Europa investiga Hyundai e Kia por novo dieselgate: mais de 210 mil carros | Quatro Rodas

Autoridades alemãs realizam busca e apreensão em escritórios da Kia e Hyundai no país, informou, na manhã desta terça-feira (28), a agência Reuters. A ação é motivada pela suspeita de que mais de 210.000 veículos a diesel fabricados pelas duas marcas sejam parte de um gigantesco esquema de fraude ambiental.

Cadastro efetuado com sucesso!

Você receberá nossa newsletter todas as quintas-feiras pela manhã.

Ao todo, foram realizadas visitas em oito endereços do grupo Hyundai, tanto na Alemanha quanto no país vizinho de Luxemburgo. A ação foi comandada pela Agência da União Europeia para Cooperação e Justiça Criminal (Eurojust).

Ainda não há maiores detalhes sobre o possível esquema fraudulento, mas relatos iniciais dão a entender que se trata de algo semelhante ao Dieselgate da Volkswagen. Na ocasião, descobriu que, ao longo de seis, veículos a diesel da Volks traziam sensores que alteravam o funcionamento do motor secretamente quando o carro era submetido a testes de emissão.

Segundo o comunicado de promotores da cidade de Frankfurt, suspeita-se que os dispositivos fraudulentos da Kia e da Hyundai tenham sido fabricados pela Bosch e pela Delphi, que hoje é de propriedade do grupo Borgwarner.

Uma assessora da Hyundai na Alemanha confirmou a operação e disse que a empresa está cooperando com as autoridades. Maiores informações serão dadas em atualizações posteriores desta nota.

Continua após a publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.