IFSP e Receita Federal reciclam TV BOX e entregam 420 computadores às escolas

IFSP e Receita entregam 420 microcomputadores a escolas

Aparelhos de TV Box irregulares foram transformados em computadores

Computadores foram entregues em evento realizado no Câmpus Salto

O IFSP e a Receita Federal entregam, na terça-feira (17), 420 microcomputadores para as prefeituras de Indaiatuba, Itu, Porto Feliz e Salto. Os computadores eram, originalmente, aparelhos de TV Box irregulares apreendidos pela Receita Federal em São Paulo, Sorocaba e Limeira. A transformação em microcomputadores para serem doados para escolas foi feita por alunos e servidores do Câmpus Salto.

De acordo com Luís Henrique Sacchi, professor do Câmpus Salto e responsável pela ação do IFSP em parceria com a Receita, os aparelhos irregulares descaracterizados são do tipo que “roubam” o sinal por streaming. “Eles têm arquitetura mais ou menos equivalente ao celular, vêm com o Android instalado, sendo que ele contém softwares maliciosos que roubam a distribuição do sinal, então removemos esses softwares e instalamos um Linux, que faz o aparelho funcionar como um computador de baixo custo”, contou.

Professor Pedro Becker e alunos do IFSP descaracterizando aparelhos de TV Box

Segundo o professor, o Câmpus Salto está sendo pioneiro na realização desse tipo de ação em São Paulo. “A inserção nossa nessa ação se deu por meio de um contato com o pessoal da Receita Federal do Sul de Minas, que já realiza esse trabalho desde 2021. Começamos a conversar no mês de janeiro, mas descaracterizações das máquinas no Câmpus Salto aconteceram em maio”, relatou.

Sacchi disse ainda que, a partir dessa parceria do Câmpus Salto com a Receita Federal, diferentes trabalhos com materiais apreendidos podem ser feitos por outros câmpus do IFSP, de modo que objetos ilegais apreendidos que seriam destruídos possam ser modificados e ter um fim social.

Saiba mais sobre a ação que envolve a Receita Federal e diversas instituições de ensino

O Projeto Além do Horizonte, de descaracterização de TV Box, surgiu em Minas Gerais a partir de outras parcerias entre a Receita Federal e as instituições de ensino UFU, UFLA e IF Sul de Minas para destinação sustentável de mercadorias apreendidas.

A Receita Federal apreende anualmente milhares de receptores de TV Box. Eles concorrem de forma desleal com os aparelhos regulares e devidamente homologados. Os infratores cometem crime de violação aos direitos materiais e contra a propriedade imaterial, além de contrabando ao tentarem introduzir esse tipo de mercadoria no Brasil. Os aparelhos ilegais também podem permitir a invasão das redes domésticas e o roubo de dados pessoais e interferir em redes celulares e no tráfego aéreo. Além disso, segundo a Ancine, a ABTA e a Anatel, 150 mil postos de trabalho podem ser extintos em dez anos caso não haja um combate eficaz dessa pirataria.

A transformação dos equipamentos em minicomputadores possibilita a destinação sustentável dos aparelhos irregulares, que são revertidos em benefício da sociedade, auxiliando na aprendizagem de alunos da rede pública. O processo de descaracterização também é um aprendizado para os estudantes das instituições de ensino superior que convertem os aparelhos, incentivando a pesquisa e a extensão.

TV MRNews Não perca também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.