrain, controle de tração e estabilidade, multimídia de 7 polegadas, painel com textura imitando fibra de carbono e para-choque de impulsão.

Seus preços partem de R$ 230.990.

4) Ford Ranger XL e Toyota Hilux CS – 10,4 km/l

ford ranger xl cd 2022

A quarta posição apresenta um empate entre duas rivais, mas elas aparecem com algumas diferenças importantes. Estamos falando da Ford Ranger XL e da Toyota Hilux Cabine Simples, que fazem 10,4 km/l na cidade.

A picape da Ford consegue essa marca na versão de entrada XL, com motor 2.2 de 160 cv e 39,3 kgfm de torque, associado ao câmbio manual de 6 marchas e com tração 4×4. Vale destacar que as versões CS e CD tem o mesmo consumo, segundo o Inmetro.

Partindo de R$ 218.990, a picape vem com 3 airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, direção elétrica, rádio com comandos de voz, volante multifuncional e diferencial traseiro blocante.

Já a Toyota Hilux consegue o mesmo apenas com sua configuração cabine simples, que tem motor 2.8 turbo de 204 cv e 42,8 kgfm, com câmbio manual de 6 marchas e tração 4×4.

A japonesa custa R$ 228.490 e traz rodas de aço aro 17, ar-condicionado, direção hidráulica, 3 airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de subida, direção com ajuste de altura e profundidade, faróis automáticos, entre outros.

5) Mercedes-Benz GLC 220d e Jeep Commander TD380 – 10,3 km/l

Um dos mais econômicos na cidade com diesel continua sendo o Mercedes-Benz GLC 220d. Isso significa que você vai precisar abrir o bolso para ter tal eficiência, pois ele custa a partir de R$ 417.900.

O alemão vem com motor 2.0 turbo de 194 cv e 40,8 kgfm de torque, ligado ao câmbio automático de 9 marchas e com tração integral permanente. Ele chega aos 100 km/h em 7,9 segundos e atinge 215 km/h de máxima.

Sua versão de entrada Off-road vem com rodas aro 19, bancos elétricos com memória, assistente de estacionamento, de faixa e de ponto cego, volante em couro, faróis full LED, painel digital, multimídia MBUX, entre outros.

Marcando o mesmo consumo, também temos o Jeep Commander, o irmão mais velho de Renegade e Compass que pode levar até 7 passageiros. Seu motor 2.0 turbo tem 170 cv e 38,7 kgfm, com câmbio automático de 9 marchas.

Partindo de R$ 277.990, ele vem com multimídia de 10,1″ com Adventure Intelligence, detector de fadiga, ACC, rodas de 18 polegadas, ar dual zone, faróis full LED, painel digital, sete airbags e banco do motorista com ajustes elétricos.

Outros modelos a diesel mais econômicos na cidade:

Carros híbridos mais econômicos na cidade

1) Volvo XC60 T8 – 26,7 km/l

A diferença entre os números de modelos a combustão (movidos a gasolina, flex ou diesel) e os híbridos é impressionante. Prova disso é que o modelo plug-in mais econômico na cidade chega a 26,7 km/l.

Essa marca pertence ao Volvo XC60, que conta com 468 cv e 72,3 kgfm da união de seu motor turbo com o propulsor elétrico. Além de tão eficiente, ele ainda faz o SUV acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4,8 segundos.

A versão Inscription Expression custa R$ 389.950 e vem com bancos elétricos com memória, ar dual zone, rodas aro 19, teto solar panorâmico, acabamento em couro, ACC, sensor de chuva, faróis em LED, entre outros.

2) BMW 530e M Sport – 24 km/l

A BMW também marca presença nessa lista com alguns modelos, mas o BMW 530e M Sport continua sendo o mais vantajoso quando o assunto é a economia em trechos urbanos.

O sedã de luxo alemão custa R$ 452.950 e vem com rodas aro 18, painel digital, teto solar em cristal, ar digital, cortinas nos vidros traseiros, ACC, parking assistant, sistema de som HiFi, pacote M, entre outros.

Na parte mecânica, ele traz o motor 2.0 turbo de 4 cilindros junto com o propulsor elétrico, que juntos entregam 292 cv e 42,8 kgfm de torque. Tudo isso está associado ao câmbio automático ZF de 8 velocidades.

3) Volvo XC90 T8 – 23,5 km/l

O outro modelo da marca sueca que aparece entre os mais eficientes do país é o Volvo XC90 T8, um enorme SUV recheado de equipamentos, luxuoso, potente e que faz seu proprietário economizar no dia a dia.

O conjunto motriz do irmão mais velho é idêntico ao mais novo, com o motor 2.0 turbo sendo ajudado pelo novo propulsor elétrico. Juntos eles entregam 468 cv e 72,3 kgfm, com câmbio automático de 8 marchas.

A lista de equipamentos também é similar, mas o XC90 ainda pode receber sistema de som da Bowers & Wilkins (com 19 alto-falantes, subwoofer e 1400 watts), acabamento em fibra de carbono ou madeira e suspensão a ar.

Seu preço inicial é de R$ 509.950.

4) MINI Countryman PHEV – 23,3 km/l

Além dos modelos próprios, a BMW também aparece na quarta posição, já que o MINI Countryman é mais um modelo do grupo alemão. Aqui destacamos sua versão híbrida, que chega a 23,3 km/l na cidade e custa R$ 274.990.

Ele usa um motor 1.5 turbo de 136 cv e 22,4 kgfm em conjunto com o propulsor elétrico de 88 cv e 16,8 kgfm. Juntos, produzem 224 cv e 39,3 kgfm, atuando com o câmbio automático de 6 marchas.

Além do visual moderno e chamativo que todo MINI apresenta, o Countryman híbrido pode ter rodas de 19 polegadas, painel digital, multimídia com GPS e espelhamento sem fio, banco do motorista elétrico e som Harman Kardon.

5) BMW 330e M Sport – 21,7 km/l

O BMW 330e M Sport surge como uma opção interessante para quem não quer gastar tanto no Série 5 híbrido já citado acima. Ele custa R$ 374.950, portanto você economizaria R$ 78 mil, sem deixar de lado a eficiência.

Vista por muitos como a melhor versão do Série 3, o sedã híbrido tem o motor 2.0 turbo de 184 cv e outro propulsor elétrico, entregando 252 cv e 42,8 kgfm (com câmbio automático de 8 marchas). Com o XtraBoost, ele chega a 292 cv por alguns segundos.

Além disso, vem recheado de equipamentos, como teto solar, multimídia, rodas de 19 polegadas, faróis a laser, ACC, alerta de ponto cego, frenagem automática de emergência, aviso de saída de faixa, entre outros.

Outros modelos híbridos mais econômicos na cidade:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.