Novo Chevrolet Monza chinês é uma mistura de Onix, Blazer e Cruze | Quatro Rodas

Mesmo que sua produção tenha sido encerrada em 1996 no Brasil, o Chevrolet Monza se mantém na ativa até em alguns mercados, entre eles o México e a China, onde sua nova geração está prestes de passar por uma reestilização.

Mesmo que o Monza não seja fabricado no no Brasil há 24 anos, quem olhar para traseira desta nova reestilização irá reconhecê-la logo de cara. Não por ser parecido com o antigo sedã, mas por seu design ser praticamente idêntico ao do nosso Chevrolet Onix Plus.

Chevrolet monza chinês traseira – Ministério da Indústria e Informação da China//Divulgação

As imagens de patente do Ministério da Indústria e Informação da China não mentem. O sedã médio combina elementos de design de diferentes Chevrolet. Embora seja maior, o Monza segue o estilo do Onix Plus na traseira onde o desenho do para-choque e a posição da placa, localizada no meio do porta-malas, são as diferenças mais óbvias. A linha de perfil também é muito parecida. 

Compartilhe essa matéria via:

A dianteira traz elementos de outro carro da Chevrolet. A grade, em forma de X e com desenho de favo de mel, se assemelha ao do novo Chevrolet Blazer. Já os faróis de LED são mais parecidos com o de outro sedã, o Chevrolet Cruze

Continua após a publicidade

Pelas imagens vazadas, também podemos ver três opções de rodas, teto solar, retrovisores com capa preta e até um aerofólio, que possivelmente será reservado para uma versão mais cara.

Chevrolet monza chinês patentes – Ministério da Indústria e Informação da China//Divulgação

 

Por falar nele, o Monza chinês também é baseado na plataforma DXX2. Seu comprimento de 4,66 metros são os mesmos do Cruze, já o entre-eixos é um pouco menor, tendo 2,64 m contra 2,70 m do sedã médio vendido no Brasil.

Cadastro efetuado com sucesso!

Você receberá nossa newsletter todas as quintas-feiras pela manhã.

O motor já é conhecido pelos chineses. O 1.5 16V aspirado já equipava o Monza antes, mas teve redução de potência 112 cv para 109 cv. Acoplado a ele está uma transmissão manual de seis velocidades e não a informações sobre um câmbio automático, que não é o preferido dos chineses.

Possivelmente, essa será a última versão do Monza, que deverá ser substituído para dar espaço para SUVs, que tem maior venda no mercado chinês.

Continua após a publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.